Siga-nos

Como fazer devocional: Você sabe como aquietar seu coração diante de Deus?

Durante estes últimos anos em que creio no Senhor, eu persisti na oração e na leitura diária da Bíblia, e sempre trabalhei pelo Senhor, mas ainda sentia que estava distante Dele. Algumas vezes, quando eu orava ou lia a Bíblia, minha mente se desviava para outras coisas, atrapalhada por assuntos triviais de minha vida diária, e, por isso, eu era incapaz de aquietar meu coração diante do Senhor. Então, depois de vários anos, não compreendi muito as palavras do Senhor, nem obtive muito crescimento em minha vida espiritual.

Recentemente, li alguns livros. E só então eu entendi que, se queremos alcançar um resultado em nossas devoções espirituais, a lição mais fundamental é aquietar nosso coração diante de Deus. Somente assim podemos receber a moção, a iluminação e o esclarecimento do Espírito Santo, e então estabelecer um relacionamento adequado com Deus e entrar no caminho certo em nossa vida espiritual. Aos poucos, nossa vida espiritual terá um progresso cada vez maior. Então, o que devemos fazer para praticar aquietar nosso coração diante de Deus? Eu encontrei algumas formas de prática em um livro. Neste momento, gostaria de comunicá-las com você.

Primeiro, quando oramos, nosso coração deve estar focado e sincero

Como cristãos, nós oramos ao Senhor todos os dias, mas a maioria das nossas orações acontecem desta maneira: nós não aquietamos nosso coração diante do Senhor, não utilizamos um coração focado e honesto para falar com Ele, nem colocamos diante Dele assuntos que não entendemos ou dificuldades que temos para buscar, para pedir Seu esclarecimento e iluminação e para obter um novo entendimento das palavras Dele. Às vezes, quando nos apressamos a ir trabalhar ou saímos para fazer alguma coisa, a fim de terminar nossa oração o mais rápido possível, dizemos apenas algumas palavras sem entusiasmo, cumprindo formalidades; mesmo quando nos ajoelhamos em oração, nosso coração pensa em outras coisas. Todos esses comportamentos mostram que não estamos realmente aquietando nosso coração diante de Deus para ter verdadeira comunhão com o Senhor, nós atrasamos e enganamos o Senhor. Quando oramos dessa maneira, além de não podermos obter a moção e a iluminação do Espírito Santo, também fazemos Deus sentir repugnância e ódio. O Senhor Jesus disse: “Os verdadeiros adoradores adorarão o Pai em espírito e em verdade; porque o Pai procura a tais que assim o adorem” (João 4:23). Com essas palavras, podemos ver que a exigência do Senhor para nós é que devemos adorar a Deus com um coração honesto e focado. Então, enquanto oramos, devemos contar a Deus sobre nossos verdadeiros estados e dificuldades. Não importa o que tenhamos em mente, devemos nos abrir por completo para Deus. Só então Ele estará interessado em nossas orações, fará com que sejamos mais tocados pelo Espírito Santo, iluminados e esclarecidos em várias coisas que não compreendemos, e, aos poucos, entendamos a vontade de Deus.

Por exemplo, diante das dificuldades, nosso coração está sempre ocupado por questões de riqueza ou da carne, por isso somos incapazes de colocá-lo para trabalhar ou se gastar para o Senhor. Neste momento, podemos falar a verdade ao Senhor: “Ó, Senhor, vejo que minha estatura é muito pequena. Eu vivo preso à carne, sempre considero e planejo meu futuro, e sou sempre incapaz de servi a Ti de todo o coração. Quando vejo que os irmãos e irmãs que se gastam por Ti podem abandonar a carne e prestam atenção em Tua vontade, fico muito envergonhado. Eu também quero me levantar e cuidar da Tua vontade, para me gastar e trabalhar por Ti, mas minha fé é muito insignificante, por isso não consigo. Eu desejo apenas confiar esta dificuldade em Tuas mãos. Que Tu possas me guiar e conceder confiança e força.” Se sempre compartilharmos o que estiver em nosso coração e comungarmos com Deus assim, Ele verá que nossa oração é sincera, e não meras formalidades. Então, o Espírito Santo operará dentro de nós, nos levará a nos libertarmos aos poucos dos grilhões da carne e nos levantarmos para nos dedicarmos ao Senhor. Além disso, quando quisermos orar a Deus, devemos evitar todos os assuntos, pessoas e coisas que podem perturbar nossa mente e encontrar um ambiente silencioso. Assim como o Senhor Jesus disse: “Mas tu, quando orares, entra no teu quarto e, fechando a porta, ora a teu Pai que está em secreto; e teu Pai, que vê em secreto, te recompensará” (Mateus 6:6).

Cristão, Como fazer um devocional diário

Segundo, quando lemos a palavra de Deus, devemos aquietar nosso coração e usá-lo para ponderar

Embora tenhamos o costume de ler a Bíblia, raramente nos esforçamos para ponderar a palavra de Deus. Na maioria das vezes, nós lemos sem devoção, desatentos e ficamos satisfeitos com a compreensão do significado literal da verdade. Apesar de olharmos e lermos as palavras de Deus algumas vezes, nosso coração está vagando pelo mundo, e, por isso, após ler, nós não sabemos o que as palavras de Deus significam. Às vezes, nós refletimos sobre a palavra de Deus por um tempo, mas se a iluminação não vier, desistiremos de pensar sobre ela. Na verdade, nós não aquietamos nosso coração diante de Deus para descobrir por que Ele diz tais palavras, que resultados Ele deseja alcançar com elas e como praticar e entrar para atender às exigências de Dele. É por isso que acreditamos no Senhor e lemos Sua há tantos anos, mas ainda não temos muita compreensão da vontade de Deus, nem encontramos o caminho para praticar as muitas verdades que devemos praticar e entrar. É claro ver que normalmente não ponderamos as palavras de Deus o suficiente, por isso, apesar de lermos muito das palavras de Deus, ainda somos incapazes de compreender seu significado interior, e nossa vida espiritual ainda não pode crescer. Então, quanto a este aspecto da verdade, o que devemos fazer para entrar nele? Aqui está um exemplo. O Senhor Jesus disse: “E outra vez vos digo que é mais fácil um camelo passar pelo fundo duma agulha, do que entrar um rico no reino de Deus” (Mateus 19:24). Então devemos contemplar: o que o Senhor quis dizer ao dizer isso? Quais aspectos da vontade e caráter de Deus são revelados? Que resultado Deus deseja alcançar em nós? Contemplando, vemos que aquelas pessoas que buscam dinheiro, ao invés da verdade, não podem entrar no reino de Deus. Podemos pensar na Era da Graça. Alguns proprietários de terras também queriam seguir o Senhor. Mas eles não estavam dispostos a abandonar suas riquezas e condições de vida superiores, porque eram ávidos pelo conforto e prazeres da carne, e não podiam suportar viver uma vida simples e feliz, mesmo sabendo que aqueles que acreditavam no Senhor teriam a vida eterna e a chance de entrar no reino dos céus: assim eles perderam as oportunidades de obter a salvação de Deus. Isso mostra que é quase impossível para o proprietário entrar no reino de Deus. Com essa história, a vontade de Deus é que não devemos buscar dinheiro, mas buscar a vida. Se prestamos atenção ao dinheiro, e quando o conseguimos, perdemos a nossa vida, então qual é o benefício para nós? Quando ponderamos palavras de Deus como essas, entendemos cada vez mais a vontade Dele, e, assim, podemos agir de acordo com a vontade Dele em qualquer situação.

Terceiro, quando algo acontece, devemos buscar e praticar a verdade, e viver diante de Deus

Todos nós sabemos que as devoções espirituais ocupam apenas uma pequena parte do tempo em nossa vida diária; a maior parte do tempo estamos trabalhando ou lidando com vários assuntos em nossa vida. Então, se quisermos praticar a quietude do nosso coração diante de Deus, então não podemos nos limitar a apenas praticar a leitura da Bíblia e orar. Devemos também praticar nos aproximar de Deus, meditar e contemplar o amor de Deus com o nosso coração, e nos concentrar em buscar a verdade e a vontade de Deus, e agir de acordo com a verdade a qualquer momento quando encontrarmos todas as pessoas, eventos, e as coisas em nossa vida diária. A palavra de Deus diz: “Em sua vida diária, você deve entender quais as palavras que você diz e quais as coisas que você faz que possam causar anormalidade em seu relacionamento com Deus, e então se retifique para entrar na maneira correta. Em todo o tempo, examine suas palavras, suas ações, todo e qualquer movimento seu, todos os seus pensamentos e ideias. Ganhe um entendimento normal de seu estado real e entre na maneira da obra do Espírito Santo. Esse é o único caminho para ter um relacionamento normal com Deus. Ao analisar se o seu relacionamento com Deus é normal, você conseguirá corrigir suas intenções, entender a natureza e a essência do homem e verdadeiramente entender a si mesmo e, agindo assim, você conseguirá entrar nas experiências reais, renunciar a si mesmo de modo real e se submeter com intenção.”

Por meio das palavras de Deus, vemos que só quando sempre aquietamos nosso coração diante de Dele e buscamos Sua vontade em todas as coisas, podemos ter uma compreensão mais clara de nossos verdadeiros estados, defeitos e inadequações, e conseguimos compreender a vontade de Deus em tudo que encontramos para praticar a verdade e satisfazer o Senhor. Somente através disso podemos manter um relacionamento normal com o Senhor, viver diante Dele, evitar ficar presos nas tentações e esquemas de Satanás e fazer coisas que se oponham ao Senhor ou que nos tornem rebeldes.

Assim como Jó, que durante sua vida diária, procurou temer a Deus e evitar o mal em tudo, por medo por medo de pecar contra Ele e desagradá-Lo pelas coisas que fez. Assim, quando seus filhos e filhas festejavam e se divertiam, ele se distanciou deles e também enviou servos para dizer aos seus filhos para que se santificassem e oferecessem sacrifícios. Jó era capaz de acalmar seu coração diante de Deus e buscar Sua vontade mesmo quando foi tentado por Satanás e perdeu suas ovelhas, seu gado, sua imensa riqueza seus filhos e filhas. Mesmo angustiado e sem entender a vontade de Deus, ele não pecou com seus lábios, nem disse algo que pudesse magoar a Deus ou resistir a Ele. Como Jó possuía racionalidade e um coração que buscava a verdade e temia a Deus, ele conseguiu suportar tal ambiente e ainda dizer: “Jeová deu, e Jeová tirou; bendito seja o nome de Jeová” ( Jó 1:21), dando, assim, um testemunho ressonante e fazendo Satanás recuar humilhado. No final, Jó foi duplamente abençoado por Deus. Além disso, ele teve a oportunidade de ver a manifestação de Deus Jeová e recebeu as bênçãos que ninguém jamais havia recebido anteriormente.

Quarto, prestar atenção diariamente à reflexão de nossos problemas e falhas

Vamos enfrentar várias coisas todos os dias. Então, devemos nos colocar diante de Deus para refletir sobre todas as coisas que fizemos em um dia: em quais assuntos praticamos as palavras do Senhor e quais ações estavam de acordo com a verdade; em quais assuntos seguimos nossa própria vontade e deixamos a vontade de Deus de lado. Podemos lembrar tudo isso e tentar o nosso melhor para anotar os acontecimentos em nosso caderno quando as condições e o tempo permitirem. Vamos continuar fazendo as coisas que estavam de acordo com as palavras de Deus; quanto aos nossos atos que não estavam de acordo com a vontade de Deus, devemos usar as palavras Dele para enxergar nossos problemas e desvios e buscar a verdade para resolvê-los oportunamente. Por exemplo, nós acreditamos que podemos tratar os irmãos e irmãs com sinceridade quando estamos com eles em momentos comuns. Mas à noite, quando refletimos sobre nós mesmos, descobrimos que, durante o dia, não falamos abertamente e honestamente com os outros a fim de proteger nossos próprios interesses em alguma coisa. Vemos que, em prol de nossos interesses pessoais, enganamos e mentimos para os irmãos e irmãs e revelamos, assim, um caráter corrupto e enganoso. Sabemos que Deus se aborrece com pessoas que enganam os outros. Ele ama aquelas que são honestas, inocentes e abertas. Portanto, devemos nos abrir aos irmãos e irmãs, confessar ter mentido e enganado, pedir que nos perdoem e decidir não fazer mais isso. Desta forma, inconscientemente, entraremos um pouco na verdade sobre ser uma pessoa honesta. Se não refletirmos sobre nós mesmos, nos colocando diante de Deus, não daremos atenção às nossas expressões cotidianas de corrupção, pensando que são assuntos triviais, e então não poderemos alcançar a melhora de nossa vida espiritual. Portanto, somente focando em aquietar nosso coração diante de Deus, sempre refletindo sobre nós mesmos e sobre nossos próprios problemas, nossa vida espiritual crescerá ainda mais, nosso relacionamento com Deus se ficará cada vez mais próximo e seremos capazes de nos tornar, aos poucos, pessoas compatíveis com as intenções de Deus.

Os quatro aspectos listados acima são a direção e a senda da prática para a entrada na aquietação do coração diante de Deus. Espero, de verdade, que possamos tirar proveito deles.

Por Liujing


Artigos relacionados:

Como podemos manter um relacionamento normal com Deus

Como se aproximar de Deus? Você já se aproximou mais de Deus hoje?

Clique para ler mais

Contate-nos

Diante da proibição de reuniões da igreja durante o COVID-19, o que os cristãos devem fazer? Clique para se juntar a nós em nossas reuniões online.

Venha conversar com a gente! Converse conosco no WhatsApp
WhatsApp

Por favor, leia e concorde com a nossa política de privacidade abaixo para começar a conversar com a gente.

Você leu e concordou com a nossa política de privacidade?