Siga-nos

Como o cristão deve enfrentar a doença?

A frase “corra atrás de um médico quando ficar doente” reflete diretamente os sentimentos de ansiedade, desamparo e pânico das pessoas quando adoecem. Como cristãos, embora saibamos que tudo é criado por Deus, que Ele nos concedeu nosso fôlego e que Ele governa e administra a vida e a morte do homem, ainda podemos nos sentir indecisos quanto ao que fazer quando confrontados com a doença. Eu estava, portanto, confuso a respeito deste assunto: Quando somos acometidos pela doença, como devemos vivê-la para poder encará-la com calma e ter verdadeira fé em Deus? Orei e busquei a Deus a respeito disso diversas vezes, e comunguei com meus irmãos e irmãs, até que, depois de algum tempo, entendi: Quando ficamos doentes, apenas compreendendo qual é a intenção de Deus com a doença e dominando os quatro princípios da prática, podemos resolver nossos sentimentos de desconforto, pânico e desamparo, e gerar verdadeira fé em Deus. Aqui compartilharei minha pequena e simples compreensão com meus irmãos e irmãs, na esperança de que isso seja de alguma ajuda para todos vocês.

Como um cristão deve praticar para agir de acordo com a vontade de Deus quando a doença chega? Este artigo dará a você quatro princípios para a prática

1. Entenda a origem da doença e não reclame com Deus

Quando adoecemos, todos nós temos nossas próprias ideias sobre o assunto, e alguns irmãos e irmãs se queixam de sua doença, dizendo coisas como: “Como eu posso estar com essa doença se acredito em Deus?” E: “Por que não Deus não cuida de mim e me protege?” Alguns irmãos e irmãs vão pensar que ficaram doentes porque desagradaram a Deus de alguma forma e Ele não está feliz com eles, por isso, se desesperam e desistem, e, em seu pessimismo, entendem mal e culpam a Deus. Estas são expressões de estados que podem nos atingir quando adoecemos, e todos são causados por nossa falta de entendimento da origem da doença. Na verdade, não importa qual seja nossa doença, não devemos culpar a Deus ou entendê-Lo mal, porque a doença vem de Satanás, porque ela veio depois que fomos corrompidos por ele. A palavra de Deus diz: “De onde vieram a dor do nascimento, a morte, doença e velhice presentes durante a vida dos humanos? O que fez as pessoas terem essas coisas? Os humanos não as tinham quando foram inicialmente criados, certo? Então, de onde vieram essas coisas? Essas coisas vieram depois que os humanos foram tentados por Satanás e a carne deles se tornou degenerada. A dor da carne, suas aflições e seu vazio, bem como as relações extremamente miseráveis do mundo humano vieram todas depois que os humanos foram corrompidos por Satanás, de quando Satanás começou a atormentar as pessoas; o resultado foi que eles se tornaram cada vez mais degenerados. As doenças da humanidade se tornaram cada vez mais profundas e seu sofrimento se tornou cada vez mais severo… Portanto, esse sofrimento foi trazido sobre os humanos por Satanás e só ocorreu depois que eles foram corrompidos por Satanás e se tornaram degenerados” (de “O sentido de Deus experimentar a dor do mundo”).

Como sabemos, no princípio, Adão e Eva ouviram as palavras de Deus e O obedeceram. Eles viveram no Jardim do Éden sob o cuidado e proteção de Deus, sem qualquer problema. Eles não conheciam doença ou morte, muito menos aflição ou preocupação. Mais tarde, Adão e Eva foram seduzidos por Satanás e comeram o fruto da árvore do conhecimento do bem e do mal, que Deus os proibira de comer. Assim, eles evitaram e traíram a Deus, perderam o cuidado e a proteção Dele e sucumbiram ao domínio de Satanás. Portanto, doença, preocupação, vazio, morte, entre outras coisas, caíram sobre a humanidade. Por milhares de anos, Satanás usou as heresias e as falácias de pessoas famosas e grandes para enganar e corromper o homem, por exemplo, ateísmo, materialismo e evolucionismo, bem como várias filosofias satânicas como: “Cada um por si e o demônio pega quem fica por último” “Nunca houve um Salvador” “O destino de uma pessoa em suas próprias mãos” “O homem fará de tudo para ficar rico” “Sem dor não há ganho” “Você deve ganhar sua própria felicidade” “O dinheiro move o mundo”. Satanás está sempre doutrinando as pessoas com essas heresias e falácias, através de canais como a educação nas escolas, a influência dos pais e a comunicação em ambientes sociais. Depois que somos envenenados e influenciados por essas heresias e falácias, nós negamos a existência e a soberania de Deus, não acreditamos mais que é Ele quem nos sustenta e provê, e não cremos mais que Ele governa cada um dos nossos destinos. Em vez disso, confiamos nas várias heresias, falácias, filosofias e axiomas de Satanás para viver. Nós buscamos dinheiro, nos apegamos à vaidade e perseguimos fama, fortuna e status. A fim de obter um nível mais alto de prazer material, gastamos todo o nosso pensamento, agitamos nossos cérebros, nos apressamos e trabalhamos muito. Nós pagamos qualquer preço, mesmo que custe nossa própria saúde. Quando trabalhamos muito, mas nossos desejos por dinheiro, fama, fortuna e status não se satisfazem, podemos ficar ansiosos, irritados e irritados, e até desiludidos com a vida. Sentimentos duradouros de opressão e dor nos deixam exaustos tanto no corpo como na mente e nos causam sofrimento extremo, mas também podem fazer com que nossos corpos experimentem todos os tipos de condições diferentes, como tontura, pressão no peito, cansaço extremo e, em casos graves, podemos desenvolver doenças como depressão, hipertensão e problemas cardíacos. Para entrar numa boa escola e destacar-se da multidão, alguns alunos mergulham profundamente no estudo e se dedicam com afinco e, assim, em tenra idade, desenvolvem problemas na coluna e cansaço extremo. Quando falham nos exames de admissão, alguns alunos não suportam, passam os dias desanimados e desenvolvem depressão severa. Há também muitas pessoas que, a fim de ganhar mais dinheiro e se darem bem, sobrecarregam-se além da capacidade do corpo e desenvolvem problemas nas costas, nas pernas, no pescoço, nos ombros, no estômago e no coração. Eles chegam a morrer de exaustão. Estes são apenas alguns exemplos, e através deles podemos ver que a doença é o resultado da corrupção e do dano infligido a nós por Satanás. Ela é o resultado da nossa negação de Deus, nosso distanciamento e traição em relação a Ele, bem como, nossa busca por riqueza, fama, fortuna e status, confiando em nosso próprio trabalho duro. Portanto, quando ficarmos doentes, devemos ser razoáveis ​​e tomar a atitude correta. Não devemos culpar ou interpretar mal a Deus.

2. Seguindo as leis de uma vida definida por Deus, podemos reduzir os casos de doença

Algumas vezes, nós ficamos doentes porque violamos as leis de uma vida definida para o homem por Deus. A palavra de Deus diz: “Vários milhares de anos se passaram e a humanidade ainda desfruta a luz e o ar concedidos por Deus, ainda respira a respiração exalada pelo Próprio Deus, ainda aprecia as flores, pássaros, peixes e insetos criados por Deus e desfruta todas as coisas fornecidas por Deus; o dia e a noite seguem se revezando continuamente; as quatro estações se alternam como de costume… Todo tipo de criatura em meio a todas as coisas parte e retorna e depois parte novamente, um milhão de mudanças ocorrendo num piscar de olhos — mas o que não muda são seus instintos e as leis da sobrevivência. Vivem pela provisão e nutrição de Deus e ninguém pode mudar seus instintos nem prejudicar suas regras de sobrevivência” (de “O Próprio Deus, o Único I”).

Deus criou todas as coisas do céu e da terra, inclusive a humanidade. Ele também estabeleceu as regras e leis da vida para a humanidade e para todas as coisas. Por exemplo, Deus prescreveu para a humanidade que devemos comer três refeições por dia, trabalhar durante o dia e descansar à noite, comer a comida que Ele nos provê de acordo com as estações do ano, e assim por diante. Somente seguindo as leis da vida que Deus estabeleceu para o homem, desfrutando do pão de cada dia que Ele nos concede e vivendo na terra de uma maneira ordenada, podemos evitar algumas doenças. Assim, naturalmente, teremos corpos saudáveis. Contudo, estamos cada vez mais corrompidos por Satanás, e não há lugar para Deus em nossos corações. A fim de satisfazer nossos desejos físicos, na maioria das vezes nós violamos as leis da vida que Deus estabeleceu para o homem e não levamos vidas ordenadas, e isso, por sua vez, faz nossos corpos serem atingidos por todo tipo de doença. Por exemplo, algumas pessoas gastam muito tempo com joguinhos de celular ou ficam até tarde, ou toda a noite, se divertindo, e suas vidas, padrões de trabalho e descanso irregulares os fazem desenvolver problemas hormonais, letargia, problemas no fígado, entre outros, que, no longo prazo, levam a vários problemas físicos. Certas pessoas cobiçam prazeres físicos e, para satisfazer seu apetite, comem e bebem sem limites com frequência, ingerem alimentos que não são da estação ou comidas cruas, frias ou gordurosas, e, até mesmo, consomem “junk foods” por um longo período, o que leva a deficiências nutricionais e diminuição da imunidade. Elas desenvolvem gastrenterites, problemas estomacais, doenças cardiovasculares e cerebrais. Algumas desenvolvem hipertensão, diabetes, problemas de colesterol, câncer, etc. Em especial, nesta era de ciência e tecnologia avançadas, as pessoas podem comprar o que precisam sem ter que sair de casa, e muitas não fazem exercícios suficientes. Elas ficam sentadas em frente a um computador por um longo tempo na mesma posição, o que pode causar má circulação, cansaço e dor nas costas, pernas, pescoço e ombros e, em casos graves, pode causar problemas na coluna e hérnias. Esses exemplos são todos frutos amargos da violação das leis da vida que Deus estabeleceu para nós. Portanto, devemos seguir as leis da vida estabelecidas por Deus e, de acordo com nossas circunstâncias individuais, fazer ajustes apropriados em nossos padrões de trabalho e descanso para trabalharmos durante o dia e descansar à noite, e devemos continuar nos exercitando e saindo para aproveitar o ar fresco. Em termos de dieta, não devemos nos concentrar no sabor, mas na nutrição. Viver esse tipo de vida regular e ordenada pode reduzir os casos de doença.

3. Acalme-se diante de Deus, reflita sobre si mesmo, confesse e se arrependa diante Dele

A palavra de Deus diz:  “Quando lhe sobrevier o sofrimento da doença, como você deve experimentá-lo? Você deveria vir para diante de Deus para orar, buscando sondar Sua vontade e examinando que tipos de transgressões você tem cometido ou quais corrupções ainda não resolveu. Você não pode deixar de sofrer fisicamente. Só ao serem temperadas através do sofrimento as pessoas podem deixar de ser desenfreadas e viver sempre diante de Deus. Quando se sentem transtornadas, as pessoas sempre oram, refletindo sobre se fizeram algo errado ou como podem ter ofendido a Deus. Isso é benéfico para elas. Quando as pessoas sofrem grande dor e provações, isso certamente não acontece por acaso” (da comunhão de Deus). As palavras de Deus nos mostram a senda de prática pela qual devemos viver a doença. Embora algumas doenças sejam causadas pelas leis da natureza, existem outras que também não acontecem sem motivo, e a boa intenção e boa vontade de Deus estão por trás delas, pois Ele maneja para que nossa corrupção e rebeldia sejam limpas e mudadas. Como fomos profundamente corrompidos por Satanás e estamos cheios de caracteres satânicos, como arrogância e vaidade, egoísmo e desprezo, desonestidade e engano, iniqüidade e ganância, somos, muitas vezes, incapazes de deixar de pecar e resistir a Deus. Por exemplo, quando trabalhamos e pregamos para Deus, muitas vezes nos vangloriamos e mostramos o quanto sofremos, o quão longe fomos e o quanto trabalhamos, e isso faz com que irmãos e irmãs nos idolatrem e nos admirem, sem deixar lugar para Deus em seus corações. Às vezes, para manter nosso prestígio e status, nós contamos mentiras e enganamos as pessoas, e, com frequência, dizemos uma coisa diante delas e outra pelas costas. Por vezes, quando vemos que nossos colegas de trabalho são melhores em dar sermões do que nós, e todos querem ouvi-los, sentimos inveja e ressentimento, e não queremos que haja alguém melhor ou mais forte do que nós, e, por isso, julgamos, menosprezamos e excluímos. Em outros momentos, nossos corações podem ser atraídos por tendências malignas, por isso nos apegamos ao dinheiro, desfrutamos de coisas materiais, evitamos a Deus e não buscamos a verdade. Estes são apenas alguns exemplos. Para nos despertar e nos impedir de nos rebelar e resistir a Ele, e para que não sejamos enganados e machucados por Satanás, Deus usa o refinamento da doença para nos fazer refletir, nos conhecer e voltar para Ele em tempo. Isto cumpre com precisão as palavras da Bíblia: “Pois o Senhor corrige ao que ama, e açoita a todo o que recebe por filho” (Hebreus 12:6). Portanto, quando ficamos doentes, devemos nos colocar diante de Deus, orar e buscar a vontade Dele, refletir sobre nosso relacionamento com Ele, e pensar se não fizemos nada contra a Sua vontade e Suas exigências. No decorrer de nossa oração, busca e reflexão, Deus nos iluminará e guiará para que possamos ver com clareza nossa corrupção e rebeldia, ao mesmo tempo em que entendemos a justiça e a santidade de Deus, para entender que Ele odeia que vivamos em pecado e se alegra quando colocamos em prática as Suas palavras e vivemos por elas para manifestar uma semelhança humana. A partir disso, somos capazes de apreciar os esmerados esforços de Deus para nos salvar, e nossos corações não podem deixar de reverenciá-Lo. Nós odiamos ainda mais nossos caracteres corruptos, e, então, podemos decidir nos arrepender e mudar, e decidir buscar a vida.

Certa vez ouvi uma irmã relatar suas experiências a esse respeito. Um dia, a irmã, de repente, pegou com um resfriado. Ela teve febre de 39 graus, e sua condição não melhorava, mesmo depois de tomar decisões e remédios. Ela não conseguiu deixar de pensar: “Meu resfriado não está melhorando, será que fiz algo que foi contra a vontade de Deus?” A irmã se colocou diante de Deus para buscar a Sua vontade, e refletiu sobre sua situação nos dias que se seguiram. Ela pensou que, desde que assumira o cargo de líder na igreja, conseguira dar sermões e realizar parte da obra, fora capaz de resolver algumas das dificuldades e problemas de seus irmãos e irmãs, por isso, sentiu que era muito boa em buscar a verdade, melhor do que todo mundo, e estava satisfeita consigo mesma, admirando-se. Quando colegas de trabalho apontavam algumas deficiências em sua obra, embora ela parecesse aceitar isso superficialmente, seu coração não aceitava, e, às vezes, ela tentava justificar suas ações. Quando seus colegas faziam sugestões razoáveis ​​sobre a obra da igreja, ela nem pensava se essas sugestões estavam de acordo com a verdade, mas, ao invés disso, apegava-se a seus pontos de vista e rejeitava as opiniões de seus colegas. Por isso, ela tornou-se incapaz de trabalhar em harmonia com seus colegas no serviço a Deus, e isso causou obstruções à obra da igreja. Depois que ela refletiu sobre si mesma, a irmã percebeu que tinha sido muito arrogante e vaidosa, que ela não aceitou, nem se submeteu à verdade, que ela não tinha um coração temente a Deus e que, além da danificar a própria vida, ela também atrasou a obra da igreja. A irmã percebeu que fora corrompida por Satanás, e que, se não fosse pela orientação de Deus, ela não seria capaz de realizar qualquer obra. O fato de ela ter conseguido realizar uma parte da obra e resolver algumas das dificuldades e problemas de seus irmãos e irmãs era obra do próprio Deus, e suas tentativas de roubar a glória Dele, O deixaram enojado. Ao mesmo tempo, a irmã também entendeu que a vontade de Deus era que ela fosse capaz de buscar a verdade no cumprimento de seu dever, para trabalhar em harmonia com os irmãos e irmãs, para fortalecer a todos nas dificuldades, para que todos aprendam com os pontos fortes uns dos outros e, juntos, cumpram a obra que Deus os confiara, pois somente dessa maneira a obra da igreja seria realizada cada vez melhor. Depois que compreendeu isso, a irmã sentiu-se muito envergonhada e com remorso. Rapidamente, ela se arrependeu e confessou seus pecados a Deus. Ela então praticou ser uma pessoa honesta de acordo com as palavras de Deus e se tornou muito aberta com seus irmãos e irmãs a respeito de suas próprias corrupções. Depois, quando ela realizava a obra da igreja e resolvia com sucesso os problemas de seus irmãos e irmãs, ela oferecia seus agradecimentos e louvores a Deus e reconhecia que a glória era de Deus. Ao trabalhar junto com seus colegas no serviço a Deus, ela foi capaz de se negar conscientemente, e quando a sugestão de qualquer colega de trabalho estivesse de acordo com a verdade e fosse benéfica para a obra da igreja, ela sempre aceitava. Quando a irmã começou a praticar dessa maneira, seu estado foi remediado e, sem que ela percebesse, sua doença melhorou. Depois dessa experiência, a irmã entendeu que o refinamento da doença e da dor era muito benéfico para as pessoas, pois, na realidade, era o verdadeiro amor e proteção de Deus para o homem. Durante sua experiência, ela adquiriu algum conhecimento do caráter justo de Deus: Enquanto vivia na corrupção, inconsciente de que precisava mudar de direção, Deus usou sua doença para discipliná-la e estimulá-la a acalmar seu coração e refletir sobre si mesma. Quando ela se voltou para Deus, Ele a guiou e a iluminou para conhecer seu próprio caráter corrupto e entender a vontade de Deus. Quando ela se arrependeu diante de Deus e começou a colocar a verdade em prática, ela apreciou a obra do Espírito Santo e sua doença gradualmente melhorou. A irmã começou a apreciar que Deus está ao nosso lado, trabalhando na prática para nos salvar da corrupção. Ela também entendeu que, quando a enfermidade nos acomete, podemos aprender muitas lições com ela orando a Deus, aprendendo a compreender a vontade Dele, refletindo e conhecendo a nós mesmos. A doença é realmente uma excelente oportunidade para entrarmos na verdade.

4. Durante o refinamento da doença, tenha fé e dê testemunho de Deus

Há alguns ditados que dizem: “Quando um pai fica doente por muito tempo, até o filho mais piedoso sai do seu leito” e “o tempo revela o coração do homem”. Quando nossa doença está no início, ainda temos fé para suportá-la. Nós conseguimos orar a Deus, nos examinar em busca de problemas e nos concentrar em remediar nossos estados errados. Mas, quando a nossa doença continua e não melhora, começamos a fazer exigências irracionais a Deus, nos O culpamos e interpretamos mal. Então, como devemos experimentar uma situação como essa? Qual é a vontade de Deus? A palavra de Deus diz: “E farei passar esta terceira parte pelo fogo, e a purificarei, como se purifica a prata, e a provarei, como se prova o ouro. Ela invocará o meu nome, e eu a ouvirei” (Zacarias 13:9). Através das palavras de Deus, nós entendemos que, durante o processo de nossa salvação por Deus, Ele arranja todos os tipos de situações para nos provar e nos refinar, e, assim, expor e purificar nossos caracteres corruptos e as contaminações em nossa fé. Ao mesmo tempo, Ele organiza situações para aperfeiçoar nossa fé e o amor por Ele. A doença é uma maneira pela qual Deus nos refina e, quando a experimentamos, devemos manter nossa fé em Deus. Quer a nossa doença melhore ou não, não devemos fazer exigências irracionais a Deus, mas devemos continuar agindo como um ser criado, nos submeter às orquestrações e arranjos de Deus e dar testemunho Dele.

Como está registrado na Bíblia, por exemplo, Jó seguiu o caminho de Deus. Ele temeu a Deus e evitou o mal. Deus ficou feliz com a fé de Jó e o chamou de homem perfeito aos Seus olhos. Satanás, porém, não estava convencido, e queria que Jó negasse e traísse a Deus. Por isso, ele tentou Jó muitas vezes e fez com que seu corpo explodisse em feridas dolorosas, da cabeça aos pés. Embora Jó estivesse com muita dor, ele nunca culpava a Deus e dizia coisas tão racionais quanto “… receberemos de Deus o bem, e não receberemos o mal?” (Jó 2:10) e, finalmente, permaneceu firme em seu testemunho de Deus. Quando passou por essa provação, Jó conseguiu evitar falar de forma pecaminosa porque, em sua vida cotidiana, ele apreciava internamente todas as coisas que Deus criou, Sua soberania e onipotência, bem como o amor de Deus pelo homem. Ele sabia muito bem que era apenas um ser criado que deveria se submeter às orquestrações de Deus. Embora sua dor corporal o fizesse sofrer um tormento incrível, ele sempre temia a Deus e era capaz de aceitar e obedecer do fundo do seu coração o que estava acontecendo com ele. Ele não estava limitado por sua doença e, no final das contas, Satanás fugiu de vergonha. Deus, portanto, recompensou Jó, Se manifestou no vento e falou com ele. A fé de Jó em Deus foi refinada através de tais provações. Ele apreciava e desfrutava de tais provações, e seu coração estava cheio de paz e alegria. Podemos ver, pelas tribulações de Jó, que algumas doenças são as provações de Deus, mas, como temos caracteres corruptos, elas também podem ser consideradas tentações de Satanás. Satanás quer usar a doença para destruir nossa fé em Deus, para nos fazer culpar, trair e abandonar a Deus. No entanto, a sabedoria de Deus é exercida com base nos esquemas fraudulentos de Satanás e, através da doença, Ele aperfeiçoa nossa fé Nele. Nós acreditamos que nossos destinos estão nas mãos de Deus e que Ele decide quando nascemos, quando morremos e que doenças vamos ter. Escolher confiar tudo a Deus e submeter-se às orquestrações Dele é a melhor escolha que podemos fazer. Desta forma, podemos nos submeter às orquestrações e arranjos de Deus, deixar de ser limitados pela doença e continuar a agir como ser criado para adorar a Deus. Nós podemos nos aproximar Dele e buscar a verdade como deveríamos. Podemos perseverar no dever de um ser criado e encará-lo com calma, Deus curando nossa doença ou não. Mesmo ficando doentes a vida inteira, não vamos reclamar, mas perseverar em nossa fé em Deus e na busca da verdade. E, enfim, podemos desempenhar nossos deveres com o melhor de nossas habilidades e não deixar que nossa enfermidade interfira no desenvolvimento de nossa vida. Este é o testemunho que devemos dar diante de Deus. Praticando desta maneira, nossos corações ficarão calmos e em paz.

Finalmente, devemos observar que, à medida que nos examinamos e experimentamos a obra de Deus quando adoecemos, podemos optar por procurar ajuda médica, bem como enfrentar a doença confiando em nossa fé – não há regras em relação a isso. O mais importante é que somos capazes de obter a verdade com isso e que nossas vidas progridam e obtenham resultados.

Irmãos e irmãs, ao viver nesse mundo, diariamente, encontraremos coisas que nunca esperamos, como o tormento da doença, os defeitos da vida, a perseguição de nossas famílias, a difamação das pessoas mundanas, entre outros. Como cristãos, a forma de buscar e entender a vontade de Deus e aprender as lições para obter a verdade em todos os tipos de provações é algo que devemos buscar e entrar. Espero que os quatro princípios de prática que foram comunicados acima possam ajudar vocês a superar o obstáculo da doença. Eu realmente desejo que os irmãos e irmãs possam entender a vontade de Deus, ganhar a verdade e testemunhar em todas as provações. Que Deus nos guie e nos abençoe. Amém.

Por Du Shuai


Você pode gostar também
– A experiência de cura de uma cristã de treze anos de idade
– Oração para uma criança doente: ela retornou da beira da mortes 20 dias depois
– Três coisas sobre como superar a depressão que você tem que saber

Clique para ler mais

Contate-nos

Em 2020, a praga grassa em todo o mundo. Os sinais do retorno do Senhor já apareceram. Então como podemos recebê-Lo e lançar fora o pecado e alcançar a pureza, para que possamos obter a proteção de Deus e sobreviver a catástrofes naturais? Por favor, junte-se aos nossos encontros online grátis, onde vamos explorar esta questão em conjunto com você para encontrar a resposta.

Por favor, leia e concorde com a nossa política de privacidade abaixo para começar a conversar com a gente.

Você leu e concordou com a nossa política de privacidade?