Menu

Quando minha filha estava à beira da morte, depois de sofrer uma hemorragia cerebral

oracao para crianca doente

“Senhora, Xiaowei teve uma hemorragia cerebral. Ela está no hospital agora, e o médico disse que eles precisam operar imediatamente.” Fiquei chocada quando recebi uma ligação da amiga da minha filha na Tailândia. É compreensível que eu não tenha conseguido falar com minha filha ao telefone nos últimos dias. Ela estava doente, muito doente.

No momento, eu não soube o que fazer. Quando desliguei o telefone, rapidamente, orei: No momento, eu não soube o que fazer. Quando desliguei o telefone, rapidamente, orei: “Deus! Minha filha teve uma hemorragia cerebral na Tailândia e precisa de cirurgia. Tu sabes que sou pequena em estatura, e não sei o que fazer em relação a isso. A única coisa que posso fazer é buscar e confiar em Ti. A vida e a morte da minha filha estão em Tuas mãos. Por favor, me ilumine e me guie em minha confiança em Ti”

Em pouco tempo, meu telefone tocou de novo e a amiga de minha filha disse, com pressa: “Senhora, a condição de Xiaowei é muito séria e talvez ela não sobreviva à cirurgia. É melhor você fazer uma chamada de vídeo para vê-la uma última vez.”

Quando a ouvi dizer que esta poderia ser a última vez que veria minha filha, entrei em pânico. Perdi as forças e lágrimas escorreram dos meus olhos. Fiz uma chamada de vídeo em meu telefone e vi minha filha deitada em uma cama de hospital conectada a uma máquina de oxigênio. Fiquei atordoada e todo o meu corpo começou a tremer. Perguntei-me: “Esta é realmente a última vez que vou ver minha filha?”

Alegria e tristeza por ver minha filha agarrar-se à vida em um país estrangeiro

No dia seguinte, fui, com minha sobrinha, solicitar um passaporte. Na noite de 31 de janeiro, pegamos um avião da China para a Tailândia. Eu estava confusa e orei a Deus em silêncio: “Deus! Estou preocupada com a minha filha. Será que deu tudo certo na cirurgia dela? Vou conseguir ver minha filha viva? Deus! Estou muito confusa neste momento. Por favor, mantenha meu coração calmo em Tua presença.”

Depois de orar, pensei nessas palavras de Deus: “ “Pois Eu sou seu Pai, Eu sou sua torre fortificada, Eu sou seu abrigo, Eu sou seu retaguarda. Além disso, Eu sou seu Todo-Poderoso e sou seu tudo!” Sim! Deus era meu suporte e meu maior apoio. A saúde da minha filha, sua vida e sua morte, estavam nas mãos Dele. Deus é onipotente e devo confiar minha filha a Ele. Aos poucos, o pânico em meu coração diminuiu.

No início da manhã de 1º de fevereiro, chegamos ao hospital na Tailândia. Minha filha estava deitada imóvel na cama, com os olhos fechados, seu rosto estava amarelado e magro, seu cabelo estava completamente raspado, e a abertura da cirurgia foi costurada com pontos densos. Vê-la fez meu coração doer. Toquei a mão dela com a minha e, quando ela não reagiu, lágrimas caíram dos meus olhos. O amigo da minha filha disse baixinho para me consolar: “O médico disse que a operação de Xiaowei foi muito bem-sucedida. Ela está apenas com uma forte dor de cabeça e não dormiu na noite passada, por isso, ela precisa descansar por um tempo. Você também deve ir descansar um pouco.” Ouvir a notícia de que a cirurgia da minha filha foi bem-sucedida, enfim, aliviou a ansiedade em meu coração.

Pouco mais de duas horas depois, voltei ao hospital. Minha filha estava acordada. Ela me viu e disse com uma voz fraca: “Mãe, o que você está fazendo aqui? Eu não estou sonhando, estou? Mãe, por favor, me ajude, estou com muita dor. Deitei-me ao lado da minha filha e disse com preocupação: “Querida, a vida das pessoas está nas mãos de Deus. Clame a Deus e Ele nos ajudará.”

Pelas revelações das palavras de Deus, descobri que minhas intenções em minha fé em Deus estavam incorretas

Depois disso, olhei para a minha filha, que ainda parecia estar com muita dor, e fiquei perturbada. Eu pensei: “Eu tenho apenas uma filha. Meu marido e eu cremos em Deus e cumprimos nossos deveres, e não importa quantos irmãos e irmãs precisemos receber, sempre ficamos felizes em nos gastar e pagar o preço, então, por que tal desastre poderia acontecer conosco? Se alguma coisa acontecer com minha filha e ela morrer aqui, minha vida não terá sentido, posso morrer aqui também.” No momento em que pensei nisso, percebi que não estava correta. Eu percebi que isso era culpar e compreender mal a Deus, e cair na armadilha da tentação de Satanás. Rapidamente, coloquei-me diante de Deus e clamei: “Deus! Por favor, fortaleça-me, para que meu coração continue seguindo a Ti. Não importa se minha filha vai viver ou morrer, acredito que tudo está em Tuas mãos. Não importa o que Tu faças, é justo. Sei que Tuas boas intenções estão por trás deste assunto, por isso, peço a Tua iluminação e orientação, para que eu possa entender que lições eu devo aprender com isso.”

Mais tarde, eu vi essas palavras de Deus: “Você espera que sua fé em Deus não envolva quaisquer desafios ou tribulações nem a menor dificuldade. Você sempre busca coisas sem valor e não dá valor à vida; em vez disso, coloca seus pensamentos extravagantes acima da verdade. Você é tão inútil! […] O que você busca é ser capaz de ter paz depois de crer em Deus, que suas crianças estejam livres de doenças, que seu marido tenha um bom emprego, que seu filho encontre uma boa esposa, que sua filha encontre um marido decente, que seus bois e cavalos arem bem o solo, que tenha um ano de clima bom para suas colheitas. É isso que você busca. Sua busca visa tão somente viver com conforto, que nenhum acidente sobrevenha sua família, que os ventos passem ao largo, que sua face não seja tocada pela areia, que as colheitas de sua família não sejam inundadas, que você não seja atingido por nenhum desastre, em suma, você busca viver no abraço de Deus, viver em um ninho aconchegante. Um covarde como você que sempre busca a carne — você tem um coração, tem um espírito? Você não é uma besta? Eu lhe dou o caminho verdadeiro sem pedir nada em troca, mas você não busca. Você é mesmo alguém que crê em Deus?

Depois de ler, percebi que, em minha fé, eu buscava as bênçãos de Deus. Eu queria trocar os deveres que cumpria, as renúncias e os gastos que fazia pelas bênçãos de Deus. Eu estava tentando negociar com Ele. Em geral, quando tudo corria bem, minha família estava em segurança, e minha filha sã e salva, eu nunca impunha condições para me gastar para Deus, e pensava que possuía verdadeiro amor e obediência a Ele. Mas, agora, vendo minha filha em perigo, fiquei com medo de perdê-la, e, por isso, entendi mal a Deus, culpei-O pela falta de saúde dela, e pensei em me matar, se ela morresse. Eu fiz um juramento de morte para forçar a mão de Deus. Fui totalmente irracional. Ao mesmo tempo, também vi que me faltava verdadeira fé e obediência a Deus. Eu nunca obteria a aprovação de Deus, se continuasse a crer Nele assim! Deus fala nos últimos dias para purificar e transformar o caráter satânico e corrupto dentro de nós, para nos permitir obedecê-Lo e amá-Lo de verdade, e, por fim, sermos completamente salvos por Ele. Mas, embora eu acreditasse em Deus, não O conhecia e ainda estava tentando negociar com Ele. Se Deus não revelasse, eu nunca teria percebido minhas visões e ideias errôneas sobre a crença Nele ou sobre minha própria natureza satânica egoísta e desprezível, o que teria condenado minha crença à inutilidade. Quando reconheci essas coisas, jurei, no silêncio do meu coração, confiar a vida de minha filha a Deus e obedecer às Suas orquestrações e arranjos.

Depois disso, eu orava a Deus todos os dias, ensinava minha filha a cantar hinos da Palavra de Deus, contava a ela sobre a autoridade Dele que criou tudo nos céus e na terra e falava sobre o milagre da ressurreição de Lázaro pelo Senhor Jesus, depois de estar morto por quatro dias. Minha filha ouviu em silêncio e também aprendeu a orar a Deus. Vendo a doença da minha filha melhorando a cada dia, suas dores de cabeça desaparecendo, sua fala voltando ao normal e seu apetite retornando, fiquei muito feliz e agradeci a Deus em meu coração. Tive esperança de que minha filha sobreviveria.

Com a deterioração da condição da minha filha, os fatos me revelam que ainda faço exigências a Deus

Uma semana depois, o médico veio remover os pontos da minha filha e ela sentiu muita dor. Inesperadamente, depois que os pontos foram removidos, ela começou a ter uma febre que só aumentava. Era impossível tocar seu rosto sem sentir um calor ardente. Os médicos deram a ela um soro por 24 horas e usaram gelo para suprimir a febre, mas não diminuiu. Seu corpo estava coberto de marcas vermelhas, ela estava com dor de cabeça e sua voz estava rouca. Fraca, ela gritava: “Eu não quero morrer aqui, quero ir para casa. Por favor, me leve de volta.” Por fim, ela sequer tinha forças para falar.

Dois dias antes, eu esperava que ela sobrevivesse à doença. Nunca pensei que sua condição pudesse piorar tão de repente. Enquanto observava minha filha à beira da morte, atormentada por sua dor, a miséria que senti era indescritível. Eu estava muito preocupada que minha filha não conseguisse sobreviver, que ela morreria em um país estrangeiro e, por isso, fiquei muito triste. Eu clamava a Deus sem parar: “Deus! Salve minha filha! Eu coloco a vida da minha filha em Tuas mãos!”

Mas, mesmo clamando, a doença da minha filha não melhorou. Em vez disso, tornou-se cada vez mais séria. A fraqueza me atingiu outra vez, e voltei a entender mal e culpar a Deus. Se minha filha morresse em um país estrangeiro, eu não saberia o que fazer. Orei a Deus em silêncio: “Deus! Quando tive esperança na sobrevivência de minha filha, fiquei grata a Ti, mas agora sua condição piorou repentinamente e perdi a fé. Eu não reconheci Sua autoridade e poder sobre todas as coisas. Falta-me obediência genuína. Vejo que a compreensão que tinha de Ti era fruto do entendimento de letras e doutrinas. Os fatos me revelaram minha verdadeira estatura espiritual. Deus! Eu peço apenas que me concedas fé e força.”

A condição da minha filha, em vez de melhorar, continuou a se deteriorar. Suas leituras de eletrocardiograma eram muito instáveis, seus indicadores de vida continuavam a cair e os médicos ainda não iam vê-la. Eu fui até os médicos, mas eles não conseguiam entender o que eu dizia. Eu estava tão ansiosa que corria em círculos pelo hospital. Mais tarde, encontramos uma enfermeira e, traduzindo do chinês para o tailandês com nossos telefones celulares, pudemos conversar com o médico. O médico disse que minha filha não tinha salvação e que eles haviam feito o melhor possível. A enfermeira também perguntou se precisávamos da ajuda dela. Eu disse, em lágrimas: “Enquanto minha filha tiver um sopro de vida, não vamos desistir, então ela vai precisar de cuidados.” Como ela estava deitada fraca e flácida na cama do hospital, à beira da morte, ligada no soro todos os dias, fiz-lhe massagens corporais para promover a circulação sanguínea. Sempre que via minha filha mal se agarrando à vida, eu perdia a fome, meu estado mental desmoronava, e a tristeza e o desamparo me dominavam.

Depois de me livrar por completo de minhas intenções incorretas, um milagre acontece

Percebi que talvez nunca mais ouvisse minha filha me chamar de "mãe" outra vez, e o pensamento me deixou em profunda angústia. Mas, a visão do soro pingando provou que minha filha ainda estava viva, e ainda podia ter um resto de esperança em meu coração. Todos os dias, eu enxugava as lágrimas dos meus olhos ao lado da cama, enquanto a massageava. Não me atrevia a dormir à noite, porque temia que ela pudesse me deixar a qualquer momento.

Em meio ao meu tormento, lembrei-me das palavras de Deus: “Enquanto passam por provações, é normal que as pessoas estejam fracas ou tenham negatividade dentro delas, que lhes falte clareza quanto à vontade de Deus ou quanto à senda para a prática. Mas, em todo caso, você deve ter fé na obra de Deus e não negar Deus, assim como Jó. Embora Jó fosse fraco e amaldiçoasse o dia em que nasceu, ele não negou que todas as coisas da vida humana foram concedidas por Jeová, nem que Jeová também é Aquele que tira todas elas. Não importa quanto fosse testado, ele manteve essa fé. Na sua experiência, não importa que tipo de refinamento você passe por meio das palavras de Deus, o que Ele exige da humanidade, em resumo, é sua fé e seu amor por Ele. O que Ele aperfeiçoa ao operar assim é a fé, o amor e as aspirações das pessoas. Deus faz a obra da perfeição nas pessoas, e elas não podem vê-la, não podem senti-la; em tais circunstâncias, sua fé é exigida. A fé das pessoas é exigida quando algo não pode ser visto a olho nu, e sua fé é exigida quando você não consegue abrir mão de suas próprias noções. Quando você não tem clareza a respeito da obra de Deus, o que é exigido de você é ter fé e assumir uma posição firme e dar testemunho.” A orientação que encontrei na palavra de Deus me fez lembrar da tentação de Satanás para Jó, quando ele perdeu tudo. Jó não reclamou. Ele manteve a verdadeira fé em Deus e disse, dando testemunho: “Jeová deu, e Jeová tirou; bendito seja o nome de Jeová” (Jó 1:21), humilhando Satanás. Finalmente, Jó conquistou a aprovação e as bênçãos de Deus, e sua fé ficou maior do que nunca. Eu vi que a permissão de Deus para que Satanás pudesse tentá-lo tinha um significado. Foi feito para aperfeiçoar sua fé. Da mesma forma, Deus permitiu que minha filha ficasse tão doente para verificar se minha fé Nele era genuína e se eu poderia permanecer firme, dar testemunho Dele e derrotar Satanás. Quando entendi a vontade de Deus, orei a Ele em lágrimas: “Deus! Eu fui tola e ignorante. Eu não tenho fé verdadeira em Ti. A vida da minha filha está em Tuas mãos, então eu a confio a Ti. Não importa se ela vai viver ou morrer, eu vou obedecer aos Teus arranjos. Desejo permanecer firme, dar testemunho e glorificar-Te.” Depois que orei, senti fé e força em meu coração.

Depois que me dispus a permanecer firme e dar testemunho de Deus, vi a obra milagrosa Dele: a febre alta da minha filha diminuiu de repente, a inflamação desapareceu e ela recuperou a consciência. Fiquei tão empolgada que comecei a chorar e senti uma gratidão a Deus que não podia explicar com palavras. O médico veio ver minha filha e disse: “Dada sua condição grave, mesmo melhorando, ela não poderá andar. Ela terá que usar uma cadeira de rodas.” Depois que ouvi o médico, orei em silêncio a Deus: “Deus, mesmo que minha filha fique em uma cadeira de rodas pelo resto de sua vida, eu obedecerei os Teus arranjos. Eu creio que Tu és um Deus justo, e não tenho queixas.” Minha filha me pediu para comprar uma cadeira de rodas, mas eu disse a ela: “A possibilidade de você ficar paralisada ou confinada em uma cadeira de rodas não está nas mãos do médico, mas de Deus. Afinal, Ele domina todas as coisas em relação a nós e devemos confiar em Nele em todos os momentos. Eu não vou comprar uma cadeira de rodas até voltarmos para casa.”

Depois de mais dois dias, vi outro milagre. Minha filha conseguiu sair da cama. Eu estava indescritivelmente feliz. No caso da minha filha, eu vi a autoridade e o poder de Deus, que destruíram a determinação da ciência e censuraram o ponto de vista do médico. Tudo no céu e na terra está nas mãos de Deus, por isso, Ele tem a palavra final todas as coisas. Como a palavra de Deus afirma: “Deus Todo-Poderoso, o Cabeça de todas as coisas, exerce Seu poder real do Seu trono. Ele governa o universo e todas as coisas, e Ele está no ato de nos guiar por toda a terra.” Como a condição da minha filha melhorava a cada dia, os enfermeiros e médicos nos deram um sinal positivo. Eu agradeci a Deus com todo o meu coração. Eu sabia que tudo isso era possível graças às obras e bênçãos milagrosas Dele!

Quando minha filha começou seus exercícios de reabilitação, ela conheceu outra paciente que foi hospitalizada. Quando ela viu que minha filha podia andar, enquanto ela mesma não podia, disse com inveja: “Sua filha estava muito mal há alguns dias. Como ela pode estar andando depois de tão pouco tempo?” Eu dei testemunho das obras milagrosas de Deus para ela. Foi Deus quem trouxe minha filha de volta da beira da morte. Minha filha recebeu alta do hospital em 19 de fevereiro, e todos os pacientes nos observaram com olhos invejosos. Não foi nada menos que um milagre que minha filha pudesse escapar da morte e se recuperar com tanta rapidez.

Essa experiência especial me permitiu ver que eu acreditava em Deus apenas para buscar bênçãos, que buscar fazer trocas com Deus era uma ideia equivocada e que, crendo dessa forma, eu nunca obteria a aprovação Dele. Depois que, aos poucos, abandonei minhas intenções incorretas em minha crença em Deus, confiei minha filha completamente a Ele, e me dispus a não culpá-Lo, mesmo que minha filha não sobrevivesse, assim, presenciei um milagre de Deus e ela recuperou-se de forma maravilhosa. Eu experimentei de verdade o poder e autoridade pelos quais Deus domina todas as coisas! De agora em diante, desejo obedecer às orquestrações e arranjos do Criador e cumprir os deveres de um ser criado para retribuir o amor de Deus!

Por Zhongxin

Leia mais artigos sobre Graça de Deus

A experiência de cura de uma cristã de treze anos de idade

Depois de sobreviver a um acidente sério, eu entendi o amor de Deus

Contate-nos

Esperas ansiosamente pela aparição do Senhor? Como o Senhor aparecerá? Como devemos acolher a Sua aparição? Convidamos-lhe sinceramente a juntar-se a nós na nossa reunião online para conversar sobre esse tópico connosco.