Menu

Como distinguir o verdadeiro caminho de falsas maneiras? 3 pontos que você deveria saber

Olá, irmão Chen:

Nos últimos anos, os pastores e presbíteros nos estão dizendo: “Agora estamos no último período dos últimos dias. Todos os tipos de desastres estão ocorrendo com mais frequência e estão piorando cada vez mais, e as profecias da volta do Senhor já estão basicamente cumpridas. Isso mostra que o Senhor voltará logo. Entretanto, isso suscita ainda mais heresias e falsos caminhos, então devemos vigiar e orar e aderir ao caminho do Senhor. Se alguém pregar que o Senhor voltou, devemos recusar-nos a ouvir, ler ou entrar em contato com isso, para não sermos enganados e terminar abandonados por Ele”. Mas muitos irmãos e irmãs estão confusos: “Se não ouvirmos, lermos ou entrarmos em contato com as mensagens da volta do Senhor por temer sermos enganados, não estaremos trancando a porta, impedindo que Ele entre? Se desistirmos de comer por medo ficarmos engasgados, podemos dar as boas-vindas à volta do Senhor?” Então, quero fazer uma pergunta: É certo que fechemos nossas portas e esperemos sozinhos por temer sermos enganados? Qual é sua opinião sobre esta questão? Por favor, comunguem comigo.

Atenciosamente,

Guangming

Como distinguir o verdadeiro caminho de falsas maneiras? 3 pontos que você deveria saber

Olá, irmão Guangming:

Recebemos seu e-mail e a pergunta que você trouxe à tona é muito crucial, porque está diretamente conectada a se podemos ou não dar as boas-vindas à volta do Senhor. Na verdade, é também uma confusão comum entre os irmãos e irmãs no Senhor. Agora, vamos comungar sobre isso.

As coisas que vêm de Deus nos tornam resolutos e corajosos; o temor vem de Satanás.

Nos últimos dias, o Senhor virá novamente e toda forma de heresia e falsos caminhos aparecerão. Estes são fatos. Neste ponto crítico de dar as boas-vindas à chegada do Senhor, por temor de sermos enganados, nos recusamos a ouvir, ler ou entrar em contato com qualquer mensagem sobre a volta Dele. Dessa forma, embora não sejamos enganados por caminhos falsos, fecharemos facilmente a porta para o Deus verdadeiro. Parece ser seguro, mas na verdade, há uma conspiração de Satanás nisso. Satanás tem medo de que busquemos de modo proativo as pegadas de Deus e voltemos para diante Dele, então ele faz seu máximo para nos enviar seus pensamentos ou espalhar heresias e mentiras para nos enganar e limitar. Como resultado, nada fazemos além de nos defender passivamente e, além disso, mesmo se ouvirmos alguém ser testemunha da volta do Senhor Jesus, não nos atrevemos a buscar ou investigar. Então, como podemos dar as boas-vindas à volta do Senhor dessa forma? Na questão de dar as boas-vindas à segunda vinda do Senhor, se nos defendermos contra heresia e falsas doutrinas como nossa missão principal, mas não damos importância a buscar e investigar o verdadeiro caminho, não seria um caso de “perdido por cem, perdido por mil”? Na realidade, não importa o quanto nos protejamos contra heresia e falsas doutrinas, se não dermos as boas-vindas à volta do Senhor e não pudermos ser levados para diante do trono de Deus, somos virgens tolas que serão eliminadas e esquecidas por Ele no final. Todos sabem que Deus é todo-poderoso e que tudo no mundo está em Suas mãos. O Deus Jeová disse: “Não desfaleça o vosso coração, nem temais pelo rumor que se ouvir na terra” (Jeremias 51:46). 2 Timóteo 1:7 também diz: “Porque Deus não nos deu o espírito de covardia, mas de poder, de amor e de moderação.” A partir desses versículos, podemos ver que o que Deus nos dá são força e coragem e que a fonte do temor é Satanás. Temos o cuidado e proteção de Deus e temos a presença e liderança do Espírito Santo, há alguma necessidade de nos preocuparmos ou termos medo de sermos enganados? As ovelhas de Deus ouvem Sua voz. Aqueles que realmente pensam e têm calibre não serão enganados por heresias e falsos caminhos. Apenas aqueles que estão confusos e não pensam podem ser enganados por heresias e falsos caminhos. Creio que, quando buscamos e examinamos a volta do Senhor, contanto que dependamos e busquemos sinceramente a Deus e à verdade, obteremos a liderança e orientação Dele e seremos capazes de discernir entre o verdadeiro caminho e falsos caminhos de acordo com as palavras de Deus, e não seremos enganados pelos falsos caminhos. Ainda assim, os pastores e presbíteros nos pedem para não ouvir, ler ou entrar em contato com o evangelho da volta do Senhor. Obviamente, isso está em completa oposição à vontade Dele. Eles estão nos impedindo de investigar o verdadeiro caminho e arruinando nossa chance de dar as boas-vindas à volta do Senhor. Devemos ter clareza sobre isso.

A fé vem de ouvir, portanto apenas buscando e investigando podemos ganhar o verdadeiro caminho.

A Bíblia diz: “Logo a fé é pelo ouvir, e o ouvir pela palavra de Cristo” (Romanos 10:17). Então, devemos ouvir o caminho primeiro, antes de crer nele. Apenas ouvindo o caminho podemos julgar se ele é o verdadeiro caminho ou não, e a manifestação e obra de Deus. Pensando em retrospecto na época quando o Senhor Jesus realizou Sua obra, os fariseus O condenaram e difamaram amplamente e negaram que Sua obra fosse o verdadeiro caminho; além disso, eles enganaram o povo judeu para que não buscassem ou investigassem. Incapazes de distingui-los, o povo judeu ouviu cegamente suas palavras, e assim recusaram-se em ouvir à pregação do Senhor Jesus, cometendo o maior dos pecados ao seguir os líderes para pregá-Lo à cruz. Mas algumas pessoas, como Pedro, Mateus, Marcos, João e assim por diante, não creram nos rumores dos fariseus, nem permitiram que o temor de serem enganados os impedisse de ouvir o evangelho do Senhor. Em vez disso, ouviram os sermões do Senhor Jesus com um coração ávido em buscar, e os escutavam sempre que Ele pregava. E, porque tinham um coração que almeja e anseia, eles reconheceram que as palavras do Senhor Jesus tinham autoridade e são a voz de Deus, enfim comprovando que Ele era o Messias. Eles obtiveram a salvação e as bênçãos de Deus. Isso ocorreu porque eles foram ouvir sermões com um coração que busca a verdade, não é?

Isso é mencionado muitas vezes em Apocalipse: “Quem tem ouvidos, ouça o que o Espírito diz às igrejas” (Veja Apocalipse 2-3). O Senhor Jesus também disse: “Mas à meia-noite ouviu-se um grito: Eis o noivo! saí-lhe ao encontro!” (Mateus 25:6). O Senhor Jesus disse com clareza que Ele tornará a falar quando voltar nos últimos dias. E Ele nos dirá que veio por meio do chamado de alguém. Então, na questão de dar as boas-vindas à volta do Senhor, precisamos ter um coração que busca. Quando ouvimos alguém pregar que o Senhor voltou, é Ele quem está batendo à nossa porta. Devemos ser as virgens prudentes, buscando e investigando de modo ativo, prestar atenção em ouvir a voz de Deus, e ver se esse caminho tem ou não a verdade da obra do Espírito Santo. Apenas dessa forma podemos dar as boas-vindas à volta do Senhor.

É indispensável saber como distinguir o verdadeiro caminho dos caminhos falsos.

Agora sabemos que, se quisermos dar as boas-vindas à volta do Senhor, precisamos buscar ativamente em vez de defender-nos de modo passivo. Além disso, o aspecto mais crítico é que devemos captar os princípios para distinguir entre o verdadeiro caminho e os caminhos falsos. Apenas dessa forma não seremos enganados. Então, como devemos discernir entre eles? Vamos dar uma olhada em um trecho das palavras: “Qual é o princípio mais básico na busca do caminho verdadeiro? Você deve ver se há ou não a obra do Espírito Santo nesse caminho, se essas palavras são ou não a expressão da verdade, quem está sendo testificado e o que isso pode lhe trazer. Distinguir entre o caminho verdadeiro e o caminho falso requer vários aspectos de conhecimento básico, e o mais fundamental é saber se a obra do Espírito Santo está ou não presente nisso. Pois a substância da crença das pessoas em Deus é a crença no Espírito de Deus e até a sua crença em Deus encarnado é porque essa carne é a encarnação do Espírito de Deus, o que significa que essa crença ainda é a crença no Espírito. Existem diferenças entre o Espírito e a carne, mas porque essa carne vem do Espírito e é a Palavra tornada carne, o que o homem crê é ainda a substância inerente de Deus. E assim, ao distinguir se é ou não o verdadeiro caminho, acima de tudo você deve ver se é ou não a obra do Espírito Santo e depois ver se existe verdade nesse caminho. Essa verdade é o caráter de vida da humanidade normal, isto é, o que era exigido do homem quando Deus o criou no início, ou seja, a humanidade normal em sua totalidade (incluindo o sentido humano, a percepção, a sabedoria e o conhecimento básico de ser homem). Isto é, você deve ver se esse caminho pode levar o homem a uma vida de humanidade normal, se a verdade da qual se fala é exigida ou não de acordo com a realidade da humanidade normal, se essa verdade é ou não prática e real, e se é ou não oportuna. Se existe verdade, ela é capaz de levar o homem a experiências normais e reais; as pessoas, além disso, se tornam cada vez mais normais, seu sentido humano se torna cada vez mais completo, sua vida na carne e a vida espiritual se tornam cada vez mais ordenadas, e suas emoções se tornam cada vez mais normais. Esse é o segundo princípio. Existe um outro princípio, que é se as pessoas têm ou não um conhecimento crescente de Deus, se experimentar ou não essa obra e verdade pode inspirar um amor a Deus nelas e aproximá-las ainda mais de Deus. Nisso se pode avaliar se esse caminho é ou não o caminho verdadeiro. O mais fundamental é se esse caminho é realista em vez de sobrenatural e se é ou não capaz de prover para a vida do homem. Se estiver em conformidade a esses princípios, pode-se concluir que esse caminho é o verdadeiro caminho.” “Se é a obra do Espírito Santo, o homem se torna cada vez mais normal, e sua humanidade se torna cada vez mais normal. As pessoas ganham um conhecimento cada vez maior de seu caráter satânico corrompido e da essência do homem, e elas também ganham um anseio cada vez maior pela verdade. Ou seja, a vida do homem cresce e cresce, e o caráter corrupto do homem se torna cada vez mais capaz de mudar — sendo que todas são o significado de Deus tornar-Se a vida do homem. Se um caminho é incapaz de revelar aquelas coisas que são a essência do homem, é incapaz de mudar o caráter do homem e, além disso, é incapaz de trazê-lo para diante de Deus ou de lhe dar uma verdadeira compreensão de Deus e até faz com que sua humanidade se torne cada vez mais baixa e seu sentido cada vez mais anormal, esse não deve ser o caminho verdadeiro e pode ser a obra de um espírito maligno ou o caminho antigo. Resumindo, não pode ser o trabalho atual do Espírito Santo.

A partir dessa passagem, podemos ver que, se esse for o verdadeiro caminho, deve haver obra do Espírito Santo. Esta é a chave para distinguir o verdadeiro caminho dos caminhos falsos. Como este é o verdadeiro caminho, com certeza é a obra do próprio Deus, e deve ser mantida pelo Espírito Santo. Por exemplo, quando o Senhor Jesus veio realizar a obra, Ele finalizou a Era da Lei, começou a Era da Graça e trouxe o caminho do arrependimento. Todos aqueles que seguiram o Senhor Jesus, contanto que O chamassem com sinceridade, receberiam a obra do Espírito Santo e desfrutariam da graça abundante concedida pelo Senhor. Se as pessoas pecassem, desde que orassem com sinceridade ao Senhor, teriam seus pecados perdoados e seus corações ficariam cheios de paz e felicidade. Não importavam que dificuldades e problemas as pessoas encontrassem, se praticassem de acordo com as palavras do Senhor, suas almas ganhariam liberdade e libertação. Se não o fizessem, ficariam cheias de culpa e endividados com o Senhor em seus corações. Conforme as pessoas experimentavam sem cessar as palavras e obra do Senhor, tinham cada vez mais fé Nele e seu amor por Ele ficava cada vez maior, assim estavam dispostas a colocar tudo de lado pelo Senhor e oferecer seu ser inteiro por Ele, divulgando Seu evangelho. Assim, embora a obra do Senhor Jesus tenha encontrado condenação e perseguição desenfreadas do governo romano e do mundo religioso judeu, Seu evangelho ainda se espalhou de modo espetacular por toda a Judeia. Todas as pessoas que acreditaram verdadeiramente em Deus e ansiaram por Sua manifestação, aceitaram a salvação do Senhor Jesus e voltaram para diante Dele. Depois de dois mil anos, o evangelho do Senhor Jesus foi pregado até os confins do universo e o cristianismo foi formalizado como a religião oficial em muitos países. E tudo isso é fruto da obra do Espírito Santo. Ao contrário, os caminhos falsos não têm a orientação ou proteção da obra do Espírito Santo, então seus seguidores não terão fé verdadeira em Deus ou amor por Ele. Além disso, não importa quão fervorosos eles sejam no início do lado de fora, em breve o deixarão. É como sempre ouvimos dizer: “O que vem de Deus prosperará e o que é do homem perecerá”. Assim, podemos discernir se é o verdadeiro caminho pela presença da obra do Espírito Santo ou não.

Ainda, se esse for o verdadeiro caminho, deve haver a expressão da verdade e da vida. O Senhor Jesus disse: “Eu sou o caminho, e a verdade, e a vida” (João 14:6). Deus é a fonte da vida. Apenas Ele pode expressar a verdade, nos dar vida e suprir às nossas necessidades presentes, e somente Ele pode nos apontar as sendas práticas, resolver todos nossos problemas, confusões e dificuldades. Por exemplo, no final da Era da Lei, ninguém podia manter as leis e mandamentos de Deus, então todas elas enfrentaram o perigo de serem condenadas e executadas. Assim, em resposta às necessidades do povo daquela época, Deus iniciou a obra de redenção da humanidade. O Senhor Jesus expressou muitas verdades, nos ensinou a amar uns aos outros, ser tolerantes e pacientes, amar nossos inimigos, perdoar os outros setenta vezes sete, e Ele também nos disse que, aqueles que têm fome e sede de justiça e são perseguidos por causa da justiça serão abençoados e aprovados por Deus, enquanto aqueles que são hipócritas, que enganam os outros e odeiam a verdade serão odiados e condenados por Ele. Além disso, o Senhor Jesus fez várias exigências a nós humanos, como carregar a cruz para seguir ao Senhor, adorá-Lo em espírito e em verdade, amá-Lo com todo nosso coração e alma, seguir a vontade de Deus, sermos pessoas honestas e assim por diante. A partir das palavras do Senhor Jesus, podemos entender a vontade e exigências de Deus, e saber que tipo de pessoas Ele gosta e não gosta, que tipo de pessoas podem entrar no reino dos céus, como elas devem procurar amar a Deus, como tratar os demais, etc. Quando praticamos de acordo com as palavras do Senhor, nossas dificuldades, problemas e confusões são resolvidas, crescemos para entender a verdade cada vez mais, nossa humanidade se torna cada vez mais normal e nosso relacionamento com Deus fica cada vez mais próximo. Tudo isso é o efeito das palavras do Senhor sobre nós. A partir disso podemos ver que o verdadeiro caminho tem a expressão da verdade e da vida, e pode suprir às necessidades das pessoas e trazer a elas novas sendas para praticar. Se um caminho não puder trazer a verdade às pessoas ou apontar-lhes uma nova forma de praticar, mas somente repete a obra e palavras anteriores de Deus, apenas permite que as pessoas entendam algumas doutrinas que parecem ser verdades, mas que são falsas, ou apenas permite que as pessoas sigam algumas regras antigas, então esse não é o verdadeiro caminho, talvez seja o caminho antigo ou falso, ou talvez seja a obra de espíritos malignos e Satanás que imitam a obra passada de Deus para enganar as pessoas.

O terceiro princípio que devemos considerar ao distinguir o verdadeiro caminho é ver se ele dá às pessoas um conhecimento cada vez maior de Deus e se ele as inspira a amá-lo. Todos sabem que quando Deus vem para fazer a obra, Ele com certeza emite Seu caráter, assim como tudo o que Ele tem e é para elas chegam a uma compreensão genuína Dele. Assim como na Era da Lei, quando Deus Jeová proclamou leis para guiar as vidas do povo na terra. Independente se alguém era um sacerdote que servia a Deus ou uma pessoa comum, contanto que estivessem de acordo com a lei e os mandamentos, e agissem de acordo com as exigências Dele, receberiam Suas bênçãos e aprovação. Ao contrário, se os sacerdotes não estivessem conforme a lei e os mandamentos, seriam incinerados pelo fogo do céu; se alguém dentre o povo comum violasse as leis e os mandamentos, seria apedrejado até a morte. A obra de Deus nos faz reconhecer que Ele é Espírito e está em todo lugar, que Ele observa toda a terra e olha nas profundezas do coração das pessoas, e que Seu caráter é principalmente majestade, ira, maldição, fogo e incapaz de ser ofendido por ninguém. Desse modo, eles desenvolveram um coração que reverencia a Deus. Na Era da Graça, o Deus encarnado veio à terra para se tornar o Senhor Jesus, Ele fez uma etapa da obra de redenção da humanidade. O Senhor Jesus curou os doentes e expulsou demônios, nos concedeu abundante graça, nos ensinou a sermos tolerantes e pacientes, amar nossos inimigos, perdoar os outros setenta vezes sete e assim por diante. No final, Ele foi crucificado para a salvação de toda a humanidade. Através das palavras e obra do Senhor Jesus, podemos reconhecer que o caráter de Deus é benignidade e misericórdia. Também vimos que Deus não apenas pode fazer a obra no Espírito, mas também toma a forma humana humilde e nos fala face a face. Ele está cheio de amor pelas pessoas. E está repleto de tolerância… E tudo isso nos fez ter uma nova compreensão de Deus e também nos permitiu ver Sua humildade e amável, assim desenvolvemos um coração de adoração, reverência e submissão genuínas a Deus. Portanto, se esse for o verdadeiro caminho, fará as pessoas entenderem mais sobre Deus, e inspirará uma maior compreensão de Seu caráter, desenvolvendo assim um coração de genuíno amor e reverência a Deus. Entretanto, o caminho falso não é a obra de Deus. Ele não contém nem um pouco o caráter divino ou tudo o que Deus tem e é, nem consegue permitir que as pessoas tenham um conhecimento genuíno ou prático de Deus, muito menos pode trazer às pessoas qualquer fruto positivo ou inspirá-las a amá-Lo.

Esses são os três princípios para distinguir entre o verdadeiro caminho e o falso. O Senhor Jesus disse: “Buscai, e achareis; batei e abrir-se-vos-á” (Mateus 7:7). Creio que, contanto que busquemos a verdade com sinceridade, investiguemos ativamente, pesamos e distingamos com base nesses três princípios ao ouvir alguém pregar sobre a vinda do Senhor, ganharemos a orientação e iluminação de Deus, ouviremos Sua voz e daremos as boas-vindas à volta Dele. Ao contrário, se adotarmos cegamente uma abordagem onde não ouvimos, lemos ou entramos em contato, e nos isolamos por trás de portas fechadas por temor de sermos enganados pelos caminhos falsos, então jamais daremos as boas-vindas à volta do Senhor por não comer, temendo engasgar.

Irmão Guangming, espero que esta comunhão possa ajudar você. Se tiver algum outro problema, escreva outra vez.

Atenciosamente,

Chen Yi

Veja também:

- Os sinais da volta de Jesus já se cumpriram

- Como entender a parábola das dez virgens (Mateus 25:1-10)

- As dez virgens: Virgens sábias sabem reconhecer a voz de Deus!

Contate-nos

Esperas ansiosamente pela aparição do Senhor? Como o Senhor aparecerá? Como devemos acolher a Sua aparição? Convidamos-lhe sinceramente a juntar-se a nós na nossa reunião online para conversar sobre esse tópico connosco.