Siga-nos

Três princípios de prática para os cristãos enfrentarem provações

Ao enfrentar provações e refinamentos, muitos irmãos e irmãs no Senhor ficariam desnorteados, não sabendo como experimentá-las para estar segundo o coração de Deus. Graças à liderança de Deus, captei alguns princípios sobre esse aspecto por meio do estudo da Bíblia e comunicado com meus irmãos e irmãs na igreja. Agora, gostaria de compartilhá-los com vocês, e espero que possam ajudar os irmãos e irmãs que estão passando por provações.

Em primeiro lugar, devemos entender que todas as provações e refinamentos são arranjos de Deus, e que dentro deles há o amor, a vontade e as exigências Dele.

Acerca das provações
Todos sabemos que Deus é o Mestre dos céus e a terra e de todas as coisas. Então, quando as provações e refinamento vêm sobre nós, primeiro devemos crer que são autorizados por Deus, e não vêm de arranjos humanos ou lei natural. Enquanto isso, devemos também estar cientes de que por trás de tudo o que Deus faz está Seu amor por nós. Ele permite que provações e refinamento venham sobre nós porque há muitas coisas dentro de nós que não estão de acordo com Suas intenções, como nossa rebelião e corrupção, e nossos motivos e adulteração da fé em Deus. Sem as provações e refinamento, não é fácil que mudemos e nos livremos dessas coisas. Veja Moisés como exemplo. No início, ele estava cheio de naturalidade, assim como seu entusiasmo, gentileza e sangue quente. Então, quando viu um egípcio espancando um hebreu, ele matou o egípcio levado por seu sangue quente. Com caráteres satânicos como esse nele, Moisés tinha muita probabilidade de fazer algo que interromperia e perturbaria a obra de Deus. Portanto, Deus fez com que ele passasse por um refinamento no deserto por quarenta anos, e durante esse tempo sua naturalidade foi esvaindo pouco a pouco. E nesse ambiente extremo, através de constante oração e clamor a Deus, sentiu de fato que Ele estava a seu lado e viu muitos de Seus feitos maravilhosos, que permitiram que Moisés adquirisse um verdadeiro conhecimento da autoridade e poder de Deus, e desenvolvesse uma fé verdadeira Nele. No fim, ele conseguiu obedecer a todas as orquestrações e arranjos de Deus e ficou apto a ser usado por Ele – conduzir os israelitas para fora do Egito. A partir do exemplo de Moisés, podemos ver que, tudo o que Deus faz e sempre que Ele nos testa ou refina, tem a intenção de nos mudar e purificar, assim como permitir que vejamos Sua amabilidade nas provações e refinar, e de modo que possamos conhecê-Lo e sermos ganhados por Ele no fim. Assim como a Bíblia diz: “Na qual exultais, ainda que agora por um pouco de tempo, sendo necessário, estejais contristados por várias provações, para que a prova da vossa fé, mais preciosa do que o ouro que perece, embora provado pelo fogo, redunde para louvor, glória e honra na revelação de Jesus Cristo” (1 Pedro 1:6-7).

Em segundo lugar, durante as provações, devemos vir diante de Deus, orar e buscar Sua vontade e obedecer à Sua obra.

Quando uma provação vem sobre nós, devemos primeiramente aceitar e obedecer a essa situação, e então aquietar nossos corações diante de Deus para orar e buscar Sua vontade. Este é um importante princípio de prática. O que é a vontade de Deus, qual aspecto de nossos caracteres corruptos Ele vai purificar, quais verdades devemos entrar, e como ser testemunhas para satisfazê-Lo – tudo isso pode ser entendido apenas quando obedecemos à obra de Deus e retornamos a nosso espírito no tempo, nos aquietamos diante Dele e então oramos e O buscamos com sinceridade para obter o entendimento e a iluminação do Espírito Santo. Se não oramos a Deus nas provações, não há forma de obtermos o esclarecimento e a iluminação do Espírito Santo e, assim, seremos incapazes de compreender a significância de Deus nos testar e podemos facilmente mal interpretar e reclamar Dele, perdendo nosso testemunho. Portanto, é muito importante que oremos a Deus, busquemos a verdade e captemos Sua vontade durante as provações. Quando Jó foi provado, seu gado foi roubado e a calamidade caiu sobre seus filhos, e ele foi transformado de homem rico em posse de muitas riquezas para alguém que não tinha nada da noite para o dia. Jó, entretanto, obedeceu a essa situação com racionalidade e calma. Como está escrito na Bíblia: “Então Jó se levantou, rasgou o seu manto, rapou a sua cabeça e, lançando-se em terra, adorou; e disse: Nu saí do ventre de minha mãe, e nu tornarei para lá. Jeová deu, e Jeová tirou; bendito seja o nome de Jeová” (Jó 1:20-21). A partir da conduta de Jó, podemos ver que ele teve um coração reverente a Deus nas provações: antes de entender a vontade de Deus, ele não tirou conclusões apressadas, mas conseguiu submeter-se e orar a Ele e buscar Sua vontade. Ao buscar, ele veio a entender que as propriedades, filhos e a própria vida de uma pessoa são todos concedidos por Deus, e se Ele quiser tomá-los de volta, é perfeitamente natural. Então ele não reclamou a Deus, mas ofereceu agradecimentos e louvou a Ele, dando um belo e sonoro testemunho por Deus. A prática de Jó em provações é digna de nossa imitação.

Em terceiro lugar, devemos ter uma fé inabalável para sermos testemunhas por Deus, e é preferível maldizer a nós mesmo que reclamar Dele.

Durante as provações, se ainda não entendermos a vontade de Deus ou não soubermos o que fazer após repetidas orações, então devemos ter a resolução de sofrer as durezas e manter nossa fé e obediência com relação a Ele. Não importa o quão incompatível a obra de Deus é com nossas noções, não devemos fazer nossas próprias escolhas ou exigências, nem reclamar Dele, mas sim devemos nos submeter a Seus arranjos, manter nossa lealdade a Ele e cumprir nossos deveres da melhor forma possível. Mesmo se formos incapazes de cumprir nossos deveres, ainda devemos persistir em ler as palavras de Deus e nos aproximarmos Dele em nossos corações. Quando confiamos tudo a Deus, incluindo nossas perspectivas e destino, e resolvemos ser testemunhas por Ele nas provações, Ele aparecerá para nós. Pense em Jó, que enfrentou uma provação após a outra. Primeiro ele foi desprovido de todas suas propriedades e filhos e, em seguida, ele mesmo teve úlceras malignas por todo o corpo, ao longo do tempo, embora sofresse dor insuportável e não soubesse quais por que essas situações aconteceram com ele, ainda assim foi capaz de obedecer aos arranjos de Deus sem pedir-Lhe para remover as situações. Ele manteve sua fé verdadeira em Deus e preferiria amaldiçoar a si mesmo do que reclamar a Ele. Mesmo quando sua esposa lhe disse para abandonar a Deus e morrer, ele ainda assim não disse nada para ofendê-Lo. Assim como Jó jamais negou a Deus ou reclamou a Ele, mas ainda O louvou e adorou, dando testemunho por Ele, Deus revelou Seu apoio a ele no fim e o abençoou com o dobro da fortuna e expectativa de vida que ele possuía antes.

Em resumo, se pudermos praticar de acordo com esses três princípios mencionados acima, quando as provações e refinamento vierem sobre nós, creio que seremos capazes de sermos testemunhos por Deus e ganhar muito com essas provações.

Por Song Yan


Leia mais:

O que é uma provação? Como enfrentar as provações?

Testemunho de fé e milagre: Sofri de uma doença incurável, mas milagrosamente curada

Clique para ler mais

Contate-nos

Diante da proibição de reuniões da igreja durante o COVID-19, o que os cristãos devem fazer? Clique para se juntar a nós em nossas reuniões online.

Venha conversar com a gente! Converse conosco no WhatsApp
WhatsApp

Por favor, leia e concorde com a nossa política de privacidade abaixo para começar a conversar com a gente.

Você leu e concordou com a nossa política de privacidade?