Menu

Fé em Deus - Vi os maravilhosos feitos de Deus depois de receber um aviso de condição crítica duas vezes

No décimo quarto dia do décimo segundo mês lunar de 2015, minha esposa e eu estávamos lavando roupa. Era um lindo dia. Quando a noite caiu e a minha esposa estava se preparando para ir descansar, ela começou a suar por todo o corpo e pareceu estar desconfortável, então corri para levá-la à uma clínica particular perto dali. Depois que o médico fez um exame cuidadoso e chegou a um diagnóstico, ele me disse: “A sua esposa tem doença coronária aguda. Prescreverei para ela alguns remédios e lhe darei uma injeção, e veremos se isso funcionará. Se ela não melhorar, você terá que transferi-la ao hospital rápido”. Ao escutar essas palavras do médico, estremeci. Pensei “Minha esposa está seriamente doente. Muitas pessoas morrem logo após serem diagnosticadas com essa doença. Minha esposa perderá a sua vida também?”. Pensando dessa forma, concordei com a sugestão do médico imediatamente.

Na tarde seguinte, minha esposa não se sentiu melhor, mas sim piorou. Imediatamente a transferi para o Hospital das Pessoas da cidade. Depois do resgate de emergência e dos exames, ela foi diagnosticada com doença coronária aguda, ou seja, enfarte do miocárdio. O médico saiu do quarto comigo e me disse: “Sua esposa está recebendo a melhor medicação agora, mas isso só a salvará temporariamente. Ela está seriamente doente e poderá morrer a qualquer momento. É melhor você já se preparar para o pior”. Escutar isso foi como um tapa na cara para mim, então comecei a chorar. De repente, escutei mais choros vindos do quarto oposto. Aconteceu que o xerife, que estava por volta dos seus cinquenta anos, tinha acabado de morrer de enfarte do miocárdio, apenas dois dias após ter sido internado no hospital, o que entristeceu a sua família. Naquele momento, fiquei ainda mais em pânico. Pensei: “Ele morreu tão rápido, mesmo tendo tanto dinheiro e poder. Nós somos apenas pessoas comuns. Será que isso significa que a minha esposa poderá me deixar a qualquer momento?”. Eu estava tão triste que me lamentei: “Nós temos sempre acreditado em Deus. Porque essa doença aconteceu com nós mesmo assim?”. Apenas então as palavras de Deus vieram a mim: “Tudo, desde o ambiente à nossa volta até às pessoas, assuntos e coisas, existem todos pela permissão do Seu trono. De forma alguma, permita que queixas surjam em seu coração, caso contrário Deus não lhe concederá a Sua graça. Quando ocorre uma doença, isso se deve ao amor de Deus, e certamente Suas bondosas intenções estão abrigadas nela. Embora seu corpo possa passar por um pouco de sofrimento, não se entregue a nenhuma ideia de Satanás. Louve a Deus em meio à enfermidade e desfrute de Deus em meio ao seu louvor. Não desanime diante da enfermidade, continue buscando de novo e de novo e nunca desista, e Deus iluminará você com Sua luz. Como era a fé de Jó? Deus Todo-Poderoso é um médico onipotente! Permanecer em enfermidade é estar doente, mas permanecer no espírito é estar bem. Enquanto você ainda tiver um sopro de vida, Deus não o deixará morrer”. Essas palavras de Deus me acordaram imediatamente. Sim! Tudo o que aconteceu foi permitido por Deus e Ele quer que façamos a Sua vontade quando em confronto com doenças. Não devemos perder as esperanças ou nos sentirmos aborrecidos, nem devemos reclamar com Ele. Todavia, eu havia perdido as esperanças e havia me lamentado quando escutei que a minha esposa estava seriamente doente e ainda depois vi que aquele homem com dinheiro e status morreu dessa mesma doença. Onde estava a minha fé em Deus então? As boas intenções de Deus devem estar por de trás desse mal que está acontecendo com nós. Mesmo que eu não entenda agora, não devo reclamar mais. Então, rezei a Deus: “Deus, minha esposa está seriamente doente, mas as Suas boas intenções devem estar por de trás disso. Você é todo poderoso. Acredito que a doença dela está nas Suas mãos. Por favor, dê-nos a fé verdadeira para fazer-nos entender a Sua vontade. Estou disposto a confiar a vida de minha mulher à Você.”. Depois de rezar, senti um pouco mais de confiança e força. Eu sabia que, contanto que nós acreditássemos em Deus sinceramente, Ele não deixaria a minha esposa morrer, mesmo que ela tivesse só mais um suspiro sobrando. Então eu disse à minha esposa: “Não se preocupe, você irá melhorar. Acreditamos em Deus, então devemos ter fé Nele!”. Ela concordou com a cabeça e respondeu: “Eu sei. Tenho rezado à Deus desde que fiquei doente: ‘Deus, Você me deu a vida. Se Você realmente a quer de volta agora, é o Seu direito. Por favor, proteja o meu coração para que eu não me lamente. Por favor, dê-me fé…’”

Na manhã seguinte, depois das rondas nos quartos, o médico me chamou em seu escritório. Ele pegou um aviso de condição crítica e me pediu que o assinasse. Ele me disse: “De acordo com a nossa experiência médica, a sua esposa está seriamente doente e pode morrer a qualquer momento! É melhor você informar a sua família, parentes e amigos da condição dela o mais rápido possível, para que eles possam vir visitá-la pela última vez”. Concordei inquieto e pensei: “O médico conclui milhares de vezes que a minha mulher está em condições críticas. É verdade que ela está morrendo?”. Silenciosamente rezei a Deus do fundo do meu coração: “Deus, o médico disse que a minha mulher pode morrer a qualquer momento. Estou muito fraco agora. Sei que estou em treinamento que requer a minha fé para supera-lo. Estou disposto a obedecer à Sua soberania e arranjos. Por favor, guie-me. Amém!”. A prece me acalmou um pouco, então lembrei dessas palavras de Deus: “A fé das pessoas é exigida quando algo não pode ser visto a olho nu, e sua fé é exigida quando você não consegue abrir mão de suas próprias noções. Quando você não tem clareza a respeito da obra de Deus, o que é exigido de você é ter fé […]. As pessoas necessitam de fé durante períodos de dificuldade e refinamento e, a fé é algo que é seguido pelo refinamento; refinamento e fé não podem ser separados”. Com essas palavras, eu compreendi que devemos ter fé em Deus mesmo antes de entendermos a Sua vontade. Recordei-me que eu sempre tive fé em Deus quando tudo estava bem, mas quando as coisas não saíam de acordo com o planejado, eu perdia as esperanças e me aborrecia. Eu não tinha a verdadeira fé! Então mudei de ideia: “Dessa vez, não importa se isso é um sofrimento ou uma melhoria, não perderei a minha fé em Deus, mesmo que eu tenha recebido o aviso do doutor sobre a crítica condição de minha esposa. Sei que Deus está observando todas as minhas ações e movimentos. Ele está testando a minha fé Nele”. Depois de ter compreendido a vontade de Deus através das Suas palavras, compartilhei as palavras Dele com a minha esposa. Então nos comprometemos com Deus que, não importava o que acontecesse, nós não nos lamentaríamos, mas sim ficaríamos ao Seu lado firmemente para testemunhar por Ele.

Então acalmamos os nossos corações diante de Deus e confiamos mais Nele. Nos dias seguintes, embora a minha esposa estivesse de cama e ligada à aparelhos médicos, ela não sentiu muita dor. Outro paciente daquela unidade disse à minha esposa maravilhado: “Estou sofrendo tanto, mas porque parece que você não sente dor nenhuma?”. Agradecemos á Deus do fundo de nossos corações pela proteção Dele. Sabíamos que Ele estava com nós. Sete dias depois, o médico retirou os aparelhos ligados à ela. Vendo que ela conseguia caminhar e comer, ele disse surpreso: “É inacreditável! A sua esposa está se recuperando tão bem. Magnífico!”. Continuei agradecendo à Deus, pois eu sabia: médicos podem curar pessoas, mas não podem salvar as suas vidas. Tudo é determinado por Deus. Essa era mais uma ação maravilhosa Dele.

Cedo chegou o vigésimo sexto dia do décimo segundo mês do calendário chinês. O hospital convidou um especialista para realizar a operação em seis pacientes com casos sérios, e a minha esposa seria a última deles. O hospital expediu um aviso de condição crítica à minha esposa, e eles me pediram para assinar um contrato antes da cirurgia. Antes que ela fosse para a sala de operações, rezamos à Deus. Rezei: “Oh, Deus, Você diz: ‘A fé das pessoas é exigida quando algo não pode ser visto a olho nu’. A operação de minha esposa está nas Suas mãos. Estamos dispostos a obedecer os Seus arranjos, não importa o que Você faça”. Depois de rezar, ficamos calmos. Mais de uma hora se passou e minha esposa saiu da sala de operação em uma cadeira de rodas. O médico me informou: “Desculpe-nos, mas não podemos fazer essa cirurgia. Uma artéria de seu coração está entupida com coágulos sanguíneos, então ela não pode ser tratada por inserção stent”. Depois de escutar essas palavras, perguntei-me porque todos os outros cinco pacientes que antecederam a minha mulher conseguiram passar pelo procedimento, mas a minha esposa não. Naquele momento, essas palavras de Deus vieram à minha mente: “Em face de problemas da vida real, como você deveria conhecer e entender a autoridade de Deus e Sua soberania? Quando enfrenta esses problemas e não sabe entender, manejar e vivenciá-los, que atitude você deveria adotar para mostrar sua intenção, seu desejo e sua realidade de submeter-se à soberania e aos arranjos de Deus? Primeiro, você deve aprender a esperar; depois, você deve aprender a buscar; em seguida, você deve aprender a submeter-se. ‘Esperar’ significa esperar o tempo de Deus, aguardar as pessoas, os eventos e as coisas que Ele arranjou para você, esperando que Sua vontade paulatinamente se revele a você. ‘Buscar’ significa observar e compreender as intenções ponderadas de Deus para você, por meio das pessoas, dos eventos e das coisas que Ele dispôs, entender a verdade por meio deles, compreender o que os seres humanos devem realizar e os caminhos em que eles devem se manter, compreender quais resultados Deus pretende alcançar nos humanos e quais realizações Ele pretende atingir neles. ‘Submeter-se’, claro, refere-se a aceitar as pessoas, os eventos e as coisas que Deus orquestrou, aceitar Sua soberania e, mediante ela, vir a saber como o Criador dita o destino do homem, como Ele provê ao homem a Sua vida, como Ele trabalha a verdade no homem”. As palavras de Deus nos mostram a prática: devemos aprender a esperar, a procurar e a nos agarrarmos à vontade de Deus e a nos submetermos a Sua soberania e arranjos quando confrontamos problemas e não sabemos o que fazer. Relembrando tudo o que nos aconteceu nos últimos dias, percebi que Deus estava nos assistindo e nos protegendo desde que a minha esposa ficou doente. Embora ela não possa fazer o procedimento agora e eu não entenda a vontade de Deus com isso, confiei que tudo estava dentro das normas de Deus. Nós apenas nos submeteremos aos Seus arranjos e às Suas orquestrações. Então, acalmei-me e esperei calmamente com minha mulher.

Logo chegou o vigésimo nono dia do décimo segundo mês do calendário chinês. O doutor me disse: “Pode levar a sua esposa para casa para celebrar o Festival da Primavera. Eu prescreverei remédios para ela equivalentes à meio mês. Voltem para fazer a cirurgia depois do Festival das Lanternas”. Voltamos ao hospital no décimo oitavo dia do primeiro mês do calendário chinês. Depois de um exame completo, o médico me disse surpreso: “É maravilhoso! A sua mulher estava morrendo antes, mas agora ela parece estar se recuperando rapidamente. Isso é raro. Os resultados mostram que ela não precisará fazer a cirurgia”. Ficamos felizes em escutar essa notícia e continuamos agradecendo à Deus!

Durante os 13 dias que passamos no hospital, eu recebi o aviso de condição crítica de minha mulher duas vezes, que afirmava que ela estava em perigo e que morreria a qualquer momento. Eu acreditei no que o médico me disse, pois eu tinha pouca fé em Deus. Especialmente quando vi que um oficial do governo com riqueza e status que tinha mesma doença dela morreu em apenas dois dias, então sim eu não tive lugar para Deus em meu coração e comecei a me lamentar. No entanto, Deus não cuidou de mim de acordo com as minhas transgressões. Mesmo sabendo que por muito tempo eu não tinha acreditado em Deus, Ele sempre usou as Suas palavras para me iluminar e me guiar para compreender a Sua vontade e me submeter à Sua soberania e autoridade. E mais, só quando eu realmente tive fé em Deus e confiei Nele, foi que minha esposa não apenas recuperou-se bem, mas também não precisou passar por uma cirurgia de coração. Com isso eu percebi o quão pequenos e indefesos somos em face às doenças. Dinheiro e status não salvam as nossas vidas. Apenas Deus pode nos salvar. De agora em diante, estou disposto a dar tudo de mim em meus deveres para retribuir à Deus o Seu amor. Glória à Deus!

Por Yin Li

Leia mais artigo sobre fé em Deus:

Graça de Deus: A experiência de cura de uma cristã de treze anos de idade

Testemunho cristão: como ela se recuperou de um linfoma

Contate-nos

Esperas ansiosamente pela aparição do Senhor? Como o Senhor aparecerá? Como devemos acolher a Sua aparição? Convidamos-lhe sinceramente a juntar-se a nós na nossa reunião online para conversar sobre esse tópico connosco.