Menu

Como lidar com a raiva? Eu encontrei o caminho

“Você acredita no Senhor, mas mesmo assim perde a paciência num piscar de olhos? Por que você não mudou nem um pouco?” Essa foi a repreensão do meu marido para mim. Eu costumava sentir tamanha angústia que eu era incapaz de viver os ensinamentos do Senhor, e muitas vezes implorei para que o Senhor me guiasse para me livrar das amarras do pecado. Durante minha busca, eu ouvi as declarações da segunda vinda do Senhor e finalmente encontrei a senda para resolver a minha raiva. Agora, eu gostaria de contar tudo sobre as minhas experiências a vocês.

Eu vivo em pecado, impotente para libertar a mim mesma

Na minha vida diária, eu vivia em um ciclo constante de pecar e confessar. Por exemplo: uma vez, eu fiquei brava com meu filho e o repreendi por que ele estava brincando demais e estava muito desleixado com os trabalhos escolares. Meu marido não aguentou ficar me vendo repreender nosso filho daquela maneira, então me criticou por isso. Eu não aceitei o que ele disse, e nós começamos a discutir. Esse tipo de cena se tornou uma situação frequente, e sempre que eu me acalmava depois de um surto, eu me sentia muito angustiada e reprovava a mim mesma, especialmente quando pensava nos versículos: “Sereis santos, porque eu sou santo” (1 Pedro 1:16), e “Segui a paz com todos, e a santificação, sem a qual ninguém verá o Senhor” (Hebreus 12:14). O Senhor é santo, mesmo assim, eu sempre vivia em pecado. Eu não conseguia controlar meu temperamento e viver de maneira pacífica com outras pessoas, então como eu poderia agradar ao Senhor?

Como lidar com a raiva? Eu encontrei o caminhoComo lidar com a raiva

Para que eu pudesse realizar alguma mudança em mim mesma, eu fortalecia minhas devoções espirituais, lia a Bíblia, orava mais, frequentava as reuniões com mais zelo e participava de maneira ativa em todos os cultos da igreja; mesmo assim, eu não conseguia resolver o problema do meu temperamento, e por isso me senti perdida e desanimada. Eu pensava frequentemente: O pastor diz que, quando cremos no Senhor, oramos e nos arrependemos, o Senhor perdoa os nossos pecados, e nós somos feitos como novos. Então por que eu não sinto como se tivesse uma vida nova, mas, em vez disso, continuo pecando constantemente, meu espírito se torna cada vez mais sombrio, e eu não consigo sentir o Senhor ao meu lado? Assim, eu orava frequentemente ao Senhor, aos prantos: “Ó, Senhor! Eu nunca consigo controlar a minha raiva e não consigo me livrar das amarras do pecado. Eu Te peço, Senhor, que me guies para que eu me livre do pecado.”

Eu entendo a raiz do pecado

Um dia, no mês de junho, eu conheci a irmã Weiwei e o irmão Kevin. Ambos eram cristãos piedosos, e nós nos reuníamos frequentemente para congregar acerca da Bíblia. Suas comunicações eram cheias de luz, e eu percebi que eram extremamente benéficas para mim. Eu também falei com eles sobre a minha dor por viver em pecado e ser incapaz de me livrar dele. Certa vez, o irmão Kevin me disse, de maneira encorajadora: “O Senhor Jesus, pelo qual temos ansiado, retornou e, sobre o fundamento do Seu trabalho na Era da Graça, Ele está realizando a obra de julgamento por meio de palavras. Nós só conseguimos obter o suprimento da água da vida se nos mantermos a par da nova obra de Deus”. Quando eu ouvi que o Senhor havia retornado, eu me senti feliz e empolgada. Eu gaguejei ao perguntar ao irmão: “Você disse que o Senhor retornou – isso é verdade?”

O irmão Kevin respondeu: “Sim, é verdade. Ele retornou nos últimos dias para nos salvar completamente do pecado e permitir que tenhamos liberdade dessa vida dolorosa de pecado e confissão. Isso cumpre precisamente esta profecia bíblica: ‘Assim também Cristo, oferecendo-se uma só vez para levar os pecados de muitos, aparecerá segunda vez, sem pecado, aos que o esperam para salvação’ (Hebreus 9:28). Como todos nós sabemos, a primeira encarnação de Deus realizou o trabalho de redenção da humanidade, e nossos pecados foram perdoados pelo Senhor. Entretanto, o que não se pode negar, é que nós pecamos continuamente e sabemos perfeitamente o que o Senhor quer de nós, mas, mesmo assim, raramente somos capazes de colocar isso em prática e vivemos presos pelo pecado. E qual é, exatamente, a razão para isso?”

Eu sempre estivera confusa sobre isso e nunca conseguira compreender. Eu realmente queria entender, então ouvi atentamente enquanto o irmão Kevin continuava com sua comunicação.

Então, o irmão me mandou duas passagens da palavra de Deus: “Na época, a obra de Jesus foi para redimir toda a humanidade. Os pecados de todos que acreditavam Nele foram perdoados; contanto que você acreditasse Nele, Ele o redimiria; se você acreditasse Nele, não era mais um pecador e estava livre de seus pecados. É isso o que significava ser salvo e ser justificado pela fé. No entanto, naqueles que acreditavam ainda restava o que era rebelde e se opunha a Deus e que ainda precisava ser removido lentamente. A salvação não significava que o homem havia sido completamente ganho por Jesus, mas sim que o homem não era mais do pecado, que ele havia sido perdoado de seus pecados: se você acreditasse, nunca mais seria do pecado.” “Embora o homem possa ter sido redimido e perdoado de seus pecados, isso só pode ser considerado como Deus não Se lembrar das transgressões do homem e não tratar o homem de acordo com as suas transgressões. No entanto, quando o homem, que vive num corpo de carne, não foi liberto do pecado, ele só pode continuar pecando, revelando infinitamente o caráter satânico corrupto. Essa é a vida que o homem leva, um ciclo interminável de pecar e ser perdoado. A maioria da humanidade peca de dia apenas para confessar à noite. Desse modo, embora a oferta pelo pecado seja para sempre efetiva para o homem, ela não será capaz de salvar o homem do pecado. Apenas metade da obra da salvação já foi concluída, pois o homem ainda tem caráter corrupto.

O irmão Kevin comunicou, dizendo: “As palavras de Deus são muito claras. A obra realizada pelo Senhor Jesus foi o trabalho da redenção, e, contanto que aceitemos o Senhor Jesus como nosso Salvador e orarmos e nos arrependermos ao Senhor, nossos pecados serão perdoados, e pela fé seremos justificados. Assim, não seremos mais pecaminosos, mas isso não significa que deixamos de pecar, pois é porque a natureza pecaminosa ainda existe que vivemos nesse ciclo de pecado e confissão e somos constantemente incapazes de nos livrar das amarras do pecado. Sob o domínio da nossa natureza satânica, frequentemente revelamos caracteres corrompidos, como ser arrogante e orgulhoso, egoísta e desprezível, mentir e trapacear e ser maldoso e ganancioso e assim por diante. Quando as outras pessoas fazem coisas com as quais não concordamos, nós fazemos sermões repreendendo-os e os machucamos, de maneira que nenhuma família consegue conviver em paz e harmonia. Nós criamos esquemas uns contra os outros em prol dos nossos próprios interesses, lutamos uns contra os outros, e os amigos se tornam inimigos. Para proteger nossa própria reputação, mentimos e trapaceamos frequentemente. Embora, exteriormente, pareçamos nos despender e desistir de coisas em nossa fé em Deus, na verdade, não temos amor por Deus, e quando surgem doença ou adversidade em nosso caminho, ainda culpamos Deus ao ponto de traí-Lo.... a Bíblia diz: ‘Segui a paz com todos, e a santificação, sem a qual ninguém verá o Senhor’ (Hebreus 12:14). Muitas vezes, ainda vivemos em meio ao pecado, cometendo pecados e resistindo ao Senhor, e somos indignos de ver a face do Senhor. Portanto, precisamos que o Senhor realize outro estágio da salvação e purifique a nossa natureza pecaminosa.”

O sermão do Kevin me encheu de luz. Eu pensei sobre o fato de eu saber perfeitamente o que o Senhor exige de nós, mas nunca conseguir colocar em prática, e sobre como eu sempre era intolerante e impaciente no trato com meu esposo e meu filho, e como perdia meu temperamento e brigava com eles frequentemente. O fato é que tudo isso acontecia porque a natureza pecaminosa ainda existia dentro de mim, então, obviamente, não importava o quanto eu orasse, lesse a Bíblia ou tentasse me aperfeiçoar para carregar a minha cruz, eu nunca conseguiria me livrar das amarras e das restrições do pecado, e percebi que nós precisávamos de fato que o Senhor realizasse outro estágio da salvação.

Eu encontro o caminho para me livrar do pecado

Naquele momento, outra irmã que estava on-line perguntou: “Irmão Kevin, todos nós queremos nos livrar das amarras do pecado. Eu tentei fazer isso muitas vezes de maneiras diferentes, mas nunca encontrei a senda corta. Por favor, você poderia comungar conosco sobre como a segunda vinda do Senhor nos salvará das amarras do pecado?” Depois de ouvir a pergunta da irmã, esperei ansiosamente pela resposta.

Kevin disse: “Sim, irmã, esta pergunta que você fez é muito importante para a questão da nossa salvação e para entrarmos no céu. Com relação a como Deus nos salva do pecado, vamos primeiro ler alguns versículos da Escritura: ‘Ainda tenho muito que vos dizer; mas vós não o podeis suportar agora. Quando vier, porém, aquele, o Espírito da verdade, ele vos guiará a toda a verdade; porque não falará por si mesmo, mas dirá o que tiver ouvido, e vos anunciará as coisas vindouras’ (João 16:12-13). ‘Porque já é tempo que comece o julgamento pela casa de Deus’ (1 Pedro 4:17). ‘E, se alguém ouvir as minhas palavras, e não as guardar, eu não o julgo; pois eu vim, não para julgar o mundo, mas para salvar o mundo. Quem me rejeita, e não recebe as minhas palavras, já tem quem o julgue; a palavra que tenho pregado, essa o julgará no último dia’ (João 12:47-48). Essas profecias são muito claras: Deus retornará nos últimos dias, expressará a verdade e realizará a obra de julgamento que começa na casa de Deus. Ele realizará essa obra para nos permitir nos livrar dos laços do pecado e purificar por completo nossos caracteres corruptos e satânicos. Vamos ver mais duas passagens das palavras de Deus. Ele diz: ‘Nos últimos dias, Cristo usa uma variedade de verdades para ensinar o homem, expor a essência do homem e dissecar suas palavras e ações. Essas palavras abrangem várias verdades: o dever do homem, como o homem deveria obedecer a Deus, como o homem deveria ser leal a Deus, como o homem deve viver a humanidade normal, bem como a sabedoria e o caráter de Deus e assim por diante. Essas palavras são todas dirigidas à essência do homem e ao seu caráter corrupto. Em especial, essas palavras que expõem como o homem desdenha de Deus são faladas em relação a como o homem é a corporificação de Satanás e uma força inimiga contra Deus. Ao realizar Sua obra de julgamento, Deus não torna clara a natureza do homem simplesmente com algumas palavras; Ele também expõe, trata e poda a longo prazo. Esses métodos de exposição, tratamento e poda não podem ser substituídos por palavras comuns, mas pela verdade que o homem absolutamente não possui. Apenas métodos desse tipo podem ser chamados de julgamento; só por meio de julgamento desse tipo é que o homem pode ser subjugado e completamente convencido a se submeter a Deus e, além disso, ganhar verdadeiro conhecimento de Deus. O que a obra de julgamento produz é o entendimento do homem da verdadeira face de Deus e da verdade sobre a própria rebelião. A obra de julgamento permite que o homem ganhe bastante entendimento da vontade de Deus, do propósito da obra de Deus e dos mistérios que lhe são incompreensíveis. Também permite que o homem reconheça e conheça sua substância corrupta e as raízes de sua corrupção, bem como descubra a fealdade do homem. Esses efeitos são todos produzidos pela obra de julgamento, pois a substância dessa obra é, de fato, a obra de revelar a verdade, o caminho e a vida de Deus a todos aqueles que têm fé Nele. Essa obra é a obra de julgamento realizada por Deus.’ ‘Por meio dessa obra de julgamento e castigo, o homem conhecerá por completo a substância imunda e corrupta dentro de si mesmo, e ele poderá mudar completamente e se tornar limpo. Só assim o homem pode se tornar digno de retornar diante do trono de Deus. Toda a obra feita neste dia é para que o homem possa ser limpo e mudado; através do julgamento e castigo pela palavra, bem como por meio do refinamento, o homem pode remover sua corrupção e ser purificado. Em vez de considerar este estágio da obra como sendo o da salvação, seria mais apropriado dizer que é a obra de purificação.’”

Kevin comungou, dizendo: “Deus se tornou carne outra vez e, sobre o fundamento da obra de redenção do Senhor Jesus, está realizando a obra de julgamento que começa na casa de Deus, usando palavras para julgar nossa natureza satânica interna e para expor nossa corrupção, enquanto, ao mesmo tempo, nos revela Sua vontade e o que Ele exige de nós. Ao aceitar o julgamento das palavras de Deus, chegamos a um verdadeiro entendimento de nossos caracteres satânicos, tais como nossa desonestidade e falsidade, nossa arrogância e presunção, nosso ser egoísta e desprezível, e nossa maldade e cobiça. Simultaneamente, através do julgamento das palavras de Deus, aprendemos que tipo de pessoa Deus ama e que tipo Ele odeia, e entendemos que o caráter de Deus não é apenas de misericordiosa e amor, mas também justo, majestoso e cheio de ira. Somente pelo majestoso julgamento de Deus, nós obtemos um coração que O teme. Mesmo que revelemos os pensamentos corruptos em nossas mentes ou cometamos atos pecaminosos, nós não nos arrependemos mais só da boca para fora, nem parecemos conter nosso comportamento apenas na aparência, mas, ao invés disso aceitamos, o julgamento das palavras de Deus, conhecemos nossa própria natureza e essência satânicas, desenvolvemos um ódio verdadeiro em relação a nossa natureza satânica interior e, assim, podemos praticar de acordo com as palavras de Deus. Quanto mais aceitamos o julgamento e o castigo das palavras de Deus, com mais clareza vamos nossa própria essência corrupta, e mais forte se torna nossa determinação de praticar a verdade. Quanto mais verdades colocamos em prática, mais nossos caracteres de vida passam por uma mudança, mesmo sem nosso conhecimento.”

Ouvir a comunhão de Kevin permitiu-me perceber quão prática é a obra de julgamento de Deus e fiquei muito comovida ao ouvi-lo. Como vivia todos os dias pecando e confessando, eu realmente precisava que Deus realizasse essa obra de julgamento para me salvar.

Mais tarde, baixei da Internet o aplicativo da Igreja de Deus Todo-Poderoso, li as palavras Dele todos os dias e participei de muitas reuniões com meus irmãos e irmãs. Com o tempo, entendi muitas verdades que nunca havia compreendido antes durante a minha crença no Senhor, como o mistério do nome de Deus, o mistério da Sua encarnação, o objetivo dos três estágios de Deus para salvar a humanidade, como podemos diferenciar os falsos cristos do verdadeiro Cristo, e como podemos discernir entre as falsas igrejas e a verdadeira igreja, e assim por diante. Meu espírito obteve o suprimento da água da vida e a orientação do Espírito Santo me agradou. Eu tive a certeza de que Deus Todo-Poderoso é o Senhor Jesus que voltou e aprendi a experimentar lentamente a obra de Deus em minha vida.

Como lidar com a raiva? Eu encontrei o caminho

Eu entendo a raiz de meu temperamento raivoso e as palavras de Deus se tornam ainda mais preciosas para mim

Certa vez, meu filho chegou em casa depois da escola e, quando folheei seu diário escolar, vi uma mensagem de um professor: “Chengcheng brigou com seus colegas hoje e não admitiu culpa de jeito nenhum. Ele perdeu a cabeça comigo. Por favor, eduque bem seu filho.” Lendo isso, eu não pude conter minha raiva e explodi. Este meu filho estava me causando muita preocupação e sempre dava trabalho. Eu recebi muitos bilhetes assim ao longo dos anos e várias vezes tive que pedir desculpas aos professores e aos outros pais. Quanto mais eu pensava sobre isso, mais irritada eu ficava, e dava uma bronca nele. Quando o via parecendo tão injustiçado e amedrontado depois da bronca, eu ficava chateada e me recriminava. Então, busquei a Deus e encontrei estas palavras: “Uma vez que tenha status, muitas vezes um homem achará difícil controlar seu estado de espírito e, assim, ele apreciará aproveitar as oportunidades para expressar sua insatisfação e descarregar suas emoções; frequentemente irromperá em fúria por nenhuma razão aparente, a fim de revelar sua habilidade e permitir que os outros saibam que seu status e identidade são diferentes daqueles das pessoas comuns. É claro que as pessoas corruptas sem qualquer status também perdem o controle com frequência. A raiva delas é muitas vezes causada por dano a seus interesses privados. A fim de proteger o próprio status e dignidade, a humanidade corrupta frequentemente descarregará suas emoções e revelará sua natureza arrogante.” Somente quando li essas revelações nas palavras de Deus tomei consciência da raiz da minha falta de paciência com meu filho: o que me incomodava é que minha reputação estava sendo manchada. Sempre que um professor mandava uma mensagem dizendo o que meu filho tinha feito de errado, eu sentia que ele não estava colaborando para minha imagem, e, por isso, eu dava uma lição nele de maneira tão condescendente. Eu também compreendi que ficar com raiva era uma expressão do meu caráter satânico e arrogante. No passado, para fazer meu filho mudar seus maus hábitos, eu perdia a paciência com ele e dava lições, compulsivamente, tentando mudar seus maus hábitos. Por fora, parecia que eu estava fazendo isso porque queria o melhor para ele, mas, em essência, eu estava tratando meu filho confiando em meu caráter arrogante satânico. E isso também machucava meu filho. Finalmente, percebi que a vida que levava não tinha a aparência de um ser humano genuíno, e que eu era muito egoísta e arrogante. Quando pensei nisso com cuidado, percebi que era normal que as crianças cometessem erros e que eu deveria estar guiando-o de uma maneira melhor e mais sistemática, de modo que ele aprendesse a mudar seus maus hábitos, e não ensinando-o confiando em meu caráter arrogante.

Mais tarde, sempre que meu filho fazia alguma coisa errada e eu tinha vontade de perder a paciência com ele, logo me colocava diante de Deus e orava. Eu confiei meu filho a Deus e aprendi a usar as palavras de Deus para guiá-lo. Descobri que meu filho começou a mudar lentamente e as mensagens de professores dizendo que ele brigara com colegas na escola começaram a ficar mais raras. Além disso, meu relacionamento com meu filho ficou cada vez melhor e isso me permitiu apreciar a alegria que vem de praticar a verdade.

Graças a Deus! Tive a sorte de poder voltar à família de Deus e experimentar o amor e a salvação Dele. Eu, agora, tenho uma senda para seguir quando se trata de buscar uma mudança de caráter. Eu sou capaz de colocar algumas das palavras de Deus em prática. Meu marido disse para mim, com alegria: “Você mudou muito desde que começou a crer em Deus Todo-Poderoso, e nosso lar se tornou um lugar mais alegre.” Eu sei que tudo isso aconteceu porque fui transformada pelas palavras de Deus, e porque elas me permitiram viver alguma semelhança humana genuína. As palavras de Deus são muito preciosas!

Por Su Xing

Algumas traduções deste artigo são de: Nicolas Sales

Contate-nos

Esperas ansiosamente pela aparição do Senhor? Como o Senhor aparecerá? Como devemos acolher a Sua aparição? Convidamos-lhe sinceramente a juntar-se a nós na nossa reunião online para conversar sobre esse tópico connosco.