Menu

Reflexão de Natal: Qual é o verdadeiro significado do Natal?

Navegação rápida
A origem do Natal
O Senhor Jesus nasceu por causa do amor e da salvação de Deus para a humanidade
Qual é a vontade e as exigências do Senhor Jesus para nós
Estamos adorando o Senhor de verdade?
Como se adequar à vontade de Deus e merecer Seu louvor

A origem do Natal

reflexão sobre o verdadeiro sentido do natal

Todos os anos, quando o Natal se aproxima, as lojas de rua organizam uma exibição deslumbrante de presentes de Natal, com Papai Noel, pinheiros, e assim por diante. Muitas luzes coloridas enfeitam árvores e edifícios, cidades inteiras são decoradas com lanternas e enfeites pendurados, todos os lugares ficam tomados de alegria e animação. Para o cristianismo, o Natal é uma festividade muito especial, e, vários meses antes, muitas igrejas começam a preparar tudo o que é necessário para a festa. No dia de Natal, os templos ficam cheios, e irmãos e irmãs se envolvem nas celebrações, participam da ceia de Natal, fazem apresentações e adoram o Senhor Jesus, etc. O rosto de todas as pessoas fica cheio de felicidade. No entanto, quando nos reunimos em jubilosas reuniões para celebrar o nascimento do Senhor Jesus, entendemos o significado do Natal? Talvez os irmãos e irmãs digam: “O Senhor Jesus foi pregado na cruz para redimir toda a humanidade e, para lembrar e celebrar o nascimento Dele, os cristãos criaram o Natal. Embora o dia específico em que o Senhor Jesus nasceu não esteja registrado na Bíblia, o Natal, gradualmente, tornou-se um feriado universal na sequência da expansão do evangelho de Jesus Cristo”. Talvez saibamos disso, mas conhecemos o amor e a vontade de Deus para nós, que estavam escondidos no nascimento do Senhor Jesus? E como devemos encarar o Natal de forma que esteja de acordo com o coração do Senhor?

O Senhor Jesus nasceu por causa do amor e da salvação de Deus para a humanidade

No princípio, Jeová trabalhou entre os homens na forma do Espírito. Ele usou Moisés para proclamar Suas leis e mandamentos. Ele orientou a humanidade sobre como viver na terra. Ele permitiu que as pessoas soubessem o que era bom e o que era mal, como adorar a Deus, etc. Mas quando a Era da Lei estava chegando ao fim, como a humanidade estava sendo corrompida por Satanás cada vez mais profundamente, o homem não conseguia mais seguir as leis e não existiam mais oferendas que pudessem ser feitas para expiar os pecados; as pessoas enfrentavam o perigo de serem condenadas e sentenciadas à morte pelas leis a qualquer momento. Deus não suportaria ver a humanidade, que Ele fez com Suas próprias mãos, ser destruída de tal maneira. Portanto, para permitir que a humanidade sobrevivesse, Deus desceu do céu e encarnou como o Senhor Jesus Cristo. Ele Se manifestou e realizou Suas obras, expressou o caminho de “Arrependei- vos, porque é chegado o reino dos céus” (Mateus 4:17), ensinou as pessoas a serem tolerantes, pacientes, a amarem seus inimigos, e a perdoarem as pessoas setenta vezes sete vezes. Ele também curou os doentes, expulsou demônios, e realizou muitos sinais e maravilhas e, no final, foi pregado na cruz, redimindo, assim, a humanidade de seus pecados. Se aceitarmos o Senhor Jesus como nosso Salvador e orarmos a Ele com sinceridade, confessando nossos pecados e nos arrependendo, nossos pecados serão perdoados e poderemos desfrutar da paz, alegria e toda a abundância de graça que vem do Senhor. Pode-se dizer que, somente porque o Senhor Jesus nasceu e Deus encarnou em pessoa para realizar a obra de redenção, a humanidade foi capaz de evitar a condenação e os grilhões da lei, e assim não estava mais sujeita a ser condenada ou sentenciada à morte. Apenas porque o Senhor Jesus nasceu, aqueles que O seguiram puderam desfrutar de paz e alegria verdadeiras. Mais ainda, somente porque o Senhor Jesus nasceu, e o Espírito de Deus se materializou em um corpo comum, usando a linguagem da humanidade para fazer Suas declarações, conhecemos com mais clareza as palavras do Senhor, a vontade de Deus e Suas exigências para o homem, bem como, podemos ter uma prática mais nova e mais elevada, e nosso relacionamento com Deus pode ficar cada vez mais próximo. Os cuidadosos esforços de Deus para salvar o homem – o amor e misericórdia Dele para com a humanidade corrompida – era o que estava por trás da vinda do Senhor Jesus à Terra, para expressar a verdade e completar a obra da crucificação!

Qual é a vontade e as exigências do Senhor Jesus para nós

Apesar da ressurreição e ascensão do Senhor Jesus, após a conclusão de Sua obra de redenção, para lembrar Seu nascimento, muitas pessoas organizam festas na noite de Natal, fazem apresentações e celebram a natividade do Senhor Jesus. Mas temos noção de qual é o significado do Natal, e qual é a vontade e as exigências do Senhor Jesus para nós? O que exatamente devemos fazer para satisfazer a Deus e ganhar o Seu louvor?

O Senhor Jesus disse: “A hora vem, em que nem neste monte, nem em Jerusalém adorareis o Pai. […] Mas a hora vem, e agora é, em que os verdadeiros adoradores adorarão o Pai em espírito e em verdade; porque o Pai procura a tais que assim o adorem” (João 4:21, 23). Compreendemos, pelas palavras do Senhor Jesus, que o Ele espera que adoremos a Deus em espírito e em verdade, sem nos apegarmos com rigidez a todas as formalidades e atividades. Os fariseus, os sumos sacerdotes e escribas do templo, na antiguidade, se concentravam apenas em participar de várias cerimônias religiosas e seguirem as regras. Todos os dias, eles faziam oferendas para adorar a Deus, mas davam pouca importância a colocar em prática as palavras Dele, nem seguiam os mandamentos de Jeová, tanto que abandonaram tais mandamentos e aderiram apenas às tradições do homem. No final, além de não receberem o louvor de Deus, eles foram odiados e amaldiçoados pelo Senhor Jesus. As igrejas atuais fazem grandes celebrações de Natal, mas isso não passa de um momento de animação. Todos se reúnem com alegria e felicidade, mas nós não adoramos o Senhor de verdade, nem usamos essa oportunidade para entender a vontade ou obter conhecimento Dele e, assim, não recebemos a aprovação do Senhor Jesus. De fato, desde o início, até a conclusão da obra de redenção do Senhor Jesus, Ele expressou muitas verdades e estabeleceu muitas exigências para nós. A vontade do Senhor é esperar que todos nós nos concentremos em colocar Suas palavras em prática e que sigamos Seus ensinamentos em todos os momentos, em todos os lugares, não importando quais problemas ou pessoas possamos encontrar. Isto é o que o Senhor exige de nós e o princípio fundamental da prática para aqueles que creem em Deus. Como disse o Senhor Jesus: “Se vós permanecerdes na minha palavra, verdadeiramente sois meus discípulos” (João 8:31), “Vós sois meus amigos, se fizerdes o que eu vos mando” (João 15:14). Pode-se ver, portanto, que, em nossas vidas normais e em nossas relações com outras pessoas, é da maior importância concentrar-nos em praticar de acordo com as palavras do Senhor, pois isso é algo que aqueles que genuinamente creem e adoram a Deus devem alcançar acima de tudo.

Estamos adorando o Senhor de verdade?

Nos dias atuais, muitos irmãos e irmãs vêm à igreja no Natal para, juntos, celebrarem o nascimento do Senhor Jesus, orar, ler a Bíblia e cantar louvores ao Senhor. Mas no resto do tempo, estamos ocupados com nossos próprios trabalhos e carreiras ou interagindo com outras pessoas. Muito raramente nos acalmamos diante do Senhor e oramos/lemos as Suas palavras ou buscamos entender a Sua vontade. Alguns irmãos e irmãs participam de reuniões com frequência, mas quase não praticam e experimentam as palavras do Senhor em suas vidas. Eles ainda vivem em pecado e seus pecados crescem com rapidez. Por exemplo, o Senhor Jesus exige que sejamos humildes e mansos, mas enquanto nos relacionamos e trabalhamos com nossos colegas na igreja, somos dominados por nossos caracteres arrogantes, vemos nossas próprias opiniões e ideias como perfeitas, nos defendemos, e somos incapazes de conviver em paz com os outros. O Senhor Jesus exige que aprendamos a perdoar os outros e a amá-los como amamos a nós mesmos. Mas quando outros infringem nossos interesses, nos sentimos ofendidos de forma tão profunda, que vivemos dentro dos caracteres venenosos de Satanás e julgamos e condenamos outras pessoas. O Senhor Jesus exige que nos distanciemos de pessoas mundanas, mas em nossa busca de fama, status e prazeres físicos, seguimos as tendências do mundo, vivemos em pecado e nos afastamos cada vez mais do Senhor. Esses são apenas alguns exemplos de como não conseguimos cumprir as exigências do Senhor. Embora nos importemos muito com as cerimônias religiosas e nos concentremos em ser gratos pela salvação do Senhor e louvá-Lo nos dias de festividades específicas, nós não seguimos o caminho do Senhor e muitas vezes vivemos em pecado. É assim que adoramos o Senhor Jesus? Ele nos louvará por tal atitude? Tome como exemplo os pais que criam seus filhos para serem adultos. Se a criança for mesmo sensata e filial, ela terá o cuidado de saber do que os pais gostam e do que não gostam e, sempre que fizer algo pelos pais, ela saberá como agradá-los. Mas se ela apenas fizer uma festa no aniversário dos pais, e só disser: “Eu amo vocês, mamãe e papai”, e quando seus pais realmente precisarem, ela estiver muito ocupada com a própria vida para cumprir com suas responsabilidades, será possível dizer que essa criança é mesmo filial?

Como se adequar à vontade de Deus e merecer Seu louvor

Se quisermos nos tornar pessoas que adoram a Deus de verdade e merecem o Seu louvor, a chave é praticar de acordo com as palavras Dele, exaltá-Lo em nossos corações, concentrar-nos em seguir o caminho do Senhor em todas as coisas e usar o que realmente vivemos para dar testemunho e glorificar a Deus. É claro que alguns irmãos e irmãs se reúnem no Natal para cantar hinos e louvar ao Senhor, para trocar experiências e conhecimentos da prática das palavras do Senhor em nossas vidas, para apoiar e ajudar uns aos outros a resolver questões da vida espiritual, e para diminuir a distância entre nós e Deus, e isso também está de acordo com a vontade de Deus. Além disso, quando o Natal se aproxima, muitos países ocidentais organizam eventos de caridade para cristãos perseguidos e pessoas sem teto e reúnem indivíduos em busca de abrigo e refugiados cristãos perseguidos do mundo todo, para que eles possam trocar experiências entre si, possibilitando que eles sintam o calor de Deus no frio do inverno. Deus também se lembrará dessas coisas. Em suma, a festividade em si não é importante e todas as várias cerimônias também não são. O que mais importa são as palavras do Senhor Jesus e as coisas que Ele exige de nós. Ser capaz de ter um coração temente a Deus e buscar a vontade do Senhor em todas as coisas, praticar as palavras do Senhor e satisfazê-Lo cumprindo Suas exigências, isso é a coisa mais importante. Somente assim, adoraremos o Senhor Jesus de verdade e receberemos Seu louvor.

Graças sejam dadas à iluminação e à orientação de Deus, e que Ele esteja com todos nós!

Por Siyuan

Leia mais:

Refletir sobre o significado do natal | Um “presente” de Natal especial

O que é adorar a Deus em espírito e em verdade?

Contate-nos

Esperas ansiosamente pela aparição do Senhor? Como o Senhor aparecerá? Como devemos acolher a Sua aparição? Convidamos-lhe sinceramente a juntar-se a nós na nossa reunião online para conversar sobre esse tópico connosco.