Menu

Por que Jesus Cristo falava por parábolas quando estava operando

por que Jesus falava por parábolas

Quando o Senhor Jesus estava operando, Ele falava muitas palavras ao povo daquela época. Algumas delas eram bem diretas. Por exemplo, o Senhor Jesus sempre dizia: “Em verdade, em verdade vos digo…” Algumas eram indiretas, como o que o Senhor Jesus disse a Felipe: “Eu estou no Pai, e que o Pai está em mim” (João 14:10).  Mas o que realmente me impressionou foram as parábolas ditas pelo Senhor Jesus, como a parábola da rede, a do pastor procurando a ovelha desgarrada, a do mal servo cobrando uma dívida de um credor, a do retorno do filho pródigo, a da festa de núpcias, a da figueira, e assim por diante. Olhando para essas parábolas, eu não pude deixar de pensar: por que o Senhor Jesus contava essas parábolas quando estava operando? Qual era Sua vontade escondida por trás delas?

Com estas perguntas, eu continuava orando ao Senhor para que me iluminasse. Um dia, quando estudava a Bíblia, li estes versos: “E chegando-se a ele os discípulos, perguntaram-lhe: Por que lhes falas por parábolas? Respondeu-lhes Jesus: Porque a vós é dado conhecer os mistérios do reino dos céus, mas a eles não lhes é dado; pois ao que tem, dar-se-lhe-á, e terá em abundância; mas ao que não tem, até aquilo que tem lhe será tirado. Por isso lhes falo por parábolas; porque eles, vendo, não vêem; e ouvindo, não ouvem nem entendem. E neles se cumpre a profecia de Isaías, que diz: Ouvindo, ouvireis, e de maneira alguma entendereis; e, vendo, vereis, e de maneira alguma percebereis. Porque o coração deste povo se endureceu, e com os ouvidos ouviram tardamente, e fecharam os olhos, para que não vejam com os olhos, nem ouçam com os ouvidos, nem entendam com o coração, nem se convertam, e eu os cure. Mas bem-aventurados os vossos olhos, porque vêem, e os vossos ouvidos, porque ouvem” (Mateus 13:10-16). Considerando esses versos com atenção, orando e buscando nas palavras do Senhor Jesus, eu consegui entender um pouco Suas palavras. Acontece que quando o Senhor Jesus estava realizando Sua obra e pregando, havia muitas pessoas que iam ouvir Sua pregação, mas nem todas realmente seguiam o Senhor e trilhavam o Seu caminho, tais como os fariseus. O propósito deles ao ouvirem a pregação do Senhor não era buscar a verdade, mas encontrar maneiras de acusar o Senhor Jesus e tentar armar uma cilada para Ele. Algumas pessoas seguiam o Senhor Jesus porque viam que Ele fazia muitos milagres, que Ele podia conceder graças e bênçãos aos homens, curar os doentes e expulsar os demônios. O propósito dessas pessoas era obter mais graças e bênçãos, e não seguir o caminho do Senhor nem se importar com Sua vontade. Apenas alguns seguidores estavam dispostos a seguir o Senhor porque amavam a verdade e viam a autoridade e o poder em Sua obra e pregação, tais como Pedro, João, Jacó e assim por diante. Logo, para ganhar aqueles que realmente acreditavam em Deus e amavam a verdade, o Senhor Jesus usava parábolas para pregar para todos, expressando a verdade para testemunhar a obra e o caráter de Deus e para revelar os mistérios do reino dos céus. Todos aqueles que amavam a verdade buscavam vivamente o Senhor Jesus, então eles obtinham iluminação e orientação do Espírito Santo e entendiam o significado das parábolas. No entanto, aqueles que não amavam a verdade, mas só pediam por graças e bênçãos, não buscavam, por iniciativa própria, o significado das Suas palavras, então eles nunca entendiam a verdade. Desta forma, aqueles que tinham fé verdadeira em Deus e amavam a verdade, e aqueles falsos crentes e descrentes que só pediam graças e bênçãos eram divididos de acordo com seu próprio tipo. Isto cumpre o que o Senhor Jesus disse: “Porque a vós é dado conhecer os mistérios do reino dos céus, mas a eles não lhes é dado; pois ao que tem, dar-se-lhe-á, e terá em abundância; mas ao que não tem, até aquilo que tem lhe será tirado” (Mateus 13:11-12). Este é o primeiro aspecto do significado de o Senhor Jesus falar em parábolas quando estava operando.

Mais tarde, em um site, eu vi estas palavras: “A primeira é a parábola do semeador. É uma parábola muito interessante; semear é um acontecimento comum na vida das pessoas. A segunda é a parábola do joio e do trigo. Qualquer um que já fez plantio e colheita e certamente todos os adultos saberão o que é ‘joio’. A terceira é a parábola do grão de mostarda. Todos vocês sabem o que é mostarda, não sabem? Se não sabem, podem dar uma olhada na Bíblia. A quarta parábola é a parábola do fermento. Agora, a maioria das pessoas sabe que o fermento é usado para fermentação e que é algo que as pessoas usam na sua vida diária. Todas as parábolas adicionais, incluindo a sexta, a parábola do tesouro; a sétima, a parábola da pérola; e a oitava, a parábola da rede, foram extraídas e tiveram sua origem na vida real das pessoas. Que tipo de imagem essas parábolas pintam? É uma imagem de Deus se tornando uma pessoa normal e vivendo lado a lado com a humanidade, usando a linguagem da vida, a linguagem humana para Se comunicar com os seres humanos e fornecer-lhes aquilo de que eles necessitam. Quando Deus Se tornou carne e viveu entre a humanidade por longo tempo, depois de ter experimentado e testemunhado diversos estilos de vida das pessoas, essas experiências se tornaram o Seu material de ensino, por meio do qual Ele transformou a Sua linguagem divina em linguagem humana. Naturalmente, essas coisas que Ele viu e ouviu na vida também enriqueceram a experiência humana do Filho do homem. Quando Ele queria que as pessoas entendessem algumas verdades, que eles entendessem um pouco da vontade de Deus, Ele podia usar parábolas semelhantes às citadas acima para contar às pessoas sobre a vontade de Deus e Suas exigências à humanidade. Todas essas parábolas eram relacionadas à vida das pessoas; não havia uma única que estivesse fora de contato com a vida humana. Quando o Senhor Jesus viveu com a humanidade, Ele viu lavradores cultivando seus campos e Ele sabia o que era joio e o que era fermento; Ele compreendia que os seres humanos amam tesouros, então usou as metáforas do tesouro e da pérola”. “Essa era a vantagem de Deus Se tornar carne: Ele podia aproveitar o conhecimento da humanidade e usar a linguagem humana para falar com as pessoas e para expressar a Sua vontade. Ele explicou, ou ‘traduziu’ para o homem a Sua profunda e divina linguagem, que as pessoas tinham dificuldade para compreender, em linguagem humana, de uma maneira humana. Isso ajudou as pessoas a compreender a Sua vontade e saber o que Ele queria fazer”.

A partir dessas palavras eu entendi que o motivo de o Senhor Jesus contar muitas parábolas quando estava operando era permitir que Seus seguidores entendessem melhor as intenções de Deus e Suas exigências diferentes em relação às pessoas, de forma que pudessem adorá-Lo de coração e com honestidade. Na Era da Lei, Deus Jeová usava profetas para transmitir Suas palavras aos homens, mas essas palavras eram todas profecias e os seguidores naquele tempo eram incapazes de entender diretamente o significado delas. Até hoje, ainda somos incapazes de entender claramente muitas profecias dos profetas. Esta é a verdade. Quando o Senhor Jesus encarnou como o Filho do homem para operar na terra e usou a linguagem humana para falar das intenções e exigências de Deus, nós conseguimos entender melhor a verdade de Suas palavras e isso nos ajudou a conhecer Sua obra e Seu caráter e entender toda a dor e esforço de Sua salvação da humanidade. Assim como quando o Senhor Jesus usou a parábola da ovelha desgarrada para expressar Seu amor pela humanidade – Deus quer que todas as pessoas sejam salvas e não quer que ninguém pereça: contanto que a pessoa seja um crente verdadeiro, mesmo que ela esteja trilhando a senda errada temporariamente, Deus irá se esforçar para resgatá-la. Tal propósito do Senhor Jesus de falar na linguagem humana para permitir que entendamos melhor Suas exigências cumpre as palavras da Bíblia: “Para que se cumprisse o que foi dito pelo profeta: Abrirei em parábolas a minha boca; publicarei coisas ocultas desde a fundação do mundo” (Mateus 13:35). Este é o segundo aspecto do significado do Senhor Jesus falar por parábolas quando estava operando.

Eu continuei lendo: “Ele também podia ter conversas com as pessoas partindo do ponto de vista humano, usando a linguagem humana, e comunicar-Se com as pessoas de uma maneira que elas compreendiam. Podia até mesmo falar e operar usando a linguagem e o conhecimento humano, de modo que as pessoas pudessem sentir a bondade e a proximidade de Deus, pudessem enxergar o Seu coração” Destas palavras entendi que quando o Senhor Jesus estava operando e pregando, Ele contava as parábolas usando linguagem humana, pois elas são fáceis de entender e poderiam até permitir que nós sentíssemos a bondade e o amor de Deus e nos aproximássemos Dele. Pense na Era da Lei: quando Deus não se tornou carne para fazer Sua obra, Ele falou com Moisés do interior da sarça ardente; Ele falou como os israelitas no Monte Sinai; Ele falou com Jó através do vento. Naquele tempo, quando as pessoas ouviam Deus falar, elas sentiam medo e não ousavam confrontá-Lo nem se aproximar Dele, muito menos podiam aquietar o coração para buscar o significado de Suas palavras. No entanto, na Era da Graça, Deus incarnado usou a linguagem humana para realizar Sua obra e pregar, ensinando as pessoas a entenderem Seu caminho através das parábolas, que nos permitiram sentir que Deus não era mais inalcançável para nós nem Aquele que nos causava temor, e nos permitiram sentir a consideração e bondade de Deus para conosco, para que possamos buscar, cara a cara, Suas intenções, aceitar Sua obra e orientação e obter Sua redenção. Este é o terceiro aspecto do significado de Senhor Jesus falar por parábolas quando estava operando.

Observando a obra de Deus, podemos ver que Ele se tornou carne para expressar a verdade e usou a linguagem humana para se se dirigir à humanidade, para que nós possamos entender mais facilmente Suas intenções e exigências e entender e praticar a verdade, e, assim, possamos nos livrar do nosso caráter corrupto, ser purificados e modificados, e nos tornar aqueles que conhecem, obedecem e louvam a Deus. Graças a Deus. Toda a glória seja dada a Deus!

Por Zhiyong

 Tradução: Magda Marques

Leia mais:

- Parábola do semeador – Um ganho na parábola do semeador que o Senhor Jesus contou

- O Sermão da Montanha As parábolas do Senhor Jesus Os mandamentos

- Como entender a parábola das dez virgens

Contate-nos

Esperas ansiosamente pela aparição do Senhor? Como o Senhor aparecerá? Como devemos acolher a Sua aparição? Convidamos-lhe sinceramente a juntar-se a nós na nossa reunião online para conversar sobre esse tópico connosco.