Menu

Sobre o cristianismo: Por que existem tantas denominações no cristianismo?

Minha confusão

Há vários anos atrás, viajava a negócios muitas vezes. Em todas as minhas paradas, procurava um local de reunião nos finais de semana, por conta própria, para compartilhar as palavras do Senhor e orar. Mas depois de algumas reuniões, os líderes da igreja me perguntavam: “Irmão Zhou, a qual denominação você pertence? Quais são as doutrinas da sua igreja?” Eu sempre ficava surpreso e respondia: “Eu creio no Senhor Jesus, não pertenço a nenhuma denominação. Somos todos uma família em Cristo”. Mas eles responderiam: “Agora existem muitas igrejas, mas somente a nossa é a verdadeira, somente a nossa igreja engloba todas as outras”. Mais tarde, o que mais me intrigou foi que quando voltei à igreja da minha cidade natal, meus amigos da igreja perguntaram quais doutrinas ouvi em outras igrejas. Entramos em discussões sobre entendimentos diferentes dos versículos bíblicos e nunca conseguimos chegar a um acordo. Nossas reuniões geralmente terminavam amargamente. Muitos anos se passaram e não importa aonde eu fosse, o que me impressionou o cristianismo foi dividido a multitude de denominações e como todas elas eram críticas umas às outras. Vendo isto, pensei nas palavras da Bíblia, “um só Senhor, uma só fé, um só batismo; um só Deus e Pai de todos, o qual é sobre todos, e por todos e em todos” (Efésios 4:5–6). Todos nós cremos no Senhor, lemos a Bíblia e as palavras do Senhor, por que existem tantas denominações cristãs? Qual é a raiz disto? Qual delas está de acordo com a vontade do Senhor? Cheio de confusão e perplexidade, ansiava encontrar as respostas.

Por que existem tantas denominações no cristianismo?

Mais tarde, encontrei o irmão Yuan, um evangelista, em uma reunião de colegas de trabalho na casa de um de meus parentes. Discutimos sobre a minha confusão. Quando perguntei por que existem tantas denominações no cristianismo, ele falou sobre a origem e o desenvolvimento do cristianismo. Então disse: “Com o tempo, influenciados pela geografia, história e cultura, os crentes entenderam as escrituras de maneira diferente. Eles tinham muitas visões divergentes e as debatiam sem parar. Assim, muitas denominações surgiram e o cristianismo caiu no caos.

Agora, aqueles que de fato têm sede de Deus, viram que as pessoas estão no controle na maioria das denominações do cristianismo. Com base em suas próprias imaginações e raciocínios, alguns pastores e presbíteros usam a crença em Deus como uma cobertura para tentar implementar sua própria gestão, com o objetivo de colocar mais pessoas sob seu domínio ou derrubar outras denominações que não as seguem. Talvez algumas pessoas pensem que isso é um exagero e não ouvirão. No entanto, podemos confirmar isso a partir dos registros históricos da obra de Deus. Vamos pensar sobre isso: durante a Era da Lei, Deus usou Moisés para liderar diretamente o povo de Israel e Moisés estabeleceu o sistema sacerdotal. Depois que a obra de Moisés foi completada, não havia mais pessoas na terra que fossem apontadas diretamente por Deus para liderar os israelitas. O sistema sacerdotal do judaísmo começou então a ser organizado por eleições. Muitas vezes, os círculos religiosos foram corrompidos porque os sacerdotes errados foram eleitos. No final da Era da Lei, os sacerdotes haviam perdido completamente a orientação de Deus. Eles faziam o mal sem serem submetidos a nenhuma disciplina, formavam facções e o templo foi transformado em covil de ladrões. Naquela época, muitas facções foram criadas. Quando o Senhor Jesus encarnado apareceu e realizou a obra durante a Era da Graça, Ele pessoalmente selecionou os doze apóstolos e o Espírito Santo também fez muita obra em Seus apóstolos. Todos os que seguiram o Senhor foram pastoreados e conduzidos pelo povo que Deus designou. Ninguém ousou ter idéias egoístas ou segundas intenções. Eles adoraram o Senhor com a orientação do Espírito Santo. Assim, a verdadeira igreja foi criada. A noção de denominações não existia naquele momento. Por volta de trinta anos após a morte, ressurreição e ascensão do Senhor Jesus ao céu, a maioria dos doze apóstolos foi martirizada e a igreja na terra não era mais conduzida pelos apóstolos nomeados diretamente pelo Senhor Jesus. Então vários grupos religiosos começaram a se formar e hoje existem mais de 2.000 denominações no cristianismo. Assim, sem a orientação pessoal de Cristo e sem um lugar para Deus em seus corações, muitas pessoas são capazes se gabar de si mesmas de forma arrogante, seguir suas preferências e seu próprio caminho, desviando-se, assim, sem saber.

Além disso, a maioria dos líderes destas denominações não estão sendo usados pelo Espírito Santo, nem foram aperfeiçoados por Ele. São definitivamente incapazes de levar os seguidores a conhecer a Cristo e obedecer a Sua orientação. Ao contrário de Moisés, que sofreu as provações e perfeição de Deus, e os discípulos, que foram chamados pelo Senhor Jesus pessoalmente e fizeram a obra que Deus lhes confiou depois de terem sido pastoreados pelo Senhor Jesus por um período, a maioria dos líderes religiosos serve a Deus confiando em sua paixão e naturalidade. Todas estas são causas diretas das divisões no cristianismo ”.

Esta foi a primeira vez que ouvi esta comunhão. Acontece que a ocorrência de denominações do cristianismo vem da vontade das pessoas e elas são governadas por pessoas. Mas o comportamento delas não é a vontade de Cristo, muito menos a vontade do Espírito Santo, porque não foram aperfeiçoadas por Ele e não podem fazer a obra liderando outras pessoas. Não é de se admirar que, sem a disciplina do Espírito Santo, as denominações ataquem e rejeitem umas às outras. Isto me fez ver claramente por que, onde quer que eu fosse, as pessoas ficavam sempre um pouco cautelosas quando conversavam comigo. Estes líderes da igreja têm tratado a igreja de Deus como sua propriedade privada, como inquilinos maus que cuidaram da vinha. Nos últimos dois mil anos, quem viu isso com clareza? Naquele momento, as palavras do Senhor passaram pela minha mente, “Pois que este povo se aproxima de mim, e com a sua boca e com os seus lábios me honra, mas tem afastado para longe de mim o seu coração, e o seu temor para comigo consiste em mandamentos de homens, aprendidos de cor” (Isaías 29:13). Estas palavras foram um alerta. Fui enganado por estes líderes “divinos” da igreja. Então perguntei: "Por que há tantas pessoas apoiando e seguindo cada líder religioso?"

A razão pela qual muitas pessoas permanecem em cada denominação e a consequência de seguir líderes religiosos

O irmão Yuan disse: “Todos os líderes religiosos possuem naturalmente um bom conhecimento. Eles estabeleceram igrejas para liderar um grupo de pessoas dependendo de suas explicações sobre a Bíblia ou seus certificados pastorais. Além disso, são particularmente habilidosos em fingir e enganar os outros, então muitas pessoas são enganadas por suas demonstrações de habilidade e inconscientemente as deixam entrar em seus corações. Aliás, sem a verdade, as pessoas não podem discernir se estes líderes têm a obra do Espírito Santo, são ou não esclarecidos e iluminados por Ele quando pregam e se o que fazem ou não é confirmado por Deus. Por outro lado, as pessoas não podem distinguir entre pastores verdadeiros e falsos. Elas os seguem cegamente e os adoram, tratando-os como seus senhores e ídolos. Então, elas são prejudicadas pelos líderes religiosos, perdem a obra do Espírito Santo e caem nas trevas. Como o Senhor disse, ‘se um cego guiar outro cego, ambos cairão no barranco’” (Mateus 15:14).

Todas as denominações devem voltar ao domínio de Deus

O irmão Yuan leu para mim uma seção da palavra de Deus, “Existem várias religiões importantes no mundo, e cada uma tem seu próprio chefe, ou líder, e os seguidores estão espalhados por diferentes países e regiões em todo o mundo; todo país, seja grande ou pequeno, tem diferentes religiões dentro dele. No entanto, independentemente de quantas religiões existam em todo o mundo, todas as pessoas dentro do universo, em última instância, existem sob a orientação de um Deus, e sua existência não é guiada por chefes ou líderes religiosos. O que significa dizer que a humanidade não é guiada por um chefe ou líder religioso em particular; em vez disso, toda a humanidade é conduzida pelo Criador, que criou os céus, a terra e todas as coisas, e também criou a humanidade – e isso é um fato. Embora o mundo tenha várias religiões principais, independentemente de quão grandes sejam, todas elas existem sob o domínio do Criador, e nenhuma delas pode exceder o escopo desse domínio. O desenvolvimento da humanidade, o progresso social, o desenvolvimento das ciências naturais – cada um destes é inseparável dos arranjos do Criador, e essa obra não é algo que possa ser feito por um determinado chefe religioso. Os chefes religiosos são meramente os líderes de uma religião em particular, e não podem representar Deus ou Aquele que criou os céus e a terra e todas as coisas. Chefes religiosos podem liderar todos os que pertencem à religião inteira, mas não podem comandar todas as criaturas sob os céus; esse é um fato universalmente reconhecido. Chefes religiosos são meros líderes e não podem permanecer iguais a Deus (o Criador). Todas as coisas estão nas mãos do Criador e, no final, todas elas retornarão às mãos do Criador. A humanidade foi originalmente criada por Deus e, independentemente da religião, cada pessoa retornará ao domínio de Deus – isso é inevitável. Somente Deus é o Altíssimo dentre todas as coisas, e o governante supremo dentre todas as criaturas também deve retornar sob Seu domínio. Não importa quão elevado seja o status do homem, ele não pode levar a humanidade a um destino adequado, e ninguém é capaz de classificar todas as coisas de acordo com sua espécie”.

Ele acrescentou: “A partir destas palavras de Deus, podemos ver que não importa quantas religiões existam em um país, não importa quantos líderes existam em cada religião e não importa o tamanho do seu status ou quantas pessoas liderem, não estão no comando do destino da humanidade. Nem uma única pessoa ou coisa é capaz de escapar das orquestrações e arranjos do Criador. Todos existem sob o domínio do Criador. No final do dia, todos os crentes verdadeiros deixarão cada denominação para seguir o Criador. Eles não mais seguirão ou adorarão a ninguém. Não haverá denominações no futuro. Todas as denominações criadas pelo homem ou mulher serão destruídas por Deus”.

Sua comunhão me fez pensar nas palavras do Senhor Jesus, “Tenho ainda outras ovelhas que não são deste aprisco; a essas também me importa conduzir, e elas ouvirão a minha voz; e haverá um rebanho e um pastor” (João 10:16). As palavras do Senhor me mostraram que o cristianismo, não importa quantas denominações tenha, será governado por Cristo e unificado Nele através de Suas palavras. Este é a obra a ser completada por Deus no final. A comunhão do irmão não apenas ampliou meus horizontes, mas também me fez ver que o propósito de algumas pessoas criarem denominações era controlar os crentes. Vi claramente também as consequências perigosas de seguir uma pessoa. Naquele momento, tive uma percepção imediata e quis sair da religião e me apressar com a obra do Espírito Santo.

Graças a Deus por sua orientação. Eu realmente entendi a razão pela qual muitas denominações do cristianismo existem. Depois desta comunhão, senti deleite e liberdade em meu espírito como nunca antes.

Por Zhou Tao, China

Artigo Recomendado:

Dois princípios ajuda você a descobrir a igreja verdadeira!

O que a divisão do Cristianismo em mais de duas mil denominações nos mostra?

Contate-nos

Esperas ansiosamente pela aparição do Senhor? Como o Senhor aparecerá? Como devemos acolher a Sua aparição? Convidamos-lhe sinceramente a juntar-se a nós na nossa reunião online para conversar sobre esse tópico connosco.