Menu

A salvação de Deus: A luz no desespero

Nasci em uma família pobre. Meus pais tentavam sobreviver, trabalhando como trabalhadores braçais. Portanto, as pessoas da aldeia nos desprezavam. Os meus pais disseram-me para estudar muito para sermos notáveis, para que algum dia pudéssemos viver uma vida melhor. Guardei suas palavras e passei a maior parte do meu tempo estudando enquanto os outros brincavam, na esperança de ser bem-sucedida e mudar meu destino. Meu esforço valeu a pena. Sempre fui a melhor aluna da escola desde o primário. Felizmente, em 2006, entrei na escola secundária nº 1 em nossa cidade com excelentes notas. Eu era a única em nossa aldeia que conseguiu ingressar nesta escola de elite na época. Vi os sorrisos satisfeitos nos rostos dos meus pais quando eles souberam dessa notícia. As pessoas da aldeia também nos lançaram olhares de admiração.

Nessa escola secundária, vi muitos alunos começarem a se apaixonar. Disse a mim mesma para ser diferente e me concentrar no meu trabalho escolar. Com muito esforço, consegui o primeiro lugar na turma em todos os testes. Uma foto minha estava sempre no quadro de honra afixado na parede do corredor. Toda vez que obtinha o primeiro lugar em testes, eu ligava para meus pais para avisá-los e ouvia suas risadas pelo telefone. Depois de três anos de trabalho árduo, a contagem regressiva de 100 dias para o Gaokao (o vestibular) finalmente chegou. Isso realizaria ou acabaria com meu sonho de ir para a faculdade. Estava me concentrando no exame, mas algo lamentável aconteceu comigo.

Um dos meus colegas estava com sarampo e fui infectada pela doença. Relutante, pedi licença médica e fui para casa. Minha mãe levou-me em uma consulta médica e pediu ao médico que curasse logo a minha doença, porque eu iria prestar o Gaokao em breve. O médico fez um checkup e disse que não era nada grave e que eu ficaria bem logo depois de alguns fluidos intravenosos. Por medo de atrasar o estudo, pedi à minha mãe que levasse meus livros ao hospital para que eu pudesse estudar enquanto estivesse em tratamento. Cinco dias depois, meu sarampo estava diminuindo e secando, o que significava que eu havia melhorado. Voltei correndo para a escola para me preparar para o Gaokao.

Foi em maio, a menos de um mês do Gaokao. Um dia, meus colegas estavam todos dormindo ao meio-dia, mas eu estava acordada, então continuei estudando. À noite, deitada na cama no meu dormitório, eu ainda não estava com sono. Então, comecei a ler um livro sob os lençóis com uma lanterna. No entanto, minha cabeça de repente doeu quando li o livro. Me perguntei: “O que aconteceu comigo? Por que fico acordada o dia todo? O que devo fazer se isso continuar?" Estava me sentindo ansiosa e deprimida, enquanto meus companheiros de quarto estavam dormindo e roncando. A mesma coisa aconteceu durante dias, embora eu tomasse remédios para dormir. Isso realmente me incomodava.

Estava em mau estado mental devido à privação de sono. Minha cabeça estava pesada e meu cérebro não estava funcionando bem na aula. Achava difícil me concentrar nas lições, não importava o quanto eu tentasse. O que era pior, quanto mais eu tentava ouvir o professor, mais minha cabeça doía. Eu não podia fazer nada, mas constantemente passava a mão na minha cabeça para aliviar a dor. Não pude nem mesmo resolver os problemas que eu tinha resolvido antes. Minha mente estava embaçada. Foi a primeira vez que me senti tão desamparada no estudo.

Minhas notas em declínio frustraram minha professora também. Estava preocupada, com medo de que a privação de sono e a memória fraca me fizessem esquecer o que tinha aprendido quando chegasse a hora de prestar o Gaokao. Temos de fazer alguma coisa. Assim, minha mãe me levou para procurar tratamento. Consultamos muitos médicos. Todos disseram que meus nervos cranianos foram estimulados pelos hormônios adicionados nos fluidos intravenosos de antes, o que me deixava sem sono. Os médicos me receitaram muitos remédios, mas ainda não conseguia dormir depois de tomá-los.

Meus professores pensaram que eu seria admitida em uma universidade famosa, mas descobri que só tirei 475 no exame, quase 100 pontos a menos que o normal. Voltei para casa frustrada, e as notícias do meu fracasso logo se espalharam pela aldeia. Meus vizinhos estavam falando de mim: "O estudo fez mal à Zhao Wei". “Não dormir deixou Zhao Wei louca.” Essas palavras atormentavam minha família. Meu pai muitas vezes suspirava e fumava muito, e minha mãe de repente parecia muito abatida. Eu ficava no meu quarto o dia inteiro sem ver ninguém ou sem ter vontade de comer nada, vivendo como um cadáver com uma cabeça enlameada. Sentia muito por ter decepcionado meus pais. Eles haviam trabalhando muito e economizado cada centavo por minha causa naqueles anos, mas me saí tão mal no exame. Quando ficava na janela, olhando para fora, pensando na desgraça, eu perdia a coragem de viver.

Estava em desespero. De repente, certa manhã, minha tia veio pregar a obra de Deus dos últimos dias para minha mãe. Sentaram-se na minha cama e minha tia disse: “Weiwei sempre foi boa nas aulas e é a esperança de nossa família. Mas quem teria pensado em tal fim! Seu inesperado fracasso no Gaokao nos diz que não podemos controlar nosso destino. Somente Deus quem pode nos salvar. Ele é a nossa Rocha. Deus ressuscitou Lázaro e Ele também pode fazer Weiwei melhorar.” Então, minha tia leu um parágrafo das palavras de Deus para mim: “Deus Todo-Poderoso é um médico onipotente! Permanecer em enfermidade é estar doente, mas permanecer no espírito é estar bem. Enquanto você ainda tiver um sopro de vida, Deus não o deixará morrer” (“Capítulo 6”). Elas estavam conversando na minha cama enquanto eu estava deitada, com meu rosto voltado para a parede. Não tinha vontade de ouvir a conversa delas. Depois da discussão, minha mãe aceitou o evangelho e tinha fé em Deus que eu pudesse melhorar. Ao sair, minha tia colocou um livro das palavras de Deus na minha cabeceira e me disse para lê-lo se eu não conseguisse dormir. Pensei: “Minha cabeça dói quando leio e também não consigo me lembrar do conteúdo. Não vou ler!”

Mais tarde, estava bem acordada, virando e revirando na cama. Pensei: “Bem,não consigo dormir. Poderia muito bem abrir o livro que minha tia deixou para ver do que se trata.” Então, peguei o livro e folheei-o a ermo. Depois, aconteceu de eu ver as palavras de Deus “Desde a criação do mundo, Eu comecei a predestinar e selecionar este grupo de pessoas — a saber, vocês de hoje. […] e essa foi predestinada por Mim desde a criação do mundo” (“Capítulo 74”). Olhando para aquelas palavras, me perguntei: “Este livro pode interpretar meu destino com clareza?” Não acreditei, mas aquelas palavras surgiam sempre em minha mente. Para minha surpresa, com essas palavras, senti-me calma e não fiquei inquieta. Além disso, minha cabeça não doeu depois de ler o parágrafo das palavras de Deus. Fiquei muito animada e continuei lendo outro parágrafo que dizia: “A fonte da vida vem de Deus, para todos os seres criados, independentemente da diferença de forma e estrutura. Não importa que tipo de ser vivo seja, você não pode se virar contra a trajetória vital estabelecida por Deus. De toda forma, tudo o que desejo é que o homem entenda isso: sem o cuidado, a guarda e a providência de Deus, ele não pode receber o que foi destinado a receber, não importa o quão diligentemente tente ou o quão arduamente se esforce. Sem a provisão de vida de Deus, o homem perde o senso do valor de viver e o sentido do propósito da vida” (“Deus é a fonte da vida do homem”). Então, aprendi: Deus é a fonte da nossa vida. É Deus que provê tudo o que precisamos. Não podemos receber ou mudar nada sem a provisão e proteção de Deus, por mais que lutemos contra o destino confiando em nossa própria capacidade. Essas palavras tocaram meu coração e me lembraram do passado: eu vinha estudando muito desde a minha infância, na esperança de mudar meu destino e o destino de toda a família, de modo a melhorar o padrão de vida da minha família pelo conhecimento. Para atingir esse objetivo, sempre fui rigorosa comigo mesma. Principalmente um pouco antes da prova do Gaokao, não me atrevi a não levá-lo a sério e continuei estudando para isso, embora estivesse doente. Além disso, pedi tratamento rápido aos médicos para melhorar logo, o que, por sua vez, resultou em danos cerebrais devido à medicação excessiva. Por isso, não conseguia dormir e tive perda de memória. No final, reprovei no Gaokao. Depois disso, meus pais me levaram para procurar tratamento por toda parte, mas acabou não dando certo, o que me fez perder a coragem de fazer o Gaokao de novo. Esses fatos provaram que as palavras de Deus estão corretas. Era verdade que, sem a provisão de Deus, minha família e eu nunca receberíamos o que esperávamos, por mais que tentássemos.

Para minha surpresa, tive um sono profundo naquela noite. Foi mesmo um milagre. Minha família também ficou surpresa. Naquela época, eu lia as palavras de Deus quando não conseguia dormir e, a cada vez, sentia o consolo há muito esperado em meu coração. Para minha surpresa, conseguia aos poucos dormir à noite desde que comecei a ler as palavras de Deus, o que me fez realmente sentir o cuidado de Dele.

Um tempo depois, as irmãs frequentemente vinham à minha casa para reuniões. Nós líamos as declarações de Deus e cantávamos os hinos para louvar a Deus juntas. Pouco a pouco, meu estresse estava sendo liberado. Depois de algumas reuniões e companheirismo, descobri que as irmãs nunca riam de mim, como meus parentes e vizinhos faziam. Ao contrário,elas me confortaram com amor e se comunicavam comigo com paciência. Elas diziam: “A Era do Reino é a Era da Palavra. Podemos encontrar respostas para todas as nossas dificuldades nas palavras de Deus. Suas palavras são a luz que nos guia o caminho a seguir.” A comunhão das irmãs me deixou muito animada. Desde que reprovei no Gaokao, eu estava sofrendo com a provocação dos vizinhos e vivendo em constante estado de pânico e desespero. Como eu ansiava pela luz que viesse e dispersasse a escuridão em meu coração. Agora finalmente encontrei a luz. As palavras de Deus foram a verdadeira luz que iluminou meu coração desesperado e me levou deste mundo sombrio e triste para a calorosa família de Deus. Isso me trouxe um novo começo e esperança na vida.

Durante as reuniões, as irmãs também comunicaram comigo algumas experiências de outros irmãos e irmãs sobre como eles confiavam em Deus para serem curados de sua doença pela fé. Aprendi com suas experiências que, enquanto nos acalmarmos diante de Deus, orarmos e olharmos para Ele, Ele certamente nos ouvirá. Desde então, sempre que não conseguia dormir e ficava chateada à noite, me ajoelhava na cama e orava a Deus, implorando a Ele para proteger meu coração. Depois de algum tempo, eu conseguia dormir normalmente e não tinha mais perda de memória. Não havia mais tristeza no meu rosto. Minha mãe ficou muito feliz em ver isso. Agora estou vivendo com uma alegria que nunca tive antes. Estou melhorando e estou de bom humor. São as palavras de Deus que me tiram da escuridão e me fazem ter uma vida de busca da verdade. Agora vejo que a madrugada está diante de mim.

Por Zhao Wei, China

Artigo Recomendado:

As Palavras de Deus Me Guiou a Fazer a Escolha Certa

Contate-nos

Esperas ansiosamente pela aparição do Senhor? Como o Senhor aparecerá? Como devemos acolher a Sua aparição? Convidamos-lhe sinceramente a juntar-se a nós na nossa reunião online para conversar sobre esse tópico connosco.