Menu

Diário cristão: eu tenho um novo entendimento sobre o julgamento dos últimos dias

12 de Abril, ensolarado

Hoje, na reunião, nosso pastor leu vários versículos sobre o julgamento dos últimos dias: “E, como aos homens está ordenado morrerem uma só vez, vindo depois o juízo” (Hebreus 9:27). “E vi um grande trono branco e O que estava assentado sobre ele, de cuja presença fugiram a terra e o céu; e não foi achado lugar para eles. E vi os mortos, grandes e pequenos, em pé diante do trono; e abriram-se uns livros; e abriu-se outro livro, que é o da vida; e os mortos foram julgados pelas coisas que estavam escritas nos livros, segundo as suas obras. O mar entregou os mortos que nele havia; e a morte e o hades entregaram os mortos que neles havia; e foram julgados, cada um segundo as suas obras. E a morte e o hades foram lançados no lago de fogo. Esta é a segunda morte, o lago de fogo. E todo aquele que não foi achado inscrito no livro da vida, foi lançado no lago de fogo” (Apocalipse 20:11-15). Depois de ler esses versículos, nosso pastor disse: “Nos últimos dias, quando o Senhor voltar, Ele erguerá uma grande mesa no céu para realizar o julgamento. O Senhor se assentará no grande trono branco, com vários milhões de anjos ao Seu redor, e abrirá o livro da vida e o livro dos mortos. Então, as pessoas serão trazidas para diante do trono, uma a uma, para receberem Seu justo julgamento. Haverá algo parecido com uma tela, que apresentará nossas ações e comportamentos. Então, Deus determinará nosso destino e fim de acordo com o nosso comportamento: aqueles que praticam o mal e aqueles cujos nomes não estejam registrados no livro da vida serão jogados no inferno para sofrer o castigo, enquanto os que fazem o bem e obedecem ao caminho do Senhor terão seus nomes registrados no livro da vida e entrarão no reino dos céus, recebendo a vida eterna. Esta é a obra de julgamento realizada pelo Senhor nos últimos dias.”

Ouvindo o sermão do pastor, imaginei muitas cenas majestosas e espetaculares: os mortos sendo levados ao trono um por um para receber o julgamento de Deus, como se os criminosos estivessem sendo julgados por um juiz. Alguns estão de joelhos implorando por misericórdia; outros estão chorando e rangendo os dentes. Percebi que o julgamento consistia em punir o mal, recompensar o bem e determinar nosso fim de acordo com nosso comportamento. “Portanto, se eu me dedicar com animação e agir de acordo com as palavras do Senhor, certamente serei arrebatado para o reino dos céus e ganharei a vida eterna quando o Senhor retornar.” Pensando nisso fiquei internamente animado.

13 de abril, nublado

Hoje, fiquei muito feliz porque meu primo veio me visitar. Como toda a sua família emigrou, não nos víamos há dois anos, então conversamos muito. Durante nosso bate-papo, descobri que sua compreensão dos versos da Bíblia foi alta do que antes e que suas palavras tinham uma luz nova que eu não conhecia. Depois lhe falei o sermão do pastor sobre o julgamento dos últimos dias. Depois de ouvir minhas palavras, ele leu as profecias do Apocalipse: “E vi outro anjo voando pelo meio do céu, e tinha um evangelho eterno para proclamar aos que habitam sobre a terra e a toda nação, e tribo, e língua, e povo, dizendo com grande voz: Temei a Deus, e dai-Lhe glória; porque é chegada a hora do Seu juízo; e adorai aquele que fez o céu, e a terra, e o mar, e as fontes das águas” (Apocalipse 14:6-7). Então ele comunicou: “Esses versículos nos dizem com clareza: ‘tinha um evangelho eterno para proclamar aos que habitam sobre a terra.’ A partir disso, podemos ver que quando a profecia ‘porque é chegada a hora do Seu juízo’ se cumprir, nós ainda vamos viver na terra, não no céu; como a obra de julgamento de Deus dos últimos dias é julgar os humanos, então ela se realiza na terra, não no céu. Já o julgamento do grande trono branco registrado em Apocalipse é apenas uma visão de João na ilha de Patmos, e não pode ser entendida de forma literal, porque a visão não é a obra de Deus factual.” Depois de ouvir a comunhão dele, me senti confuso: então, qual é o julgamento dos últimos dias? Embora ele e o pastor tenham se baseado nas escrituras, o que disseram foi completamente diferente. Então, quais palavras estão de acordo com a vontade do Senhor? Por um momento, não consegui descobrir quem estava certo. Por isso, pedi ao meu primo que comunicasse mais e ele concordou em continuar no dia seguinte.

14 de abril, sol entre nuvens

Antes das oito horas da manhã, meu primo veio à minha casa com sua esposa. Ao vê-los, perguntei ao meu primo com impaciência sobre o que era o julgamento dos últimos dias. Olhando para mim, com um sorriso, ele disse que já teve a mesma dúvida. E tais dúvidas só foram desfeitas quando ele leu as palavras de um livro. Então, ele pegou o livro e leu duas passagens para mim: “Talvez haja aqueles que acreditem em tais imaginações sobrenaturais como as que, quando os últimos dias chegarem, Deus irá erigir uma grande mesa nos céus, sobre a qual uma tolha branca será estendida e então, sentando-Se sobre um grande trono com todos os homens ajoelhados no chão, Ele revelará os pecados de cada homem e assim determinará se devem ascender ao Céu ou ser enviados para o lago de fogo e enxofre. Independentemente das imaginações do homem, a substância da obra de Deus não pode ser alterada. As imaginações do homem nada são senão os constructos dos pensamentos humanos e vêm do cérebro do homem, somados e reunidos daquilo que o homem viu e ouviu. Portanto, digo que, não importa o quanto forem geniais, as imagens idealizadas não passam de desenhos e não podem substituir o plano da obra de Deus. Afinal, o homem foi corrompido por Satanás, então como pode sondar os pensamentos de Deus? O homem concebe a obra do julgamento de Deus como sendo algo fantástico. Ele acredita que, já que o Próprio Deus está fazendo a obra de julgamento, então ela deve ser da mais tremenda dimensão e incompreensível aos mortais e deve ressoar pelos céus e abalar a terra; de outra forma, como poderia ser a obra de julgamento feita por Deus? Ele acredita que, como essa é a obra de julgamento, então Deus deve ser particularmente imponente e majestoso ao operar e aqueles que são julgados devem estar uivando em lágrimas e, ajoelhados, suplicando por misericórdia. Cenas assim certamente seriam espetaculares e profundamente estimulantes… Todos imaginam a obra de julgamento de Deus como algo milagroso. Entretanto, você sabia que, há muito tempo, desde quando Deus começou Sua obra de julgamento entre os homens, você permanece aninhado em sono letárgico? Que quando você achar que a obra de julgamento de Deus começou oficialmente, Deus já terá criado um novo céu e uma nova terra? Naquele momento, é possível que você tenha apenas acabado de entender o significado da vida, mas a obra implacável da punição de Deus o levará, ainda em profundo sono, ao inferno. Só então você irá perceber de repente que a obra de julgamento de Deus já terá terminado” (“Cristo realiza a obra do julgamento com a verdade”). “Porque quem é julgado é o homem, o homem que é da carne e foi corrompido, e não é o espírito de Satanás que é julgado diretamente, a obra do juízo não é concluída, portanto, no mundo espiritual, mas entre os homens” (“A humanidade corrupta está mais necessitada da salvação do Deus encarnado”).

Cristãos leem a Palavra de Deus juntos

Depois de ler estas palavras, ele disse: “Estas palavras revelam por completo nossas concepções e imaginações sobre o grande julgamento do trono branco e nos dizem com clareza que o julgamento se realiza na terra. Os pensamentos de Deus são mais altos que os céus, por isso as profecias bíblicas não podem ser compreendidas por nós, humanos. Somente quando essas profecias forem cumpridas poderemos entendê-las de verdade. Além disso, todos nós sabemos que sem santidade ninguém verá o Senhor, porque Ele é santo. Como ainda possuímos muitos caracteres corruptos, intenções e pontos de vista errados, somos incapazes de ver a Deus. Se formos elevados ao céu e entrarmos diretamente em contato com o corpo espiritual de Deus, nós seremos destruídos. Então, como a obra de julgamento poderia ser realizada? Mais tarde, vi alguns versículos e tive certeza de que a obra de julgamento de Deus se realiza na Terra. A Escritura diz: ‘Porque já é tempo que comece o julgamento pela casa de Deus’ (1 Pedro 4:17). ‘Porque Ele vem, porque vem julgar a terra: julgará o mundo com justiça e os povos com a Sua fidelidade’ (Salmos 96:13). ‘Porque o Pai a niguém julga, mas deu ao Filho todo o julgamento. […] e deu-lhe autoridade para julgar, porque é o Filho do homem’ (João 5:22, 27). Esses versículos mencionam ‘comece o julgamento pela casa de Deus,’ ‘julgará o mundo com justiça e os povos com a Sua fidelidade,’ e também menciona ‘o Filho do homem’ ou ‘o Filho’. Todos nós sabemos que o Filho do homem se refere à encarnação de Deus, uma pessoa normal e comum. Por exemplo, o Senhor Jesus encarnado, que uma vez trabalhou entre os homens, foi chamado de Filho do homem. Assim, a partir desses versículos, sabemos que a obra de julgamento de Deus é realizada na Terra, não no céu. Portanto, a frase: ‘Deus está estabelecendo um grande trono branco para julgar o homem’ não passa de nossa concepção e imaginação, e não se sustenta.”

Depois de ouvir a comunhão dele, eu assenti concordando e disse: “Você está certo. A Bíblia, diz com clareza: ‘Porque o Pai a niguém julga, mas deu ao Filho todo o julgamento.’ O Filho se refere ao Deus encarnado, não ao espírito de Deus. Eu já li esses versículos no passado, como não percebi esse ponto antes? Agora, através de sua comunhão, percebo que minha compreensão do julgamento de Deus dos últimos dias está errada. Assim, você poderia comungar comigo sobre como Deus realiza a obra de julgamento?”

Ele assentiu e continuou: “Você se lembra da abertura dos livros para julgar os mortos e do livro da vida profetizado no Apocalipse? Na verdade, a abertura dos livros para julgar os mortos é o julgamento de Deus para todos os incrédulos e aqueles que negam e resistem a Ele. Este julgamento é a condenação, a punição e a destruição deles. E abrir o livro da vida refere-se ao julgamento que começa com a casa de Deus, isto é, Cristo dos últimos dias, expressando a verdade para julgar e purificar todos os que foram levados até diante do Seu trono. Esses escolhidos que aceitam a obra de julgamento de Deus e são levados até diante Dele são objeto do julgamento, purificação e salvação de Deus. O julgamento que começa com a casa de Deus consiste em aperfeiçoar esse grupo de pessoas antes do desastre. Somente tais pessoas são as virgens prudentes, indivíduos cujos nomes estão registrados no livro da vida, os 144.000 vencedores profetizados pelo Livro do Apocalipse, aqueles que, enfim, entrarão no reino dos céus para herdar a vida eterna. Isto cumpre o que foi profetizado em Apocalipse: ‘E olhei, e eis o Cordeiro em pé sobre o Monte Sião, e com Ele cento e quarenta e quatro mil, que traziam na fronte escrito o nome dele e o nome de Seu Pai. E ouvi uma voz do céu, como a voz de muitas águas, e como a voz de um grande trovão e a voz que ouvi era como de harpistas, que tocavam as suas harpas. E cantavam um cântico novo diante do trono, e diante dos quatro seres viventes e dos anciãos; e ninguém podia aprender aquele cântico, senão os cento e quarenta e quatro mil, aqueles que foram comprados da terra. Estes são os que não se contaminaram com mulheres; porque são virgens. Estes são os que seguem o Cordeiro para onde quer que vá. Estes foram comprados dentre os homens para serem as primícias para Deus e para o Cordeiro. E na sua boca não se achou engano; porque são irrepreensíveis’ (Apocalipse 14:1-5). A obra de julgamento de Deus nos últimos dias cumpre totalmente a visão do grande julgamento do trono branco profetizado no livro do Apocalipse. O grande trono branco simboliza a santidade de Deus, assim como Sua autoridade. Então, como podemos conhecer a autoridade de Deus? Como todos sabemos, Deus criou os céus e a terra e todas as coisas com a Sua palavra. Ele usa Sua palavra para guiar, limpar e salvar a humanidade, para realizar tudo. A palavra de Deus tem autoridade e poder. O que Deus diz deve acontecer, o que Ele ordena deve permanecer. Deus é tão bom quanto a Sua palavra, Ela será cumprida e aquilo que se cumpre dura para sempre. A obra de Deus nos últimos dias consiste em expressar a verdade para realizar o julgamento.”

Depois da comunhão dele, minha cunhada sorriu e disse: “O Cristo dos últimos dias expressou milhões de palavras para nos guiar e suprir, para julgar e purificar nossos pecados. Através da leitura das palavras de Deus, conhecemos não apenas as nossas falhas, o que nos falta e a nossa rebeldia, mas também a essência santa, justa e boa de Deus. Nas palavras de Deus, confirmamos que Ele é a verdade, o caminho e a vida. Irmão, eu copiei uma passagem de um site. Deixe-me lê-la para você: ‘Ao realizar Sua obra de julgamento, Deus não torna clara a natureza do homem simplesmente com algumas palavras; Ele também expõe, trata e poda a longo prazo. Esses métodos de exposição, tratamento e poda não podem ser substituídos por palavras comuns, mas pela verdade que o homem absolutamente não possui. Apenas métodos desse tipo podem ser chamados de julgamento; só por meio de julgamento desse tipo é que o homem pode ser subjugado e completamente convencido a se submeter a Deus e, além disso, ganhar verdadeiro conhecimento de Deus. O que a obra de julgamento produz é o entendimento do homem da verdadeira face de Deus e da verdade sobre a própria rebelião. A obra de julgamento permite que o homem ganhe bastante entendimento da vontade de Deus, do propósito da obra de Deus e dos mistérios que lhe são incompreensíveis. Também permite que o homem reconheça e conheça sua substância corrupta e as raízes de sua corrupção, bem como descubra a fealdade do homem. Esses efeitos são todos produzidos pela obra de julgamento, pois a substância dessa obra é, de fato, a obra de revelar a verdade, o caminho e a vida de Deus a todos aqueles que têm fé Nele. Essa obra é a obra de julgamento realizada por Deus’” (“Cristo realiza a obra do julgamento com a verdade”).

Depois de ler as palavras, ela disse: “Irmão, no passado, todos pensávamos que o julgamento do Senhor dos últimos dias servia para condenar e punir as pessoas. Na verdade, não é a condenação, nem a punição, mas a purificação e salvação dos humanos. Embora nossa fé no Senhor tenha perdoado nossos pecados e nos qualificado para nos colocar diante de Deus, orar, nos comunicar com Ele e desfrutar de Sua abundante graça, a natureza pecaminosa e o caráter satânico ainda permanecem dentro de nós. Não conseguimos deixar de nos rebelar e resistir a Deus e, com frequência, vivemos cometendo e confessando pecados, incapazes de nos livrar das amarras e do controle da nossa natureza pecaminosa. Como nossa natureza é cheia de arrogância, vaidade, egoísmo, desprezo, desonestidade e astúcia, revelamos um caráter corrupto diversas vezes. Por exemplo, muitas vezes fazemos acordos com Deus e nossa crença Nele não serve para obedecê-Lo ou reverenciá-Lo, mas para ganhar bênçãos. A fim de proteger nossos interesses, costumamos mentir e enganar os outros; quando nos deparamos com situações desfavoráveis, nós não entendemos e nos queixamos de Deus. Esses caracteres satânicos estão profundamente enraizados em nós e sem a obra de julgamento de Deus, não podemos resolvê-los ou tornar-nos pessoas que obedecem e são compatíveis com Ele. Portanto, precisamos que Deus realize um estágio da obra de salvação e purificação para permitir que nos livremos nossa natureza pecaminosa. Por meio do julgamento de Deus, gradualmente veremos a substância de nossa natureza e o verdadeiro estado de nossa corrupção, tendo algum conhecimento real de nós mesmos e de Deus. No curso da experiência da obra de Deus, à medida que entramos na realidade agindo de acordo com a verdade, nossos caracteres corruptos são transformados em níveis variados, de modo que cada vez mais teremos consciência e sentido, e viveremos a semelhança de um ser humano. Este é o ‘julgamento perante o grande trono branco’ profetizado no Apocalipse. Como diz a escritura: ‘Quando, porém, somos julgados pelo Senhor, somos corrigidos, para não sermos condenados com o mundo’ (1 Coríntios 11:32). ‘Eis que bem-aventurado é o homem a quem Deus corrige; não desprezes, pois, a correção do Todo-Poderoso. Pois Ele faz a ferida, e Ele mesmo a liga; Ele fere, e as Suas mãos curam’ (Jó 5:17-18). A partir desses versículos, sabemos que Deus usa, em primeiro lugar, palavras severas para expor a verdade de nossa corrupção, permitindo-nos entender nossa própria substância. Então, Ele aponta o caminho da prática para purificar e transformar nosso caráter corrupto. Esta é a obra de julgamento de Deus dos últimos dias. Ela resolve nossa natureza que peca e resiste a Deus em sua raiz, e acaba com nossa vida de pecar e confessar. Assim, podemos nos libertar por completo da influência obscura de Satanás, abandonar os caracteres corruptos, receber a salvação de Deus e, por fim, entrar em Seu reino.”

Depois de ouvir isso, eu disse a eles: “Sua comunhão me faz lembrar das palavras do Senhor: ‘E, se alguém ouvir as Minhas palavras, e não as guardar, eu não o julgo; pois Eu vim, não para julgar o mundo, mas para salvar o mundo. Quem Me rejeita, e não recebe as Minhas palavras, já tem quem o julgue; a palavra que tenho pregado, essa o julgará no último dia’ (João 12:47-48). Agora entendo que o Senhor Jesus realizou apenas a obra da redenção e pregou o caminho do arrependimento. Quando voltar nos últimos dias, Ele fará a obra de julgamento, isto é, expressará a verdade para julgar nosso caráter corrupto, permitindo-nos conhecer a verdadeira face de nossa própria corrupção, para que os venenos satânicos dentro de nós sejam aos poucos purificados. Acontece que a obra de julgamento não é o que eu imaginava: as pessoas seriam levadas para diante do trono uma por uma para receber o julgamento de Deus, com algumas de joelhos implorando por misericórdia e outras chorando e rangendo os dentes; no final, aqueles que realizaram boas obras entrariam no reino e receberiam as recompensas, enquanto aqueles que praticaram o mal seriam jogados no inferno para sofrer o castigo. Eu sou tão absurdo que tomo minhas concepções e imaginações como a verdade da obra de julgamento.”

Meu primo assentiu e disse: “Exato. Não devemos definir a obra de Deus com facilidade. Precisamos ter um coração que busca e obedece. Somente assim podemos obter a orientação de Deus e ter conhecimento de Sua obra. Caso contrário, mesmo que existam profecias claras na Bíblia, ainda não aceitaremos a realidade que Deus providenciou e, no final, perderemos a chance de receber a vinda do Senhor.”

Eu disse: “Você está certo. Eu não deveria definir a obra de Deus de acordo com minhas concepções e imaginações. Graças a Deus! Eu entendi muito com a sua comunhão. A propósito, vocês dois realmente cresceram muito e atingiram uma compreensão extraordinária. Eu visitei muitas igrejas, mas ninguém conseguiu explicar com clareza a obra de julgamento. Neste momento, em todo o mundo, apenas a Relâmpago do Oriente testemunha que o Senhor voltou e realiza a obra de julgamento. Você mencionou o Cristo dos últimos dias, então, parece que você aceitou a Relâmpago do Oriente? Diga-me, o que está acontecendo?” Meu primo respondeu: “Na verdade, Xiaoyue (minha cunhada) e eu aceitamos a obra de Deus dos últimos dias no exterior. Só atingimos tal compreensão após ler a palavra de Deus. Irmão, nós voltamos nesta ocasião apenas para pregar o evangelho do reino de Deus para você. Esperamos que você aceite o evangelho e não perca o retorno do Senhor.”

Depois de ouvir suas palavras, fiquei chocado e contente, e disse: “Depois de ouvir a comunhão de vocês, lembrei-me do que o Senhor Jesus disse: ‘Ainda tenho muito que vos dizer; mas vós não o podeis suportar agora. Quando vier, porém, Aquele, o Espírito da verdade, Ele vos guiará a toda a verdade; porque não falará por Si mesmo, mas dirá o que tiver ouvido, e vos anunciará as coisas vindouras’ (João 16:12-13). Eu também me lembrei do pergaminho selado com sete selos profetizado em Apocalipse, capítulo 5. Talvez o pergaminho seja a verdade expressa pelo retorno do Senhor Jesus. Se for mesmo o caso, devo ler estas palavras com cuidado e examinar minuciosamente a obra de Deus nos últimos dias.” Ouvindo isso, ambos sentiram-se felizes por mim.

18 de junho, ensolarado

Eu aceitei a obra de Deus dos últimos dias há dois meses. Após ouvir essa comunhão, meu ponto de vista equivocado foi corrigido, eu parei de definir a obra de julgamento de Deus de acordo com minhas concepções e imaginações, e obtive um conhecimento novo de Sua obra de julgamento. Toda vez que penso que meu primo e minha cunhada voltaram especialmente para me contar a boa notícia, sinto-me muito tocado. Eu sei que foi Deus quem os usou para pregar o evangelho do reino, para que eu tivesse oportunidade de aceitar Sua nova obra, que era Sua graça e Suas bênçãos. Agradeço a Deus do fundo do meu coração. Amém!

Por Liu Ming

Descubra aqui mais sobre o Juízo Final

- O que é o Julgamento do Grande Trono Branco

- Estudo sobre o juízo final: haverá salvação no juízo final?

- A obra de julgamento de Deus nos últimos dias é o julgamento do grande trono branco, conforme profetizado no livro de Apocalipse

Contate-nos

Esperas ansiosamente pela aparição do Senhor? Como o Senhor aparecerá? Como devemos acolher a Sua aparição? Convidamos-lhe sinceramente a juntar-se a nós na nossa reunião online para conversar sobre esse tópico connosco.