Siga-nos

Você conhece os três critérios para saber se alguém pode entrar no reino dos céus?

No passado, quando lemos as palavras de Paulo: “Combati o bom combate, acabei a carreira, guardei a fé. Desde agora, a coroa da justiça me está guardada” (2 Timóteo 4:7-8), nós acreditamos que seríamos levados para o reino dos céus no future, se trabalhássemos firme e sacrificássemos tudo pelo Senhor. Mas, é este o caso?

O Senhor disse: “Eu sou o caminho, e a verdade, e a vida; ninguém vem ao Pai, senão por mim. ” (João 14:6). Pelas palavras do Senhor, podemos ver que só através de Cristo conseguimos entrar no reino dos céus, e, portanto, devemos julgar se podemos entrar no reino com base nas palavras de Deus. A ideia de Paulo de que o homem pode entrar no reino dos céus através do trabalho duro, sacrifícios e gastos é simplesmente a opinião dele, não é a vontade de Deus para o homem.

O Senhor Jesus disse: “Muitos me dirão naquele dia: Senhor, Senhor, não profetizamos nós em teu nome? e em teu nome não expulsamos demônios? e em teu nome não fizemos muitos milagres? Então lhes direi claramemnte: Nunca vos conheci; apartai-vos de mim, vós que praticais a iniquidade” (Mateus 7:22-23). As palavras do Senhor nos dizem com clareza que muitos daquele que pregam, expulsam demônios e realizam maravilhas no nome Dele, e muitos dos que trabalham duro e se sacrificam muito pelo Senhor não são dignos da aprovação Dele para entrar no reino dos céus.

Você conhece os três critérios para saber se alguém pode entrar no reino dos céus?

Assim, qual é a medida para entrar no reino dos céus? Eu vi essa passagem das palavras de Deus na internet: “Que um homem possa ou não ser salvo não depende de quanto trabalho ele fizer nem de quanto ele se devotar, mas é, em vez disso, determinado por ele conhecer ou não a obra do Espírito Santo, por ser ou não capaz de pôr a verdade em prática e por ter visões com relação à busca que estejam em conformidade com a verdade.” Essa passagem das palavras de Deus nos diz os critérios para saber se alguém será salvo. Isto é, se entraremos ou não no reino dos céus depende do fato de conhecermos ou não a obra do Espírito Santo, se conseguimos seguir os ensinamentos de Deus, e se nossas visões sobre a busca estão de acordo com a verdade. Vamos comungar sobre esses critérios detalhadamente.

O primeiro critério é se o homem conhece ou não a obra do Espírito Santo.

O que significa o conhecimento da obra do Espírito Santo? Significa nosso conhecimento de Deus. Se não conhecemos a obra do Espírito Santo, então não conhecemos Deus. Isso é porque o Espírito Santo é Deus e Deus é o Espírito Santo. Conhecer a obra do Espírito Santo é muito importante para nós, pois isso determina se podemos entrar no reino dos céus. Por exemplo, quando o Senhor Jesus realizou Sua obra, Pedro não sabia, desde o início, que o Senhor Jesus era o próprio Deus. Mas ouvindo as palavras do Senhor, ele sentiu que as palavras do Senhor eram cheias de autoridade e não poderiam ser declaradas por nenhum homem. Além disso, ele também viu os muitos atos maravilhosos do Senhor, como alimentar cinco mil pessoas com cinco pães e dois peixes, e repreender o vento e o mar, o que está além da capacidade humana. Inclusive, durante o seguimento do Senhor Jesus, Pedro obteve mais conhecimento sobre o que o Senhor tem e é pelas palavras e a obra Dele como consequência da busca e do amor pelo Senhor Jesus. Com base nisso, o Espírito Santo iluminou Pedro para que ele pudesse reconhecer o Senhor Jesus com o Próprio Deus. Exatamente como está registrado a Bíblia: “Mas vós, perguntou-lhes Jesus, quem dizeis que eu sou? Respondeu-lhe Simão Pedro: Tu és o Cristo, o Filho do Deus vivo. Disse-lhe Jesus: Bem-aventurado és tu, Simão Barjonas, porque não foi carne e sangue que to revelou, mas meu Pai, que está nos céus. Pois também eu te digo que tu és Pedro, e sobre esta pedra edificarei a minha igreja, e as portas do hades não prevalecerão contra ela; dar-te-ei as chaves do reino dos céus; o que ligares, pois, na terra será ligado nos céus, e o que desligares na terra será desligado nos céus” (Mateus 16:15-19). Pelas palavras do Senhor Jesus, podemos ver as bençãos que o Senhor Jesus deu a Pedro. Em primeiro lugar, o Espírito Santo, concedeu uma iluminação excepcional a Pedro, o que fez com que ele ganhasse o verdadeiro conhecimento da identidade do Senhor Jesus. Em segundo lugar, o Senhor Jesus tomou Pedro como a rocha da Sua igreja e deu a ele as chaves do reino dos céus, que são as maiores bênçãos para alguém que crê em Deus. Pedro podia receber essas benção de Deus, porque ele, por um lado, era um homem que buscava amar a Deus, e, por outro lado, ele possuía o verdadeiro conhecimento do Espirito Santo, ou seja, o verdadeiro conhecimento de Deus. Quanto a aqueles que não conhecem a obra do Espírito Santo, embora trabalhem duro e se sacrifiquem muito, não vão receber a aprovação de Deus, e ainda podem tornarem-se pessoas que resistem a Deus e são amaldiçoadas por Ele. Por exemplo, aqueles sumos sacerdotes judeus, escribas e fariseus serviram a Deus no templo por anos, e alguns deles atravessaram mares e terras espalhando o evangelho e se sacrificaram muito. Mas quando o Senhor Jesus se tornou carne para operar na terra, além de não terem conhecimento da obra do Espírito Santo ou da nova obra de Deus, eles também não buscavam nem investigavam a obra. Eles definiram a obra de Deus de acordo com suas próprias noções e imaginações, e conspiraram com o governo romano para pregar o Senhor Jesus na cruz, cometendo os crimes hediondos de resistir a Deus e condenar Sua obra. No fim, eles foram submetidos à justa punição de Deus. Isso mostra que o conhecimento da obra do Espírito Santo é vital para nós, se queremos entrar no reino dos céus.

O segundo critério é se o homem consegue seguir os ensinamentos de Deus.

O Senhor Jesus disse: “Eu sou o caminho, e a verdade, e a vida; ninguém vem ao Pai, senão por mim” (João 14:6). As palavras de Deus nos dizem que Ele é o caminho, a verdade e a vida. Apenas conhecendo a verdade e agindo de acordo com as palavras de Deus, nós podemos obter a verdade e a vida, ter um caminho para seguir e entrar no reino dos céus. Se nós agimos em conformidade com as palavras de Deus, com a vontade e as demandas Dele em todos os assuntos, ao invés de agir de acordo com nossas intenções e noções, Deus ficará satisfeito. Ele não olha para a quantidade de conhecimento sobre a qual podemos falar, ao contrário, Deus verifica se nós colocamos ou não Suas palavras em prática. Se nós praticarmos Suas palavras verdadeiramente, nós seremos aqueles que aceitam as palavras de Deus como nossas vidas e que recebem a aprovação de Deus. Justamente como Abraão no Antigo Testamento. Ele era uma pessoa que praticou as palavras de Deus sem condições e foi aprovado por Ele. Quando ele tinha cem anos de idade, Deus lhe deu um filho e, depois, ordenou que ele desse esse único filho como sacrifício. Abraão não suportaria fazê-lo, mas ele ainda sofreu muitas dores para devolver seu amado filho – seu único filho, Isaque – para Deus. Deus viu que Abraão poderia cumprir Suas palavras e obedecê-Lo sem condições, por isso, Ele aceitou Abraão ainda mais e o concedeu ainda mais bênçãos. O Senhor Jesus disse certa vez: “Nem todo o que me diz: Senhor, Senhor! entrará no reino dos céus, mas aquele que faz a vontade de meu Pai, que está nos céus” (Mateus 7:21). Aqui, as palavras “aquele que faz a vontade de meu Pai” referem-se àquele que se mantém no caminho do Senhor incondicionalmente e pratica Suas palavras em tudo. O Senhor disse que só tais pessoas podem entrar no reino dos céus. Obviamente, se podemos ou não seguir os ensinamentos de Deus é outro critério para medir se podemos entrar no reino dos céus.

O terceiro critério é se as visões do homem sobre a busca estão em conformidade com a verdade.

Deus diz: “Se o que você busca é a verdade, o que põe em prática é a verdade e o que obtém é uma mudança em seu caráter, então a senda que você trilha é a correta. Se o que você busca são as bênçãos da carne, o que põe em prática é a verdade de suas próprias concepções e se não há mudança alguma em seu caráter, se você não é nada obediente a Deus na carne e ainda vive na incerteza, o que você busca seguramente o levará ao inferno, pois a sua senda é a senda do fracasso. Ser tornado perfeito ou eliminado depende da sua própria busca, o que também é dizer que o sucesso ou o fracasso depende da senda percorrida pelo homem.” Assim, se nós tomamos o caminho certo em relação à crença em Deus, isso mostra se podemos ou não ser salvos e entrar no reino dos céus. Então, como podemos medir se estamos andando no caminho certo? Devemos medir conforme nossas visões em relação à busca. Se nossas visões forem corretas e de acordo com as palavras e a vontade de Deus, então o caminho no qual andamos também será certo e conforme a vontade de Deus, e nossa fé Nele certamente será bem sucedida. Tome Jó como exemplo. Ele louvou a Deus sem condições ou barganhas. Mesmo nas provações, ele não reclamou de Deus nem um pouco e manteve-se no caminho Dele – temendo a Deus e evitando o mal. Sua fé verdadeira foi aprovada por Deus. Pedro é outro exemplo. Enquanto ele seguia o Senhor Jesus, ele ansiava pelo caminho de Deus, perseguia o amor puro a Ele e liderava e pastoreava as igrejas de Deus com suas experiências reais. Por fim, ele foi aperfeiçoado por Deus, por causa de seu ressonante testemunho de obediência a Deus até a morte e de amá-Lo até o final. Ambos, Jó e Pedro, entraram no reino dos céus, pois suas visões da busca estavam certas e de acordo com o coração de Deus.

Mas se nossos pontos de vista sobre a busca não estiverem alinhados com as demandas e a vontade de Deus, eles estão sem dúvidas errados. Mesmo que sigamos a Deus até o fim do caminho, não conseguiremos a Sua aprovação e ainda poderemos ser condenados por Ele. Quando começamos a crer em Deus, todos nós estávamos dominados pela vontade de receber bênçãos. Algumas pessoas passaram a crer em Deus para serem curadas de doenças, outras para conseguirem a paz em suas famílias, algumas para evitar sofrer nas calamidades do futuro e outras para receber as bênçãos do céu. Se nós dissecássemos com cuidado nossos pontos de vista sobre a busca, veríamos que nenhum deles era para agradar a Deus ou cumprir o dever de uma criatura. Ao contrário, todos eles interessavam à nossa própria carne e todos provêm de Satanás. Se sempre adotarmos essas visões em nossa crença em Deus, sem mudarmos de direção, mesmo que sejamos expulsos de nossas famílias e desistirmos de nosso sustento, ainda não conseguiremos a aprovação de Deus. O motivo para isso é que esse tipo de fé está cheio de intenções pessoais, propósitos, impurezas e desejos egoístas. Esse tipo de fé não é a adoração a Deus em essência. Nós pagamos apenas um pequeno preço para ganhar grandes bênçãos de Deus. Como Paulo disse: “Combati o bom combate, acabei a carreira, guardei a fé. Desde agora, a coroa da justiça me está guardada” (2 Timóteo 4:7-8). Essas palavras revelam que o propósito da fé de Paulo em Deus não era cumprir seu dever como criatura, mas recebeu uma coroa de justiça no futuro e ter poder no reino de Deus. Ponderando sobre essas palavras, veremos que as implicações são: “Se Deus me concede uma coroa por causa de minhas ações, isso mostra que Ele é justo; caso contrário, Deus não é justo.” Quando diz essas palavras, Paulo está negando a justiça de Deus de forma disfarçada e ameaçando a Deus para que Ele lhe concede uma coroa. Ele não estava, na verdade, resistindo a Deus? Em última análise, poderia ele ter alguma chance de entrar no reino dos céus? Isso cumpre integralmente as palavras do Senhor Jesus: “Muitos me dirão naquele dia: Senhor, Senhor, não profetizamos nós em teu nome? e em teu nome não expulsamos demônios? e em teu nome não fizemos muitos milagres? Então lhes direi claramemnte: Nunca vos conheci; apartai-vos de mim, vós que praticais a iniquidade” (Mateus 7:22-23). Por essas palavras, podemos ver que diferentes visões a respeito da nos levaram a diferentes fins, portanto, nossas visões sobre a busca estarem de acordo com a verdade também é um critério para medir se podemos ser salvos e entrar no reino dos céus.

Os três critérios para medir se podemos entrar no reino dos céus não apenas mudaram nossas visões equivocadas sobre a busca, como nos fizeram encontrar o caminho certo para praticar e saber como devemos tentar ser capazes de entrar no reino dos céus. Nós esperamos que a comunhão possa ajudar os cristãos que esperam ser arrebatados por Deus para o reino dos céus.

Por Anran


Veja também:

Quem entrará no reino dos céus?

Onde está o reino de Deus? Descubra a resposta na Oração do Pai Nosso

Clique para ler mais

Contate-nos

Diante da proibição de reuniões da igreja durante o COVID-19, o que os cristãos devem fazer? Clique para se juntar a nós em nossas reuniões online.

Venha conversar com a gente! Converse conosco no WhatsApp
WhatsApp

Por favor, leia e concorde com a nossa política de privacidade abaixo para começar a conversar com a gente.

Você leu e concordou com a nossa política de privacidade?