Menu

Confiando em Deus e superando a brutal perseguição do PCC

Em 2010, aceitei a obra de Deus Todo-Poderoso dos últimos dias. Através da palavra de Deus, eu acreditei, com sinceridade, que Deus Todo-Poderoso é o Senhor Jesus que retornou. Para retribuir o amor de Deus, cumpri meus deveres como ser criado. No entanto, na China, onde partido comunista ateu governa, é muito difícil e perigoso pregar o evangelho e dar testemunho de Deus! Um dia, seis anos depois, as garras do Partido Comunista Chinês vieram em minha direção…

Crendo em Deus e participando das reuniões, sendo perseguida e capturada

Estava chovendo muito às 9:00 da manhã, em 6 de abril de 2016. Conheci duas de minhas irmãs (Wenwen e Tiantian) no ponto de ônibus. Nós estávamos planejando participar de uma reunião juntas, mas como estava chovendo muito, as estradas para a casa da família anfitriã não estavam muito adequadas para andar. Em vez disso, decidimos que iríamos à farmácia da mãe de Tiantian para nos reunirmos. Tiantian e eu tomamos um ônibus para a farmácia, enquanto Wenwen tinha algumas coisas para cuidar antes que pudesse se juntar a nós.

Não fazia muito tempo que estávamos na farmácia, quando Wenwen entrou. Com as sobrancelhas franzidas, ela disse: “Hoje, de manhã, quando estávamos conversando na porta dos fundos do ponto de ônibus, havia uma mulher vestida de cinza, que estava nos encarando o tempo todo. Mais tarde, peguei o ônibus e desci depois de uma parada. Essa mulher me seguiu e saiu também. Eu peguei logo um táxi. A mulher continuou me seguindo. Quando percebi que ela ainda me seguia, entrei de propósito em um supermercado. Eu queria me livrar dela. Depois que saí, não vi mais a mulher, então vim direto para cá. Eu não tenho certeza, se foi apenas uma coincidência, ou se, na verdade, eu estava sendo seguida por uma policial à paisana do Partido Comunista Chinês.” Quando vi como ela estava nervosa, eu a consolei: “Irmã, vamos nos acalmar. Não precisa entrar em pânico. Devemos confiar em Deus, independente de como as coisas acabarem. Temos que nos submeter à soberania e arranjos de Deus.” Todos abaixaram a cabeça.

Naquele momento, havia alguns sons vindos da porta da loja. Parecia que alguém estava tentando abrir. Imediatamente 5 ou 6 policiais uniformizados invadiram o local. Eles gritaram para nós: “Não se mexam!”. Outros policiais revistaram a sala de forma caótica. Eles levaram o meu MP5, que tinha escondido em um cobertor, e a mochila da irmã Wenwen. Vendo a polícia roubar tudo que estava na sala, não consegui evitar sentir aversão por eles. Como podiam ser chamados de "servos bons e gentis?” Eles eram basicamente bandidos. Depois disso, dois policiais empurraram Wenwen, Tiantian e eu para dentro de uma viatura. Eles também colocam a filha de três anos de Tiantian lá dentro. Quando vi o rosto aterrorizado da filha da irmã Tiantian e pensei no quão autoritária e maluca é a polícia do Partido Comunista Chinês, não ousei imaginar o que eles fariam conosco. Quando eu já estava quase perdendo a cabeça, orei a Deus em silêncio e com pressa: “Deus Todo-Poderoso. Tenho muito medo e estou fraca diante dessa situação que hoje se abate sobre nós. Deus, por favor, proteja meu coração e me ajude a ficar em silêncio diante de Ti para que eu possa obter a orientação da Tua palavra.” Depois de orar, pensei em uma passagem das palavras de Deus: “Não temam: Eu, o Pai de vocês, estou aqui para apoiá-los e vocês não sofrerão. Desde que orem e supliquem diante de Mim frequentemente, darei a vocês toda a fé. De fora, os poderosos podem parecer perversos, mas não temam, pois isso é porque vocês têm pouca fé. Se sua fé aumentar, nada será difícil demais”. As palavras de Deus me deram fé e força de imediato. Sim! Esses policiais parecem cruéis e selvagens. No entanto, se eu orar e confiar em Deus, Ele me mostrará o caminho, me dará fé, me ajudará a enfrentá-los sem medo e timidez e me concederá a capacidade de permanecer firme e dar testemunho Dele. Naquele momento, olhei para a irmã Tiantian (ela acabara de começar a acreditar) e a encorajei com suavidade: “Devemos confiar em Deus. Não tenha medo. Temos que acreditar que Deus nos guiará!” Tiantian assentiu com firmeza em resposta.

Minha fé não vacilou diante de surras violentas

Depois que chegamos à delegacia, a polícia nos separou e revistou. A pessoa que realizou a busca foi a mesma senhora vestida de cinza que a irmã Wenwen havia descrito anteriormente. Depois que a busca terminou, um policial de boa aparência entrou e gritou: “O Partido Comunista é muito grande, mas vocês ainda não acreditam nele. O que estão fazendo acreditando em Deus?”(Ele também disse algumas blasfêmias contra Deus.) Ouvindo tais coisas horríveis saírem da boca deste malvado policial, fiquei enojada e senti desprezo em relação aos policiais do Partido Comunista Chinês! Deus não tinha animosidade ou ódio em relação a eles. Ele, inclusive, trouxe a verdade, o caminho e a vida para a raça humana. Tudo o que Ele faz é para o bem da nossa salvação. No entanto, esses policiais odeiam e amaldiçoam a Deus. Eles são mesmo homens maus!

Logo depois, a polícia nos separou e interrogou cada uma de nós separadamente. Eles me levaram para uma sala grande e me pediram para sentar na mesa de tortura. Meus pés estavam algemados por correntes de ferro. Dois oficiais me encararam com ferocidade. Um deles gritou: “Diga-me, qual é o seu nome? Quem te disse para ir lá hoje? Você acredita em Deus Todo-Poderoso?” Eu disse: “Aquele em quem acredito é o verdadeiro Deus que criou os céus e a terra e todas as coisas. Nós humanos fomos criados por Deus. É apropriado que adoremos a Deus.” Outro oficial perguntou:“Quantos crentes existem? Quem é o líder?” Eu não disse nada. Vendo que eu não ia falar, eles me arrastaram para o banheiro (para evitar serem gravados no sistema de monitoramento). Um oficial agarrou meus braços enquanto outro bateu com violência nas minhas nádegas com uma vara. Foi tão doloroso que imediatamente caí de joelhos na tampa do vaso sanitário. Um dos oficiais me levantou e me bateu de novo nas nádegas com a vara. Ele me bateu várias vezes enquanto gritava: “Você vai falar ou não? Quem é o seu líder?” Eu ainda não respondia, então eles continuaram me batendo. Eles me bateram tanto que não consegui me levantar. A dor era insuportável e meu coração estava muito fraco. Eu orei a Deus em meu coração: “Deus, eles estão me torturando para que eu conte sobre a igreja. Estou muito fraca agora. Por favor, dê-me a fé e a coragem para me apegar à Tua palavra, para que eu possa testemunhar a Ti diante de Satanás.” Depois que terminei de orar, a palavra de Deus me iluminou e me guiou: “Assim, durante estes últimos dias, vocês devem dar testemunho de Deus. Não importa quão grande seja o sofrimento de vocês, devem caminhar até o fim e até mesmo até seu último suspiro, ainda assim vocês devem ser fieis a Deus e ficar à mercê de Deus; só isso é realmente amar a Deus e apenas isso é o testemunho forte e retumbante”. Mais uma vez, as palavras de Deus me deram fé e força, Deus espera que eu seja capaz de dar um testemunho forte e retumbante Dele no meio da crueldade da polícia do Partido Comunista Chinês. Ele quer usar minha fé para derrotar Satanás. Naquele momento, pensei em como Estevão havia sido apedrejado até a morte, como Tiago tinha sido decapitado e como Pedro foi pregado de cabeça para baixo na cruz. Eles sacrificaram suas vidas para pregar o evangelho, dar testemunho de Deus e seus testemunhos foram fortes e ressonantes. A dor que eu estava sofrendo não era nada comparada com isso. Fortalecerei a vontade em meu coração: darei testemunho de Deus. Mesmo se eu morrer, não trairei Deus!

A tortura ficou mais intensa, eu confiei em Deus para suportar

A tortura ficou mais intensa, eu confiei em Deus para suportar

Quando a polícia viu que eu não dizia nada, eles gritaram: “Apresse-se e fale! Quem é seu líder? Onde está o dinheiro que você doou?” Quando vi que queriam aproveitar o dinheiro da igreja e prender nosso líder, fiquei muito zangada. Eu respondi: “Eu não violei nenhuma lei por causa da minha fé. Por que estão me tratando assim? Os policiais estavam nervosos e exasperados. Eles gritaram: “Neste momento, o Partido Comunista Chinês governa. Eles não permitem que você creia em Deus. Você deve obedecer ao partido.” Quando disseram isso, eles bateram com ferocidade duas vezes em minha cabeça. Fiquei imediatamente tonta e minha cabeça começou a girar. No entanto, os policiais não paravam. Eles pisaram e esmagaram meus pés descalços com seus sapatos de couro várias vezes. Eu podia sentir que minhas unhas estavam prestes a cair. Vendo que eu não diria uma palavra, eles agarraram meu cabelo e me arrastaram para fora do banheiro. Eles me fizeram ajoelhar no chão. Colocaram uma vara no meio das minhas panturrilhas. Dois policiais chegaram de ambos os lados da vara e se abaixaram, esmagando minhas panturrilhas. Minhas duas pernas começaram a tremer e minhas panturrilhas estavam doendo muito e machucadas. Meu corpo inteiro começou a tremer. Eu gritava de dor toda vez que eles esmagavam minhas pernas.

Diante da tortura da polícia do Partido Comunista Chinês, meu coração não ousou deixar Deus nem por um momento. O tempo todo, eu pedia a Deus, em silêncio, para me proteger. As palavras de Deus mais uma vez me guiaram: “Lutem contra Satanás até a morte! Eu sou seu apoio e você precisa ter o espírito do filho varão! Satanás está atacando em sua agonia final de morte, mas ele ainda será incapaz de escapar do Meu julgamento. Satanás está sob os Meus pés e também está sendo pisoteado sob os pés de vocês — isso é fato!” Sim! Com Deus me apoiando, de que terei medo? Eu devo me tornar uma cristã inflexível. Mesmo que me atormentem até a morte, não vou me comprometer e não vou trair a Deus.

Naquele momento, os policiais puxaram meu cabelo outra vez e me levantaram do chão, gritando: “Você é uma mulher muito teimosa e devota a Deus. As outras duas garotas já nos contaram tudo e as deixamos ir. Só você que teima em não ir embora. Você é mesmo idiota! Rápido! Conte-nos tudo o que sabe. Se nos disser, nós deixaremos você ir. Se não, ficará presa por muitos anos.”Quando ouvi isso, eu sabia que eles estavam tentando me enganar para que eu traísse a Deus. Eu me recusei, com firmeza, a cair em seus truques. Vendo como eu era indiferente, eles me ameaçaram: “Você é realmente uma pessoa teimosa. Vamos, coloque algemas nela. Parece que nossa punição foi leve demais.” Um policial ao meu lado me acorrentou às minhas costas, bateu um chicote contra a mesa e gritou: “Se você recusar nossa misericórdia, seremos forçados a usar a crueldade.” Ele segurou meu ombro com firmeza e chicoteou meus braços com o chicote. Cicatrizes profundas apareceram de imediato em meus braços. Um dos oficiais disse: “Fomos muito misericordiosos e nossas punições foram leves demais. Vamos ligar para fulano aqui. Ele sabe exatamente o que fazer com pessoas que são obstinadas demais.”

Quando soube que eles foram buscar um oficial cujos métodos eram ainda mais cruéis, fiquei apavorada. Eu já havia sido severamente torturada. Meu corpo inteiro estava doendo. Eu tinha feridas nas nádegas, panturrilhas, unhas dos pés, cabeça, ombros e braços. Essas pessoas já eram muito ferozes, mas iam conseguir alguém ainda mais cruel. O que aconteceria se eu realmente fosse torturada até a morte? Naquele momento, as palavras de Deus me iluminaram: “Pois, quem quiser salvar a sua vida perdê-la-á; mas quem perder a sua vida por amor de mim, achá-la-á” (Mateus 16:25). Das palavras do Senhor Jesus, eu entendi: nossas vidas e almas são governadas por Deus. Mesmo que Satanás prejudique o meu corpo, ele é incapaz de tomar minha alma. Se eu me tornar uma traidora, como Judas, para salvar meu corpo e minha vida, Satanás irá me capturar totalmente e minha alma será punida. Preciso enfrentar a morte com coragem, me manter firme e dar testemunho de Deus. Só então vou obter a verdadeira vida. Com a palavra de Deus como meu guia, não tive medo.

Pouco tempo depois, o policial que eles chamaram entrou na sala de interrogatório. Assim que me viu, ele agarrou meus punhos da minha mão, e usou todo o seu peso para puxar meus braços para trás das minhas costas acima da minha cabeça. Eu senti como se meus braços estivessem prestes a quebrar. Ele fez isso três vezes. Eu gritei pela minha vida. Meus braços incharam muito. Senti que não conseguia superar minha fraqueza física. Clamei a Deus, em meu coração, para que Ele me protegesse. Mesmo que morresse, eu não entregaria a igreja e me tornaria Judas. Continuei em silêncio até o policial ficar exausto e suado. Ele não conseguiu evitar olhar para mim e mandou outro policial me levar para um conjunto de portas de aço. Quando entrei pelas portas de aço, pude ver minhas duas irmãs lá dentro. Imediatamente, percebi que a polícia estava blefando, dizendo que as duas irmãs já haviam divulgado informações sobre a igreja e tinham sido soltas. Graças a Deus por me proteger e não permitir que eu caísse nas armadilhas deles.

Sem pecado e livre Enxergando através do Partido Comunista Chinês

Depois, como a polícia não encontrou nenhuma evidência contra nós, nem conseguiu que divulgássemos qualquer informação, eles nos acusaram de perturbar a ordem social e nos trancaram por 15 dias. Depois que saímos, minhas mãos ainda estavam feridas. Até hoje, meus polegares ainda têm pouca amplitude de movimento e é difícil movê-los.

Experimentar a tortura cruel da polícia do Partido Comunista Chinês me permitiu ver por inteiro a verdadeira face deles. A fim de manter eternamente seu domínio sobre a China, eles forçam as pessoas a não crerem nem adorarem a Deus. Eles não hesitam em usar todo o poder da polícia para seguir, capturar e perseguir os cristãos e usam torturas cruéis para levá-los a divulgar informações sobre as finanças e líderes da Igreja. Sua essência demoníaca que odeia a verdade e se coloca como inimigo de Deus foi completamente exposta. Quando eu reflito sobre a minha prisão, vejo que, apesar de ter sido espancada pela polícia, sentir dor e fraqueza, durante esse período, Deus me protegeu, usou Suas palavras para me guiar e me dar fé. Ele me ajudou a encarar a crueldade da polícia com coragem. Além da tortura não destruir minha fé em Deus, agora eu tenho ainda mais discernimento a respeito da essência do Partido Comunista Chinês, que odeia a verdade, e minha fé está ainda mais forte. Essa experiência me levou a seguir a Deus ainda mais de perto. Depois que fui libertada, mais uma vez cumpri meus deveres e minha vontade se fortaleceu: independentemente do que acontecer ou de como for perseguida pelo partido comunista, estou disposta a confiar em Deus até o fim!

Contate-nos

Esperas ansiosamente pela aparição do Senhor? Como o Senhor aparecerá? Como devemos acolher a Sua aparição? Convidamos-lhe sinceramente a juntar-se a nós na nossa reunião online para conversar sobre esse tópico connosco.