Menu

Porque Deus se fez carne para fazer a obra de salvação da humanidade?

Porque Deus se fez carne para fazer a obra de salvação da humanidade?

Muitos irmãos e irmãs no Senhor sentem-se confusos: na Era da Lei, Deus Jeová realizou sua obra e guiou os israelitas em Espírito, então por que Deus teve que se fazer carne para operar e salvar o homem na Era da Graça? Ele não poderia realizar essa obra num corpo espiritual?

Compartilharei um pouco do meu entendimento sobre esta questão. De fato, cada estágio da obra de Deus é feito com base nas necessidades da humanidade corrupta e também de acordo com os passos do plano de gestão de Deus para a humanidade. Na Era da Lei, como a humanidade estava menos corrompida, ela não precisava da obra de redentora de Deus. Ela só precisava de Deus para promulgar as leis e os mandamentos para que pudessem estar cientes dos seus pecados, saber como adorar a Deus e como viver na terra. Naquela época, enquanto a humanidade obedecesse às leis e aos mandamentos, poderia receber o cuidado, a proteção, as bênçãos e a graça de Deus. Portanto, na Era da Lei, Deus não precisou encarnar-se para realizar a Sua obra.

No final da Era da Lei, no entanto, como a humanidade tornou-se cada vez mais corrupta, ela não podia mais seguir a lei. Depois de pecar, não tinham sacrifícios adequados para oferecer, e, por isso, faziam ofertas inferiores ao Deus Jeová. Todos estavam diante do perigo de serem condenados à morte de acordo com a lei. Assim, a fim de salvar a humanidade de ser condenada pela lei, Deus tornou-se carne e foi crucificado, para redimi-la das garras de Satanás, para que o homem não fosse mais executado pela lei por causa do pecado.

Então, por que Deus não realizou a obra de redenção em Espírito? Porque Deus é Espírito, sem forma e amorfo, por isso, se Ele não tornar-se carne, não pode ser pregado na cruz e não pode ser a oferta pelo pecado da humanidade. Assim como Deus Jeová disse a Moisés: “Não poderás ver a minha face, porquanto homem nenhum pode ver a minha face e viver” (Êxodo 33:20). A humanidade corrupta não pode entrar em contato direto com o Espírito de Deus. Se o homem entrasse em contato com o Espírito de Deus, ele seria ferido por Deus. Se é assim, como Deus poderia redimir a humanidade? Além disso, como o homem não pode ver o Espírito de Deus, ele só pode usar o seu cérebro para imaginar que tipo de Deus é Deus, que caráter Ele tem e qual é a Sua essência. No entanto, tal entendimento não é prático ou preciso. Aliás, se o Espírito de Deus trabalhasse no homem, dando iluminação, esclarecimento, movimento e orientação, daria a ele um senso do misterioso e do inimaginável. Então, não seria fácil para o homem que tem uma mente e tem sido profundamente corrompido por Satanás entender com precisão a vontade de Deus, assim o homem teria uma sensação de distanciamento de Deus. Desta forma, seria impossível que a obra de redenção de Deus fosse eficaz.

Mas a obra de Deus na carne é diferente. Deus encarnado pode interagir na prática com os homens, viver entre eles, participar de suas vidas e apoiá-los, provê-los e ensiná-los a qualquer momento. Ele pode usar a linguagem dos homens para dizer Suas exigências, Sua vontade, Seu caráter e tudo o que Ele tem e é com clareza à humanidade. Desta forma, sem ter que procurar e pesquisar, o homem pode entender claramente a vontade de Deus e conhecer a Sua obra, de modo que tenha objetivo e direção claros e o caminho preciso da prática para crer Nele. Por exemplo, das palavras do Senhor Jesus podemos entender que tipo de pessoas podem entrar no reino dos céus, e que devemos perdoar os outros setenta vezes sete vezes, amar o nosso próximo como a nós mesmos e ser tolerantes e pacientes com os outros, etc. Das declarações e obras do Deus encarnado, podemos sentir na prática o amor e a compaixão Dele pela humanidade. Deus em carne tem empatia pela fraqueza da humanidade e dá chances aos pecadores de se arrependerem. Se o homem se arrepender e confessar com sinceridade diante de Deus, ele poderá obter o Seu perdão sem ter que ofertar. Desta forma, o homem não precisa mais preocupar-se em ser condenado à morte de acordo com a lei quando pecar e não tiver o que ofertar, e pode libertar-se da escravidão e das algemas da lei. A obra de Deus na carne também pode revelar quais crentes têm fé real e quais são hipócritas, e possibilita que o homem saiba qual tipo de pessoa Deus gosta e qual O desagrada. Por exemplo: os fariseus eram os líderes nas sinagogas, e liam bem a Bíblia, seguiam com rigor os regulamentos da lei, engajavam-se deliberadamente em grandes orações e escreviam versículos nas bordas de seus pergaminhos. Todos os judeus pensavam que os fariseus eram pessoas que serviam a Deus com devoção e, assim, os imitavam e seguiam. No entanto, o Senhor Jesus revelou a essência e a verdade da hipocrisia dos fariseus, condenou-os e amaldiçoou-os repetidamente, dizendo “ai de vocês”. Isto deu aos crentes o discernimento de Deus. Tudo isto foi trazido pelo Deus encarnado e a obra do Espírito não pode alcançar este efeito.

Como diz a palavra de Deus: “A obra que é de maior valor para o homem corrupto é aquela que fornece palavras precisas, metas claras a serem seguidas e que podem ser vistas e tocadas. Somente obras realísticas e orientações oportunas são adequadas ao gosto do homem, somente uma obra verdadeira pode salvar o homem de seu caráter corrupto e depravado. Isso pode somente ser alcançado pelo Deus encarnado; somente o Deus encarnado pode salvar o homem de seu caráter anteriormente corrupto e depravado.

Estamos nos últimos dias. Nós, seres humanos, fomos profundamente corrompidos por Satanás e todos seguem as tendências malignas da sociedade. Os relacionamentos entre as pessoas são construídos com base no dinheiro e nos benefícios. As pessoas já perderam toda a consciência e razão, e aqueles que creem no Senhor há muitos anos não são exceção. Todas as suas ações estão de acordo com sua própria vontade. Eles atacam e menosprezam um ao outro por sua própria fama, fortuna e status. São arrogantes e não têm reverência para com Deus. Vivem no ciclo de pecar e confessar. Seus pecados são mais sérios, mais perversos e corruptos do que os daquelas pessoas que viveram na Era da Lei. Assim como a Bíblia diz: “Pois os homens serão amantes de si mesmos, gananciosos, presunçosos, soberbos, blasfemos, desobedientes a seus pais, ingratos, ímpios, sem afeição natural, implacáveis, caluniadores, incontinentes, cruéis, inimigos do bem, traidores, atrevidos, orgulhosos, mais amigos dos deleites do que amigos de Deus” (2 Timóteo 3:2-4). Se nos últimos dias, Deus operasse em Espírito para finalizar a era, então nenhum de nós, humanos corruptos, poderia ser salvo, seríamos feridos por Ele e pereceríamos. Esta não era a intenção original de Deus quando Ele criou o homem. Seu plano de gestão é salvar o homem e trazer aqueles que forem purificados para um novo céu e uma nova terra. Por esta razão, Deus deve tornar-se carne novamente nos últimos dias para operar e salvar a humanidade, o que mostra Suas boas intenções para a salvação dos homens.

A Bíblia diz: “Ainda tenho muito que vos dizer; mas vós não o podeis suportar agora. Quando vier, porém, aquele, o Espírito da verdade, ele vos guiará a toda a verdade; porque não falará por si mesmo, mas dirá o que tiver ouvido, e vos anunciará as coisas vindouras” (João 16:12-13). “pois, assim como o relâmpago, fuzilando em uma extremidade do céu, ilumina até a outra extremidade, assim será também o Filho do homem no seu dia” (Lucas 17:24). “Quem tem ouvidos, ouça o que o Espírito dia às igrejas” (Apocalipse 2:29). “As minhas ovelhas ouvem a minha voz, e eu as conheço, e elas me seguem” (João 10:27).

Destas profecias, podemos ver com clareza que quando Deus voltar nos últimos dias, Ele virá secretamente como o Filho do homem para expressar a verdade e realizar a Sua obra. Quando se fala do Filho do homem, refere-se ao Deus encarnado que nasce de um humano e tem tanto a humanidade normal como a divindade completa. O Senhor Jesus também profetizou que quando Ele voltar nos últimos dias, nós, a humanidade corrupta, O resistiremos e O rejeitaremos, porque não amamos a verdade e não conhecemos a Deus. Assim como o Senhor Jesus disse: “Mas primeiro é necessário que ele padeça muitas coisas, e que seja rejeitado por esta geração” (Lucas 17:25). No entanto, aqueles que amam a verdade e anseiam pela manifestação de Deus, quando ouvirem a notícia da volta do Senhor, poderão buscar e investigar com um coração reverente a Deus. É como Pedro, João e outros discípulos: quando o Senhor Jesus fez-se carne para operar, eles puderam buscar e prestar atenção humildemente para ouvir a voz do Senhor. No fim, seguiram o Senhor e receberam a Sua salvação. Espera-se que todos nós possamos ser como Pedro e João que buscam com humildade, põem de lado suas próprias concepções e aceitam a verdade, para que possamos reconhecer a voz de Deus pelas Suas palavras, seguir os Seus passos e receber a Sua salvação dos últimos dias.

Por Xiang Wang

Veja também:

– O que é a encarnação?

– O verdadeiro significado da “vinda do Filho do homem”

– O Senhor Jesus é o Filho de Deus?

Recomendado para você: “O mistério da divindade” Trecho – O mistério da encarnação de Deus

Contate-nos

Esperas ansiosamente pela aparição do Senhor? Como o Senhor aparecerá? Como devemos acolher a Sua aparição? Convidamos-lhe sinceramente a juntar-se a nós na nossa reunião online para conversar sobre esse tópico connosco.