Siga-nos

Como uma Menina de Nove Anos Sobreviveu Depois de Cair Acidentalmente Dentro de um Poço

Sigo a minha mãe na sua fé no Senhor desde quando eu era pequena, então fui uma criança que cresceu sob a proteção dEle. Todas as vezes em que leio esse trecho da Bíblia que diz Porquanto fizeste do Senhor o teu refúgio, e do Altíssimo a tua habitação, nenhum mal te sucederá, nem praga alguma chegará à tua tenda. Porque aos seus anjos dará ordem a teu respeito, para te guardarem em todos os teus caminhos. Eles te susterão nas suas mãos, para que não tropeces em alguma pedra” (Salmos 91:9-12), lembro-me de quando fui resgatada pelo Senhor depois de ter caído dentro de um poço quando era pequena.

Quando eu tinha nove anos de idade, em um final de tarde de outono, logo após ter chovido, fui ao jardim sozinha para colher legumes. O jardim era muito longe da minha casa, e porque eu tinha medo do escuro, queria voltar para casa antes que a noite caísse. Então caminhei rapidamente na estrada estreita e lamacenta com as minhas galochas.

Enquanto caminhava, de repente pisei em algo e senti que era uma coisa macia e que se movia. Quando vi que era uma serpente, gritei e saí correndo. Todavia o caminho estava tão escorregadio que não consegui correr, apenas caminhar em um ritmo acelerado em direção ao jardim. Entretanto, quando alcancei a entrada do jardim, meu pé escorregou e, para meu horror, caí dentro de um poço!

A água dentro do poço estava com uma profundidade de dois metros. Assim que caí lá dentro, afundei e engoli água. Eu não sabia nadar, então fiquei me debatendo dentro d’água. Senti-me desamparada e pensei: “Não há ninguém por perto. Talvez eu me afogue nesse poço.”

Nesse momento, lembrei-me do poderoso Senhor Jesus. Somente ele poderia me salvar. Então, comecei a chamá-Lo. Mas, de repente me dei conta de que não podia abrir a minha boca, pois se o fizesse me engasgaria com a água. Então, rapidamente pressionei os meus lábios com força e segurei a minha respiração. Enquanto isso, esforcei-me para me agarrar nas pedras das paredes do poço e puxar-me para fora d’água. Mas as pedras estavam cobertas de musgo e escorregadias, e eu não conseguia me agarrar a nenhuma delas. Para piorar, a água estava se movimentando em ondas, fazendo o meu corpo balançar, o que dificultou tudo ainda mais para mim. Depois de um tempo, consegui me segurar em uma pedra com grande dificuldade e tentei escalar a parede, mas escorreguei e caí no fundo do poço de novo. Naquela hora, fiquei ainda mais assustada e incapaz de prender a minha respiração, e como resultado, engoli mais água. Respirar tornou-se então ainda mais difícil e pensei que fosse sufocar.

No entanto, não desisti de sobreviver. Orei para o Senhor ainda mais ansiosamente, pedindo a Ele que me desse mais força. Depois de orar, ganhei confiança de novo. Prendi a minha respiração, me agarrei às pedras na parede e tentei escalar outra vez. Entretanto, como as pedras tinham muito musgo e eu estava com medo de afundar na água se escorregasse de novo, tentei também desesperadamente apoiar meu pé nas pedras ao meu lado. De repente, encontrei uma pedra para pisar em cima, então comecei a escalar a parede do poço.

Pareceu levar horas, mas finalmente consegui sair de dentro d’água. Naquele momento, já estava noite. Eu estava ofegando e arfando, pois havia segurado a minha respiração por muito tempo. Minha barriga estava cheia d’água e meu corpo estava flácido. Olhando para a abertura do poço acima de mim e para a água gelada logo abaixo, tive muito medo de que no decorrer da escalada eu perdesse as minhas forças ou me segurasse em uma pedra com musgo e caísse dentro d’água de novo. E se isso acontecesse repetidas vezes, eu acabaria com as minhas forças e me afogaria. Naquele momento eu soube que somente o Senhor Jesus poderia me salvar, então orei a Ele novamente para pedir que me desse fé e forças para que eu pudesse escalar até o topo.

Descansei por um tempo, e depois de recuperar as minhas forças, comecei a escalar. Todavia, estava ficando tarde, então estava mais escuro dentro do poço e eu não conseguia mais ver onde as pedras estavam. Comecei a usar o meu pé para testar quais pedras eu podia pisar em cima e escalei a parede devagar. Eu orava ao Senhor sempre que pisava em uma pedra…

Finalmente, sob os cuidados e proteção do Senhor, alcancei o topo do poço, e então, fazendo muita força me puxei para fora e caí no chão. Encharcada, sentei-me ao lado do poço, recuperando as minhas forças aos poucos. Olhei em volta: estava completamente escuro e não havia ninguém por perto. Um vento de outono estava soprando, então senti frio. Mas eu não estava mais com medo; na verdade estava me sentindo em paz, pois eu sabia claramente do fundo do meu coração que o Senhor Jesus estava do meu lado. Foram o Seu cuidado e a Sua proteção que me ajudaram a escapar do poço. Agradeci ao Senhor por me salvar. Foi somente porque o Senhor aumentou a minha fé e a minha perseverança que eu consegui escalar o poço com segurança até o topo.

Quando me recordo dessa experiência, sei que depois que caí dentro daquele poço o que experimentei foi que, em uma encruzilhada entre a vida e a morte, somente o Senhor é a minha rocha. Assim como diz na Bíblia: O Senhor é a minha rocha, a minha fortaleza e o meu libertador; o meu Deus, o meu rochedo, em quem me refúgio; o meu escudo, a força da minha salvação, e o meu alto refúgio” (Salmos 18:2). Obrigado ao Salvador Senhor Jesus por me honrar com a Sua salvação! Graças ao cuidado e proteção do Senhor, escalei o poço rumo à segurança. 

Por Su He, França

Clique para ler mais

Contate-nos

Diante da proibição de reuniões da igreja durante o COVID-19, o que os cristãos devem fazer? Clique para se juntar a nós em nossas reuniões online.

Venha conversar com a gente! Converse conosco no WhatsApp
WhatsApp

Por favor, leia e concorde com a nossa política de privacidade abaixo para começar a conversar com a gente.

Você leu e concordou com a nossa política de privacidade?