Menu

Como superar uma traição do marido (I)

Nota do editor

Toda mulher espera ter um casamento maravilhoso e feliz no qual o casal se ame por toda a vida, mas isso nem sempre acontece como as pessoas desejam. Embora todos prometam viver juntos “até que a morte nos separe”, existem muitas variáveis na vida pós casamento. Christian Song Zhen e seu marido ficaram casados por 20 anos. Depois de ser cruelmente traída por ele, como ela pode, em meio à dor, se livrar do fantasma do divórcio?

Como superar uma traição do marido (I)

Um contrato escrito em papel

Um dia, no final de 2010, meu marido partiu para uma viagem de negócios. Em um cofre de seu escritório, eu vi, por acidente, uma caixinha feita com requinte que continha um contrato em papel. Abrindo-a, vi que era um contrato que ele havia celebrado com uma amante na casa dos 20 anos. De repente, ouvi um zumbido na minha cabeça e minha mente ficou totalmente vazia. Minhas mãos tremiam e minhas pernas também, por isso, caí no chão, incapaz de me mover. Eu não ousava acreditar que meu marido, de quem eu sempre dependi, realmente me traíra.

Pensei em como começamos juntos um negócio de autopeças, apoiando e incentivando um ao outro em cada passo do caminho. Nós passamos por muitos obstáculos para chegar onde estávamos. Meu marido sempre me comprava joias de prata ou ouro em festas e aniversários para tentar me deixar feliz. Depois de quase duas décadas de casamento, nós já tínhamos passado por tudo juntos. Eu nunca imaginaria que ele me trairia assim. Era como uma faca atravessando meu coração. Eu fiquei deitada na cama chorando alto, permitindo que minhas lágrimas encharcassem meu travesseiro. Eu não conseguia aceitar este fato, por isso não parava de gritar dentro de mim: “Como ele pôde fazer isso? Por que ele me trairia? Eu me doei tanto para a nossa família ao longo destes anos de casamento, mas é assim que ele trata a mim e a nossa casa. Como é possível que o coração dele fique em paz?”

A traição do meu marido foi como ter uma faca perfurando meu coração com violência. Ela doeu tanto que senti que estava sendo dilacerada. Eu estava cheia de ódio por aquela mulher que havia destruído nossa casa. Mesmo tão jovem, ela não tinha nenhum respeito por si mesma, e não tinha qualquer valor! Depois disso, eu passei todos os dias sentindo o tormento daquela dor, incapaz de comer ou dormir, praticamente em transe. Às vezes, quando meus filhos falavam comigo, eu ficava calada, perplexa, ou dizia algo irrelevante. Cada dia parecia demorar um ano para passar.

Superar a traição

www.freepik.com

Faço de tudo para tê-lo de volta, mas ele está decidido em sua traição

Enfim, chegou a hora de meu marido voltar da viagem. Eu joguei o contrato na mesa, na frente dele, e perguntei o que estava acontecendo. Para minha surpresa, ele disse sem parecer preocupado: “Hoje em dia, qualquer homem que tenha condições possui uma amante, e aquele que não possui é visto como um idiota. É apenas um relacionamento carnal, não vou desenvolver sentimentos por ela. Nossa casa ainda é minha maior prioridade. Você deve se sentir orgulhosa por ter um marido como eu!”

Ouvi-lo dizer isso, sem a menor vergonha, fez todo o meu corpo tremer de raiva. Senti-me envergonhada, injustiçada e ressentida. Todas essas coisas encheram meu coração. Eu adoraria correr até ele e dar-lhe umas boas bofetadas. Histérica, gritei: “Ter um marido como você é uma humilhação para mim. Eu só podia estar cega ao casar com você!” Lágrimas começaram a brotar em meus olhos antes que eu pudesse terminar. Depois que parei de chorar, pensei em como havia trabalhado duro em nossos 20 anos de casamento, apenas para ser rebaixada dessa maneira por uma amante. Eu não podia aceitar, então eu disse a mim mesma: “Eu não posso abaixar a cabeça para essa mulher. Eu tenho que salvar meu casamento.”

Então, fui à operadora de telefonia celular para obter uma cópia dos registros de chamadas do meu marido e encontrei o número do telefone da mulher. Eu queria conhecê-la e conversar com ela. Para minha surpresa, ela ficava me evitando e, inclusive, trocou o número de telefone. Eu pensei: “Você pode correr, mas não pode se esconder. Se você não aparecer, vou pensar em uma maneira de encontrar seus pais e revelar para eles a horrível verdade de sua intromissão no casamento de outra pessoa, para que todos saibam que você é uma destruidora de lares e, assim, sua reputação será arruinada!” Eu fui à delegacia de polícia para tentar encontrar sua verdadeira identidade, mas não consegui. Eu não tive escolha a não ser desistir desse plano. Discuti com meu marido depois disso, e para que eu não pudesse encontrá-la, ele comprou outra casa em segredo e começou a morar com ela. Eu fiquei à beira de um colapso, quando descobri, incapaz de comer ou dormir. Sempre que ouvia que alguém tinha visto ele e sua amante em algum local, eu ficava louca e ia lá para procurá-los, sem me preocupar com a distância, com o horário, ou mesmo com nossos dois filhos que estavam em casa.

Durante esse período, eu fiquei exausta física e mentalmente. Eu não tinha cabeça para trabalhar, e pensava na morte com frequência, mas toda vez que via os rostos de meus filhinhos, eu abandonava qualquer pensamento de suicídio. Mas eu ainda não conseguia aceitar a situação, por isso, continuei trabalhando para recuperar meu casamento. Eu parei de cuidar de nossos filhos para assustar meu marido, mas ele não esboçou nenhuma reação. Levei alguns amigos e pessoas mais velhas para aconselhá-lo, mas ele não ouvia ninguém e ainda os afugentava. Vê-lo se comportando de maneira tão cruel era desmoralizante para mim, mas, ao mesmo tempo, enchia-me de ódio e desejo de vingança. Eu pensei: “Você me enganou e tornou minha vida miserável, então, vou garantir que a sua também seja! Vou processar vocês dois e humilhá-los, arrastar seus nomes pela lama. Eu não vou deixar vocês dois se safarem dessa!”

Um raio de luz brilha em meu coração desesperado

Justamente quando eu estava fervendo de ódio e vivendo uma dor da qual não conseguia me libertar, a irmã do meu marido me deu um livro das palavras de Deus e me pediu para ler com frequência, e disse que só Deus poderia curar a ferida do meu coração. Ela também tocou um hino para que eu ouvisse, e as lágrimas jorraram quando ouvi a letra: “Lá vaguei pelo mundo, nenhuma esperança, coração cheio de escuridão” (‘Eu estou caminhando na estrada para o Reino’ em “Seguir o Cordeiro e cantar cânticos novos”). Senti que o hino expressada com perfeição minha condição de vida. Pensei em como, por causa do casamento e para ter um lar maravilhoso e feliz, eu trabalhei duro em silêncio e dei tudo de mim, sem reclamar, e sem imaginar que receberia em troca a traição cruel de meu marido. Ele era a pessoa mais próxima de mim e a que me machucou mais profundamente. Eu não sabia mais em quem confiar, e a dor estava quase me sufocando. Eu estava desolada e desamparada e perdi a esperança na vida. Se não fosse pelos meus dois filhos, eu não teria mais razão para continuar vivendo.

Meu rosto ficou molhado de lágrimas depois de ouvir o hino, e então minha cunhada leu este trecho das palavras de Deus para mim: “A humanidade, tendo se desviado da provisão de vida do Todo-Poderoso, ignora o propósito da existência, mas ainda assim teme a morte. Ela está sem ajuda ou apoio, mas ainda relutante em fechar os olhos, e se prepara para arrastar uma existência ignóbil neste mundo, um saco de carne sem nenhum senso da própria alma. […] O Todo-Poderoso tem misericórdia dessas pessoas que sofreram profundamente; ao mesmo tempo, está farto dessas pessoas que carecem de consciência, pois teve de esperar muito por uma resposta da humanidade. Ele deseja buscar, buscar seu coração e seu espírito, trazer-lhe água e comida, acordar você, para que você não tenha mais sede e fome. Quando você estiver enfadado e quando começar a sentir um pouco da triste desolação deste mundo, não fique perdido, não chore. Deus Todo-Poderoso, o Vigia, abraçará a sua chegada a qualquer tempo” (“O suspirar do Todo-Poderoso”). Eu desmoronei em lágrimas ao ouvir estas palavras de Deus. Elas pareciam uma torrente de calor fluindo em meu coração, deixando-me com um forte sentimento de intimidade e ternura. Justamente quando a traição do meu marido me deixou pessimista e desanimada com as pessoas deste mundo, além de solitária e sem alguém para me dar apoio, a salvação de Deus veio sobre mim. Eu experimentei o amor e a preocupação Dele. Ouvindo o hino e lendo as palavras de Deus, eu percebi que Ele sempre esteve ao meu lado, cuidando de mim, esperando que eu voltasse para o Seu lado. Naquele momento, eu me senti como uma criança órfã e indefesa que ouve o chamado de sua mãe. Senti que retornara para o lado de minha mãe, depois de muitos anos de separação.

Depois de aceitar a obra de Deus, comecei a reunir-me com irmãos e irmãs com frequência, lendo as palavras de Deus e cantando hinos em Seu louvor. Quando ficava chateada, orava a Deus e, com a orientação de Suas palavras, meu estado mental melhorava bastante. Eu senti novamente que tinha algo a que me apegar. Cerca de um mês depois, ouvi dizer que a amante de meu marido exigira dinheiro e a posição de mulher oficial, mas como ele não concordou, ela desapareceu. Foi assim que o namoro deles terminou. Eu me regozijei em segredo, pensando que isso colocaria meu marido na senda da honestidade a partir de então, e, por causa de nossos filhos, trabalhei duro para esquecer o passado e dar uma nova chance a ele.

Continua…                                

Parte dois: Como superar uma traição do marido (II)

Leia mais artigos sobre superar a traição no casamento

Como um cristão deve reagir a uma crise em seu casamento?

Deus cura meu coração partido após a separação

Contate-nos

Esperas ansiosamente pela aparição do Senhor? Como o Senhor aparecerá? Como devemos acolher a Sua aparição? Convidamos-lhe sinceramente a juntar-se a nós na nossa reunião online para conversar sobre esse tópico connosco.