Menu

Minhas reflexões: Qual é o sentido da vida para os cristãos?

Bem cedo certa manhã, estava arrumando a mesa do café da manhã quando, de repente, ouvi meu pai do lado de fora, me chamando com voz trêmula: “Rápido! Sua mãe caiu no rio e foi levada às pressas para o hospital”. Essa má notícia súbita me assustou, e corri com meu pai para o hospital. Lá, vi minha mãe deitada dentro da sala de emergências, mas há muito havia parado de respirar. Enquanto olhava o corpo frio de minha mãe, meu coração encheu-se de uma dor insuportável. Começamos a cuidar dos arranjos para o funeral de minha mãe. Gastamos mil yuanes em um conjunto moderno de roupas fúnebres e 3 ou 4 mil yuanes em um caixão. Também gastamos muito dinheiro para a cremação, para que restassem apenas os ossos maiores. O espaço diante do túmulo de minha mãe estava coberto de cestas de flores frescas e havia todo tipo de frutas raras. Os amigos e vizinhos dela disseram que ela tivera uma boa vida, e que as coisas que acompanharam seu corpo na cremação foram as melhores que já houvera na vila.

Em pé diante de sua tumba, vendo tudo arranjado ali e ouvindo as modestas palavras de console, pensei muito. Vivemos nossas vidas correndo de um lado para outro, então, no final das contas, qual é o significado do valor da vida? Pensei em como minha mãe sempre tivera um caráter forte na vida. Quando ela era jovem, abriu um moinho de farinha com meu pai. Depois, eles compraram um caminhão para transportar produtos e ganhar dinheiro, e ela teve uma vida plena. Quando ficou velha, ela plantava verduras e criava porcos. Por toda sua vida, ela nunca descansou nem jamais admitiu derrota. Embora ela nunca tenha tido muito dinheiro, sempre tinha o suficiente para sobreviver. Agora, ela tinha muitos filhos e netos e, ao falecer, seus filhos prepararam uma despedida impressionante e digna; mas será que a vida dela teve algum significado? Será que teve algum valor? Será que vivemos para trabalhar e lutar desesperadamente para não perder terreno para outros? Ou vivemos para seremos bem alimentados e bem vestidos, e ter muitos filhos e netos? Vivemos apenas para que, certa manhã ou noite, fechemos nossos olhos em paz e nunca os abramos novamente? Ou vivemos para que, depois da morte, tenhamos muitos amigos e parentes oferecendo suas condolências? Sacudi minha cabeça. Ouvi um médico mais velho na vila expressar seus sentimentos dizendo: “Ah, creio que entendi! Uma pessoa pode viver 60 anos e partir num piscar de olhos, assim como ela pode viver 70, 80 ou até 90 anos!” E outra pessoa disse: “Nos ocupamos com nossas famílias e filhos, mas não levamos nada conosco quando morremos…” Ao ouvi-los falar dessa forma, pensei que, se as pessoas vivem por seus filhos e filhas, enrolando-se por toda a vida em busca de prestígio ou lucro, então de fato não havia valor em nada disso, nenhum significado. Minha mãe havia corrido fazendo tudo o que podia para trabalhar duro sua vida inteira, e agora ela era uma pilha de cinzas. Embora ela tivesse sido cremada em um conjunto de roupas fúnebres de mil yuanes, nada disso significava nada para ela. O negócio familiar que minha mãe lutara a vida inteira para construir não era mais dela, e nenhuma das riquezas que acumulou durante sua vida foi junto com ela. Isso me permitiu ver um fato com muita clareza: minha mãe que havia labutado toda sua vida mesmo assim terminou sem nada! Em algum ponto, meus dois irmãos mais velhos e minha irmã mais nova estavam diante do túmulo dela discutindo a vida que nossa mãe vivera e, em voz baixa, falavam sobre como eles podiam ganhar muito dinheiro, como teriam vidas orgulhosas e satisfeitos consigo mesmos, e como se destacariam na multidão…

qual o sentido da vida para os cristãos

Todos nós vivemos sem poder fazer nada esses tipos de regras e somos incapazes de nos separar delas, nem ninguém pensa em fazer isso. A pessoa que eu havia sido antes costumava viver desse modo também. Mas agora eu tinha uma nova direção na vida! Pois eu aceitara a obra de Deus Todo-Poderoso nos últimos dias, conseguira entender algumas verdades das palavras de Deus e havia reconhecido as verdades expressadas pelo Deus Todo-Poderoso expondo os mistérios da vida.

Naquela noite, li essas palavras de Deus: “Por causa da soberania e da predestinação do Criador, uma alma solitária que começou sem nada em seu nome ganha pais e uma família, ganha a chance de se tornar membro da raça humana, a chance de experimentar a vida humana e ver o mundo. Essa alma também ganha a chance de experimentar a soberania do Criador, de conhecer a maravilha da criação feita pelo Criador e, acima de tudo, de conhecer e tornar-se sujeita à autoridade do Criador. Mas a maioria das pessoas não aproveita de fato essa oportunidade rara e fugaz. Esgota a energia digna de uma vida inteira lutando contra o destino, gasta todo o tempo de uma vida tentando alimentar a família e movendo-se de um lado para outro entre riqueza e status. As coisas que as pessoas entesouram são família, dinheiro e fama; veem-nos como as coisas mais valiosas na vida. Todos se queixam de seu destino, mas empurram para o fundo da mente as questões que são mais imperativas a examinar e compreender: por que o homem está vivo, como o homem deveria viver, quais são o valor e o significado da vida. Durante a vida inteira, pelo tempo que durar, as pessoas correm em busca de fama e fortuna […]. Quando está prestes a partir do mundo, ela chega à percepção gradual de que tudo no mundo está se afastando, que já não pode se apegar às coisas que possuía; então ela sente verdadeiramente que ainda não possui nada, como um bebê chorão que acaba de surgir no mundo. Nesse ponto, a pessoa é forçada a ponderar sobre o que fez na vida, que estar viva vale a pena, o que isso significa, por que ela veio ao mundo. […] Só quando chegam realmente a esse ponto, as pessoas percebem que a primeira coisa que devem entender, ao pisar nesta terra, é de onde os seres humanos vêm, por que as pessoas estão vivas, quem dita o destino humano, quem provê à existência humana e tem soberania sobre ela. Esse conhecimento é o verdadeiro meio pelo qual uma pessoa vive, a base essencial para a sobrevivência humana, e não aprender como prover à família ou como alcançar fama e riqueza, e não aprender como se sobressair na multidão ou como viver uma vida mais abastada, muito menos aprender como se destacar e ter sucesso ao competir com os outros. Embora as diversas habilidades de sobrevivência que as pessoas passam a vida aprendendo a dominar possam oferecer conforto material em abundância, elas nunca trazem paz e consolo verdadeiros para o coração, mas, em vez disso, fazem com que as pessoas percam seu rumo constantemente, tenham dificuldade de controlar-se, percam toda oportunidade de aprender o significado da vida; essas habilidades de sobrevivência criam uma subcorrente de ansiedade em relação a como encarar a morte de forma adequada. A vida das pessoas é arruinada dessa maneira. O Criador trata todos justamente, dando a todos uma vida de oportunidades para experimentar e conhecer Sua soberania, mas só quando a morte se aproxima, quando o espectro da morte paira sobre eles, é que eles começam a ver a luz — e então é tarde demais!” (‘O Próprio Deus, o Único III’ em “A Palavra manifesta em carne”). “Sem o cuidado, a guarda e a providência de Deus, ele não pode receber o que foi destinado a receber, não importa o quão diligentemente tente ou o quão arduamente se esforce. Sem a provisão de vida de Deus, o homem perde o senso do valor de viver e o sentido do propósito da vida” (‘Deus é a fonte da vida do homem’ em “A Palavra manifesta em carne”).

A partir das palavras de Deus, entendi que Ele comanda e arranja as vidas das pessoas. Nossa vinda a este mundo é arranjada pelas mãos de Deus, é uma oportunidade que Ele nos dá de experimentar a vida e uma oportunidade para que apreciemos Sua soberania e conheçamos Sua autoridade. E ainda assim somos sempre tentados pelas coisas deste mundo material, e levamos vidas de desfrute material, buscando e competindo por fama e lucro. Simplesmente não buscamos conhecer a soberania de Deus e, assim, somos incapazes de experimentar os maravilhosos feitos Dele. Pensando na época em que aceitei a obra de Deus dos últimos dias, preguei o evangelho a minha mãe, mas ela não aproveitou esta oportunidade que é tão rara. Ela só sabia que o mundo material era o mais real que havia, e que era o que ela precisava! E agora ela se foi e perdeu para sempre sua chance de conhecer a soberania do Criador e a chance de se render diante Dele. Agora, mesmo que houvesse tantas flores frescas diante de seu túmulo e o espaço estivesse cheio de frutas, e todos seus filhos e netos estivessem ali, tinha algum valor? Não era tudo vaidade? Então pensei em uma irmã na igreja que me havia falado sobre seu vizinho. Ele estava no negócio e trabalhava muito duro o dia todo para ganhar dinheiro. Mas no terceiro dia depois que seu filho se casou, foi abatido de súbito por uma doença e caiu no chão. Não houve tempo suficiente para salvá-lo, e ele morreu. Todos na vila diziam: “Ele tinha apenas quarenta e morreu muito cedo. Ah, ele deve ter ganho um milhão de yuan! Mas não importa quanto dinheiro alguém tenha quando morre, isso não serve para nada!” E alguém disse: “Não importa quanto dinheiro alguém tem, se ficarem com uma doença séria que não pode ser curada, então é tudo inútil!” Essa questão foi muito discutida e todos suspiraram e sacudiram as cabeças. Isso me fez pensar em todos os apresentadores de TV, celebridades, estrelas do cinema e os líderes de grandes empresas – embora eles possam ter grande fortuna material e pode-se dizer que obtiveram fama e fortuna, não serve de nada diante de todos os diferentes tipos de enfermidades e morte; não é possível comprar vida. Assim como um homem incrivelmente rico chamado Wang que tivera 3,5 bilhões de yuan em bens e apenas 38 anos de idade. Mas antes de morrer, ele disse: “Enfrentando uma séria enfermidade, penso com frequência em minha vida, e descubro que todo o prestígio social e riqueza que costumava me deixar tão orgulhoso empalidecem diante da morte que se aproxima, e vejo que é tudo vazio de significado…” Se as pessoas só se conscientizam em seus leitos de morte do fato de que todas as coisas materiais no mundo, como dinheiro, status, fama, mansões, carros de marcas famosas etc., são tão transientes como nuvens fugazes e que viver por amor dessas coisas é completamente desprovido de valor e significado, então é tarde demais. Então como devemos buscar uma vida de valor e significado? Continuei buscando por respostas nas palavras de Deus.

Mais tarde, li um pouco mais das palavras de Deus: “Como alguém que é normal e que busca o amor a Deus, a entrada no reino para se tornar integrante do povo de Deus é o verdadeiro futuro de vocês e é uma vida de valor e importância máximos; ninguém é mais abençoado do que vocês. Por que digo isso? Porque aqueles que não creem em Deus vivem para a carne, e vivem para Satanás, mas hoje vocês vivem para Deus e vivem para fazer a vontade de Deus. É por isso que Eu digo que a vida de vocês é de máxima importância. Somente esse grupo de pessoas, que foram escolhidas por Deus, é capaz de viver uma vida de máxima importância — mais ninguém na terra condições é capaz de viver uma vida de tal valor e significado” (‘Conheça a mais nova obra de Deus e siga os Seus passos’ em “A Palavra manifesta em carne”). “Se a pessoa vê a vida como uma oportunidade de experimentar a soberania do Criador e vier a conhecer Sua autoridade, se ela vê a vida como uma chance rara de cumprir seu dever como ser humano criado e realizar sua missão, então ela necessariamente terá a perspectiva correta sobre a vida, viverá uma vida abençoada e guiada pelo Criador, andará na luz do Criador, conhecerá a soberania do Criador, estará sob Seu domínio, e certamente se tornará testemunha de Seus feitos miraculosos, testemunha de Sua autoridade. Por certo, tal pessoa necessariamente será amada e aceita pelo Criador” (‘O Próprio Deus, o Único III’ em “A Palavra manifesta em carne”). As palavras de Deus me mostraram o caminho e entendi que as pessoas não devem viver apenas na carne, pois isso é uma vida vazia. Os seres criados devem viver por Deus e buscar amá-Lo, conhecê-Lo e satisfazê-Lo, ser testemunhas dos feitos maravilhosos do Criador e obedecer à soberania e arranjos Dele – este é o dever que tenho que realizar e é também minha missão. Apenas esse tipo de vida é o mais significativo, o mais digno de ser vivido. Desejo compartilhar esta oportunidade dada por Deus, viver pela verdade e por uma causa justa de acordo com as exigências de Deus, e fazer tudo o que posso para satisfazê-Lo!

Veja também:

– Como preencher o vazio existencial

– Como se aproximar de Deus? 

– Como acreditar em Deus para poder agradá-Lo

Contate-nos

Esperas ansiosamente pela aparição do Senhor? Como o Senhor aparecerá? Como devemos acolher a Sua aparição? Convidamos-lhe sinceramente a juntar-se a nós na nossa reunião online para conversar sobre esse tópico connosco.