Menu

A crise financeira numa família foi resolvida da forma impressionante | Testemunho cristão

Era de tarde. Quando voltei para casa depois de sair com amigos, vi que o meu marido estava sentado na escrivaninha do computador preocupado, segurando um telefone e passando de um número de telefone a outro constantemente. Perguntei “Há algo errado? O que aconteceu?”, e ele não me respondeu. Só depois de muita insistência minha foi que ele me disse “O aluguel de nossa loja irá vencer. O total de interesses são por volta de 500,000 yuans. Temos três dias para pagar.” Quando escutei isso, fiquei chocada e disse “Mas isso é muito dinheiro! De onde iremos tirar esse dinheiro?”. Meu marido baixou a cabeça e não disse uma palavra. Imediatamente senti como se a minha cabeça fosse explodir e fiquei perdida. Eu estava muito brava e insatisfeita, reclamando para mim mesma: Estamos falidos! As outras contas ainda não foram nem completamente pagas e agora temos outra vencendo. A culpa é de seu pai por insistir para que comprássemos essa casa. É impossível! A loja não será tirada de nós se nós não formos capazes de pagar o aluguel? Só colocamos dinheiro nesse negócio e não recebemos nada em retorno, e agora todos os nossos investimentos irão pelo ralo! O que faremos se não houvermos um lugar para morar? Devemos tanto dinheiro, como viveremos? Eu apenas queria gritar como louca com o meu marido para desabafar todas as minhas mágoas. Mas depois pensei: gritar com ele não resolverá nenhum problema. Depois disso, vi que meu marido estava com a testa franzida e parecia confuso, então meu coração ficou ainda mais ansioso.

Com o tempo passando devagar, a data de vencimento do aluguei estava quase em nossa frente, mas onde poderíamos pedir emprestada aquela enorme quantidade de dinheiro? O que eu poderia fazer? Eu não podia perder tempo, tinha que encontrar uma forma de arranjar dinheiro e rápido. Posteriormente, tentando resolver sozinha o problema, aconselhei o meu marido a pedir emprestado dinheiro ao meu cunhado. Pensei que o meu cunhado não se recusaria em nos ajudar e nos emprestaria pelo menos trinta ou quarenta mil yuans, porque ele era rico. Nunca achei que ele fosse dizer que só podia emprestar dez mil yuans para nós, e que depois fosse inventar uma desculpa, dizendo que não tinha dinheiro. Embora isso tenha me desiludido muito, eu não desisti, mas sim continuei pensando no que poderíamos fazer para arranjar dinheiro. Com juros altos, conseguimos dinheiro emprestado de amigos meus e de meu marido. Também secamos todos os nossos cartões de crédito. Dessa forma, conseguimos algum dinheiro aqui e ali, mas o valor total ainda não dava para pagar o aluguel. Eu estava tomada de depressão, me sentindo perdida e desamparada, e só queria resolver isso rápido. Até desejei que o tempo parasse para sempre, e que assim o amanhã não viria, porque eu tinha medo de ser acusada e criticada caso não conseguisse pagar de volta o dinheiro emprestado. O que que eu poderia fazer…? Assim como uma grande montanha, a ansiedade e a tristeza de meu coração estavam me estressando a ponto de me sufocar.

Apenas depois que senti esse aperto desesperador foi que me dei conta: sou uma cristã, então eu deveria rezar à Deus! Sempre que encaro um grande problema eu tento resolvê-lo com as minhas próprias mãos, e nunca venho diante de Deus e confio à Ele esse problema. Então, ajoelhei-me em presença de Deus e rezei: “Oh, Deus! Em face a esse problema, eu já tentei de tudo para resolvê-lo, mas foi tudo em vão. Agora eu não sei mais o que fazer. Estou sofrendo e não sei como sair dessa crise. Oh, deus, que Você me ilumine e me guie…”

Depois de rezar, li essa passagem da palavra de Deus: “Em face de problemas da vida real, como você deveria conhecer e entender a autoridade de Deus e Sua soberania? Quando enfrenta esses problemas e não sabe entender, manejar e vivenciá-los, que atitude você deveria adotar para mostrar sua intenção, seu desejo e sua realidade de submeter-se à soberania e aos arranjos de Deus? Primeiro, você deve aprender a esperar; depois, você deve aprender a buscar; em seguida, você deve aprender a submeter-se. ‘Esperar’ significa esperar o tempo de Deus, aguardar as pessoas, os eventos e as coisas que Ele arranjou para você, esperando que Sua vontade paulatinamente se revele a você. ‘Buscar’ significa observar e compreender as intenções ponderadas de Deus para você, por meio das pessoas, dos eventos e das coisas que Ele dispôs, entender a verdade por meio deles, compreender o que os seres humanos devem realizar e os caminhos em que eles devem se manter, compreender quais resultados Deus pretende alcançar nos humanos e quais realizações Ele pretende atingir neles. ‘Submeter-se’, claro, refere-se a aceitar as pessoas, os eventos e as coisas que Deus orquestrou, aceitar Sua soberania e, mediante ela, vir a saber como o Criador dita o destino do homem, como Ele provê ao homem a Sua vida, como Ele trabalha a verdade no homem. Todas as coisas sujeitas aos arranjos e à soberania de Deus obedecem a leis naturais, e, se você resolver deixar Deus arranjar e ditar tudo por você, você deve aprender a esperar, deve aprender a buscar, deve aprender a submeter-se. Essa é a atitude que quem quiser se submeter à autoridade de Deus deve tomar, a qualidade básica que deve possuir toda pessoa que quiser aceitar a soberania e os arranjos de Deus. Para manter tal atitude, para possuir tal qualidade, vocês devem trabalhar mais arduamente, e só assim poderão entrar na verdadeira realidade” (“O Próprio Deus, o Único III”). Depois de ler essas palavras de Deus, entendi que Ele quer que eu O procure, O obedeça e espere, sem mais tentar resolver tudo por mim mesma, mas sim vivenciando a Sua soberania e arranjos. Naquele momento me lembrei que quando Jó perdeu o seu rebanho nas montanhas, ele não reclamou; ao contrário, ele se submeteu à dominação e aos arranjos de Deus, dizendo essas palavras “Jeová deu, e Jeová tirou; bendito seja o nome de Jeová”, mantendo-se firme e sendo testemunha de Deus. Embora eu não tenha tido uma submissão igual a de Jó, eu queria manter uma atitude obediente para encarar esse problema. Depois de compreender um pouco mais sobre as intenções e demandas de Deus, confiei essa situação a Ele e não tentei mais resolver tudo sozinha. Mesmo que eu não conseguisse o dinheiro, perdesse minha casa e não tivesse mais um lugar para morar, eu não reclamaria; não importava mais se eu ia conseguir o dinheiro emprestado ou não, ou o que o futuro estava me guardando, eu ia passar a acreditar na soberania e nos arranjos de Deus e esperar que Ele revelasse as Suas intenções para mim. Somente quando enfrentei essa situação com essa atitude foi que não fiquei mais preocupada e oprimida, mas sim aliviada e livre. Mais tarde, disse ao meu marido: “Não devemos nos preocupar mais com isso. Vamos deixar a vida nos levar. Não podemos pedir todo esse dinheiro emprestado”.

Quando eu quis depender em Deus e não mais lidei com essa situação sozinha, mas deixei que Ele governasse a minha vida, no dia em que deveríamos pagar o aluguel, meu marido soltou um suspiro de alívio e disse: “Ganhamos por volta de 500,00 yuans em dois dias. Finalmente conseguimos pagar o aluguel! Eu não esperava que o nosso inquilino fosse pagar um ano de aluguel adiantado antes do dia em que deveria ser pago, e ainda mais que ele fosse emprestar dinheiro para nós também’’. Depois de escutar isso, fiquei muito feliz. Inacreditável! Nos contorcemos e tentamos o nosso melhor para pedir dinheiro emprestado em todos os lugares, e às vezes não conseguíamos nem mesmo com juros altíssimos. Somente quando confiei tudo a Deus com todo o meu coração foi que eu vi que é Ele quem governa tudo, e que o coração e o espírito dos homens muda de acordo com as Suas orquestração.

Mais tarde, li outro parágrafo das palavras de Deus: “Sempre haverá algumas pessoas que querem ver por si mesmas do que são capazes; querem mudar seu destino com as próprias mãos ou alcançar a felicidade com o próprio poder, ver se podem ultrapassar os limites da autoridade de Deus e superar Sua soberania. A tristeza do homem não é que ele busca uma vida feliz, nem que persegue fama e fortuna ou luta contra o próprio destino através da neblina, mas que, depois de ter visto a existência do Criador, depois de ter aprendido o fato de que o Criador tem soberania sobre o destino humano, ele ainda não consegue corrigir seus caminhos, não consegue tirar o pé da lama, mas endurece seu coração e persiste nos erros. Ele prefere continuar debatendo-se na lama, rivalizando obstinadamente com a soberania do Criador, resistindo a ela até o amargo fim, sem o menor sinal de contrição, e só quando jaz quebrado e sangrando é que, por fim, resolve desistir e voltar atrás. Esse é o verdadeiro sofrimento humano. Por isso, Eu digo: aqueles que optam por submeter-se são sábios e aqueles que optam por escapar são estupidamente teimosos” (“O Próprio Deus, o Único III”). Ao ler essas palavras, eu entendi que, embora eu acreditasse em Deus e também que Ele governasse tudo, quando me deparava com dificuldades eu não acreditava que Ele governasse o destino de toda a humanidade e então eu continuava a confiar em mudar o meu destino com as minhas próprias mãos. Quando enfrentei esse problema em que não conseguíamos pagar uma dívida, culpei o meu sogro, e quis até brigar com o meu marido, opondo-me a Deus com teimosia. Como resultado, eu sempre batia de frente com uma parede, estava exausta fisicamente e mentalmente, e sofria tremendamente. Percebi com esse problema que em minha vida eu sempre confiei na minha capacidade de resolver meus problemas um por um, mas nunca compreendi que Deus tem a autoridade sob tudo e que em Nele eu posso confiar. Quando eu lia as palavras de Deus, eu apenas entendia as cartas e as doutrinas. Eu não aplicava a verdade na vida real de que Ele tem a soberania sob todas as coisas para fazer a verdade virar a minha realidade, mas sim sempre quis resolver tudo sozinha, então eu não conseguia ver a liderança de Deus ou saber que Ele governa tudo. Através dessa situação, entendi as intenções de Deus: Ele quis deixar claro a necessidade de obedecer à soberania Dele e aos Seus arranjos através de mim, permitindo assim que eu compreendesse a Sua autoridade e o Seu domínio.

Graças à Deus! Beneficiei-me muito com essa experiência. A razão pela qual eu estava feliz e agradecia à Deus não era porque Ele me ajudou a resolver o meu problema de arranjar dinheiro. Eu estava feliz era com o aprendizado que obtive dessa situação. Quando confrontei as minhas dificuldades e esperei, obedeci e busquei Ele, foi que fui testemunha das obras de Deus na vida real. Agora realmente acredito que Deus governa tudo. Ele me permitiu não apenas que eu pudesse experimentar o poder da Sua palavra, mas também que tivesse um real entendimento da Sua soberania. Como os provérbios dizem “O homem propõe, mas Deus dispõe” e “O homem trabalha na terra, mas a colheita depende dos Céus”. Percebi que nem a minha devoção nem os meus esforços podem decidir se eu fracasso ou não, porque tudo está nas mãos de Deus.

Nessa sociedade complexa, enfrentamos todos os tipos de dificuldades e problemas todos os dias, e muitas vezes nós mal conseguimos resolvê-los nos baseando no que acreditamos, nas nossas habilidades e nos caminhos feitos pelos homens. Se fracassamos, pensamos que não demos o nosso melhor e então nossas esperanças morrem; se temos sucesso, pensamos que foi tudo resolvido com a nossa própria sabedoria, trabalho e esforços. Não importa como fazemos, é sempre desconectado de Deus. Se continuarmos a fazer tudo desse jeito, nunca teremos uma compreensão verdadeira da soberania de Deus, muito menos veremos as Suas ações e teremos a Sua aprovação. Quando enfrentamos situações no nosso dia a dia, boas ou ruins, grandes ou pequenas, devemos acreditar no domínio de Deus e aprender a esperar por Ele, procurar a Sua verdade e nos submeter a Sua soberania e arranjos em tudo. Apenas assim podemos verdadeiramente vivenciar a autoridade e o domínio de Deus e obter a realidade dessa verdade.

Por Cong Xin

Leia mais artigo sobre casamento e familia:

As Palavras de Deus Me Guiou a Fazer a Escolha Certa

A salvação de Deus: A luz no desespero

Contate-nos

Esperas ansiosamente pela aparição do Senhor? Como o Senhor aparecerá? Como devemos acolher a Sua aparição? Convidamos-lhe sinceramente a juntar-se a nós na nossa reunião online para conversar sobre esse tópico connosco.