Menu

A colheita obtida praticando ser uma pessoa honesta

Estratégias no trabalho: A tática milagrosa para manter nosso emprego

Quando eu cheguei aos Estados Unidos, devido à barreira linguística, me levou muito tempo até conseguir encontrar um emprego na cozinha de um restaurante. Mas o temperamento do chefe era muito violento. Tanto com os empregados novos quanto com os antigos, se ele achasse culpa em alguém, ou se um empregado fizesse algo que o desagradasse, ele gritava ou despedia as pessoas na hora. Quando eu cheguei, com frequência ele gritava comigo também.

No restaurante, eu era responsável por alguns pratos determinados. Uma vez, para me provar, o chefe me perguntou, “Maria, quais são os ingredientes na costela de porco agridoce?” Eu fiquei muito nervosa, minha voz um pouco fraca, e esqueci um dos ingredientes, o que fez com que meu chefe imediatamente jogasse no chão a espátula que estava em sua mão, gritando, “Como posso ter contratado uma pessoa tão estúpida…” A acusação do chefe me machucou profundamente, e eu não me atrevi a dizer nada. Dos seis de nós na cozinha, todo dia um era repreendido, e três despedidos devido a erros no trabalho ou por fazerem coisas que não estavam na mesma linha que o desejo do chefe. Eu estava especialmente preocupada com isso. Todo dia quando eu ia ao trabalho, meus nervos ficavam no auge, e eu tinha cuidado com tudo que eu fazia, porque tinha medo de ser repreendida na frente de todos pelo chefe por ter feito coisas erradas, ou até ser despedida.

Um dia, fui colocar uma bandeja de pratos recém lavados na prateleira, mas de repente escorreguei, deixando a bandeja de pratos nos meus braços quebrar no chão. Vendo as dezenas de pratos quebrados, fiquei estupefata. Pensei, “Já era, acabou-se, quebrei tantos pratos, se meu chefe descobrir, com certeza ele vai me despedir! Tive companheiros de trabalho que foram despedidos por erros parecidos no passado”. Só pensar nisso já era aterrorizante, e eu não sabia o que fazer. Quando outros colegas ouviram o que eu havia feito, alguns disseram, “Como você pode ser tão desastrosa? Não tenho ideia de quanto isso vai te custar”. Outros disseram, “Bem, já era, Maria com certeza será despedida”. Ouvir o que todos diziam me deixou com ainda mais medo. Este emprego foi difícil de achar, e se eu realmente fosse despedida por meu chefe, o que eu faria para me sustentar? Eu sabia que minha língua não era boa, então eu não tinha outras habilidades, e não podia encontrar outro emprego… Um de meus companheiros de trabalho disse, “Vem, vamos limpar tudo isso. Não deixe que o chefe descubra, ou então não sabemos o quanto ele vai fazer as coisas difíceis para você, Maria”. O chefe de cozinha também veio correndo e disse, “Todos corram e venham ajudar a limpar. Não podemos deixar que o chefe saiba!” Todos os meus companheiros de trabalho começaram a trabalhar. Enquanto alguns se ocupavam limpando o chão, outros catavam os cacos dos pratos quebrados, eu sentia medo e confusão, e também ajudei meus companheiros a limparem, pensando que eu faria o meu melhor para esconder tudo.

Mas após me agachar no chão e começar a limpar por alguns minutos, me senti muito desconfortável no meu interior. Eu sou cristã. Eu obviamente quebrei os pratos, e então queria mentir ao meu chefe. Isso era uma decepção. Isso não está de acordo com a vontade de Deus! Pensei nas palavras de Deus: “Ter a fala e o comportamento de um ser humano normal significa falar de modo coerente, dizer ‘sim’ quando quiser dizer ‘sim’ e dizer ‘não’ quando quiser dizer ‘não’. Atenha-se aos fatos e fale de maneira apropriada. Não engane, não minta”. “Em cada passo da obra que Deus faz no interior das pessoas, externamente ela parece consistir em interações entre pessoas, como se nascida de arranjos humanos ou de interferência humana. Mas nos bastidores, cada passo da obra e tudo o que acontece é uma aposta feita por Satanás diante de Deus e requer que as pessoas permaneçam firmes em seu testemunho a Deus”.

Pesando as palavras de Deus, eu percebi: Eu sou uma cristã, e ser honesta e não mentir é a exigência de Deus para nós. Se faço algo errado, preciso ser corajosa o suficiente para tomar a responsabilidade, pois só vivendo desta forma posso ter uma semelhança humana e ter dignidade! Apesar da aparência externa desse incidente ser que eu quebrei os pratos, isso aconteceu comigo como uma prova. Deus estava do meu lado para ver se eu podia praticar a verdade e ser honesta, e Satanás também estava me observando para ver o que eu iria escolher. Se eu tentasse proteger meus próprios interesses, temendo ser repreendida por meu chefe, ou temesse ser despedida, eu estaria lidando com isso de maneira enganada, e perderia o testemunho. Satanás então me acusaria diante de Deus, o que humilharia o Seu nome. Também mostraria que eu não sou uma pessoa que realmente crê Nele. Após pensar sobre isso, meu coração foi iluminado. Eu tinha que ficar firme e testemunhar por Deus. Quando meu chefe veio, eu estava pronta para admitir meu erro a ele.

Naquele momento, os movimentos de minhas mãos diminuíram, e quando o chefe de cozinha viu, ele disse, “Maria, corra e limpe tudo! O chefe vai chegar logo.” Quando ouvi o chefe dizer isso, eu ainda tinha medo no meu coração, mas decidi que ainda queria agir de acordo com a palavra de Deus e ser honesta. Mesmo se eu fosse despedida ou repreendida, eu não reclamaria.

Após terminar de limpar, eu vi o chefe de cozinha escondendo os pedaços quebrados no fundo da lata de lixo. Eu disse, “Não os esconda. Quando o chefe chegar, eu vou contar-lhe a verdade, e vou pagar quanto seja…” Antes de terminar, o chefe me interrompeu ansiosamente, “Maria, qual é o seu problema? Você quer que o chefe descubra? Isso não é implorar pra ser despedida? Você não quer esse emprego? Você não sabe o quão difícil é achar um emprego agora? Nós te ajudamos a esconder isso do chefe, então ele não vai te causar problemas”. Eu não respondi, porque ainda estava determinada a contar ao chefe.

O tempo passou devagar, 10 minutos, 20 minutos… Eu estava imaginando a expressão feroz do chefe em minha mente, e comecei a ficar nervosa e com medo novamente. Apesar de que eu sabia a exigência de Deus é que sejamos pessoas honestas, e eu realmente queria contar ao chefe que havia quebrado tantos pratos, eu estava preocupada que seria demitida. Como eu poderia colocar isso bem ao meu chefe? Se eu não dissesse do jeito certo, tinha certeza que ele me repreenderia mal, ou até pior do que antes! Quanto mais eu pensava, mais eu ficava confusa. Uma hora passou rapidamente, e o chefe estaria chegando ao trabalho logo, mas eu ainda não tinha pensado sobre como contar-lhe. Tudo o que eu podia fazer era rezar em meu coração, “Deus, eu tenho medo. Sei que hoje, para praticar a verdade, eu preciso me abrir e ser honesta com meu chefe, mas quando encaro o fato, ainda estou preocupada de ser demitida. Deus, eu somente Lhe peço que me dê confiança e força, e me faça não pensar em meus próprios interesses, mas que seja capaz de praticar a verdade e Lhe satisfazer”. Após minha oração, uma passagem da palavra de Deus apareceu em minha mente de repente, “O coração e o espírito do homem são guardados na mão de Deus, tudo de sua vida é observado pelos olhos de Deus. Não importa se você acredita nisso ou não, todas as coisas, vivas ou mortas, vão se transformar, mudar, se renovar e desaparecer de acordo com os pensamentos de Deus. Tal é a maneira pela qual Deus preside sobre todas as coisas”. Com a orientação e iluminação da palavra de Deus, meu coração se sentiu iluminado. Sim, Deus rege sobre todas as coisas, questões, e pessoas, então os pensamentos de meu chefe e meu trabalho ambos estavam nas mãos de Deus. Se Deus me permitir ficar, meu chefe não me demitirá, e se eu for demitida, Deus permitiu isso também, então eu devo simplesmente me submeter aos arranjos de Deus. Ao perceber isso, meu coração se sentiu particularmente calmo e estável.

Uma hora depois, o chefe chegou, e eu continuei rezando a Deus em meu coração pedindo força para quebrar o poder obscuro de Satanás e praticar Sua verdade. Graças a Deus. Após ver meu chefe, eu não soube de onde veio a força, mas eu disse, “Chefe, eu fiz algo errado hoje”. Após meu chefe me ouvir, não só ele não ficou bravo, como havia um traço de sorriso em seu rosto conforme ele me perguntava, “O que você fez errado?” Eu abri o saco de lixo e disse, “Eu quebrei vários pratos acidentalmente, eles estão aqui, então veja quanto dinheiro eu te fiz perder, e você pode tirar isso do meu salário”. O chefe veio e olhou os pratos quebrados no saco, depois me disse em um tom de voz normal, “Não há necessidade de pagar, são só pratos quebrados, não importam. Eu só espero que você não tenha machucado sua mão. Tenha mais cuidado de agora em diante”. Então ele perguntou novamente se eu tinha me machucado. Fiquei surpresa e feliz de ouvir as palavras de meu chefe. Era incrível que um chefe com uma personalidade violenta pudesse dizer tais coisas após eu cometer um erro.

Naquele momento, todos os meus colegas me olharam perplexos. Eles não podiam imaginar que eu realmente iria admitir voluntariamente meu erro ao chefe, e eu nunca esperava que o chefe não me punisse, falando comigo gentilmente. Quando o chefe de cozinha estava jogando fora o lixo comigo, ele me perguntou ao caminharmos: “Eu não sei o que você estava pensando. Você não tinha que contar aquilo para o chefe. Todos nós te ajudamos, porque sabemos que ele é cruel com você. Você estava preocupada que nós contaríamos ao chefe?” Eu disse, muito séria, “Não, eu sei que vocês realmente queriam me ajudar, mas eu sou uma cristã, e Deus nos diz para sermos honestos, fazer as coisas práticas, e nunca engajar em mentiras. Se fazemos algo errado, devemos ser corajosos o suficiente para encarar e aguentar isso. Este é o princípio pelo qual os cristãos vivem”. O chefe de cozinha ficou surpreso, e disse, “Você é uma cristã! Com razão, após me dar bem com você por tanto tempo, eu sempre pensei que você fosse uma boa pessoa, diferente dos outros! Eu realmente te admiro. Acreditar em Deus é uma coisa boa, e no futuro espero ter a chance de aprender mais sobre isso através de você”. Após ouvir o chefe de cozinha dizer isso, me senti muito feliz, e agradeci sinceramente a Deus. Este era o efeito da palavra de Deus em mim, e não porque eu era uma pessoa boa.

O que me surpreendeu ainda mais foi que desde então, meu chefe não gritou mais comigo, e quando a loja precisa recrutar novos empregados, ele discute isso comigo e considera minha opinião. Ele também aumentou o meu salário. O incidente me fez entender que todas as situações que enfrento e todas as pessoas, questões e coisas que encaro contêm a vontade de Deus, e que Ele usa esses ambientes para nos dar mais da verdade. Quando agimos de acordo com as exigências de Deus, podemos ver a orientação e bênçãos Dele. Graças a Deus!

Por Mary  Estados Unidos

Contate-nos

Esperas ansiosamente pela aparição do Senhor? Como o Senhor aparecerá? Como devemos acolher a Sua aparição? Convidamos-lhe sinceramente a juntar-se a nós na nossa reunião online para conversar sobre esse tópico connosco.