Menu

Finalmente tenho um lar verdadeiro

Não houve felicidade na minha infância      

Com lágrimas, eu cheguei neste mundo; Eu tinha uma família composta de meu pai, mãe e irmã mais velha. Embora não soubesse por que eu cheguei chorando, acreditava que cresceria feliz com a companhia da minha família.

Eu pensei que deveria ter uma infância doce e inocente; Eu imaginei que, acompanhada por meus pais, correria por verdes campos com meus amigos, com um sorriso inocente. No entanto, todas as minhas memórias de infância eram as brigas frequentes de meus pais e seus semblantes irados; em tão tenra idade, vendo meu pai bater e chutar minha mãe repetidas vezes, eu não podia fazer nada além de chorar copiosamente com medo.

Nessa minha triste infância, raramente tive tempo feliz. Eu temia que meus pais se divorciassem um dia, e assim, eu os perderia e me tornaria uma criança que ninguém cuida ou ama. Em tão tenra idade, passei por muitos sofrimentos que não deveria ter. No entanto, o mais preocupante e aterrorizante aconteceu: eu os ouvi discutindo o divórcio. Naquele momento, de pé no corredor, eu chorava em silêncio. Envolta em medo e desamparo, soluçando, perguntei a minha irmã: “Será que mamãe e papai se divorciarão? Eles vão nos abandonar?”

Quando meu pai perguntou com quem eu gostaria de conviver, expressei a voz do meu coração: “Eu gostaria de viver com vocês dois”. Como eu ansiava por uma família feliz! Talvez por causa de mim, eles não se divorciaram; mesmo assim sempre brigavam.E assim, acompanhada das inúmeras lágrimas que eu derramei, passei minha triste infância.

Aos poucos, ao crescer, fiz muitos colegas na escola e amigos. Eu realmente os admirava, pois eles tinham uma família feliz com a proteção do pai e os cuidados da mãe, e podiam viver como uma criança mimada nos braços de seus pais, enquanto todas essas expectativas eram inatingíveis para mim. Minha vida estava cheia das brigas de meus pais, a diferença era que eu não chorava mais, aprendi a fingir ser forte. Ainda no fundo do meu coração, eu ainda ansiava por uma família calorosa. Eu disse a mim mesmo internamente: devo construir minha própria família feliz quando for adulta.

Eu pensei ter encontrado a felicidade, mas foi apenas um sonho

Chegando a primavera, no meu décimo oitavo aniversário, o “presente” que meus pais me deram foi o divórcio deles e uma família destruída. Naquele dia, eu andei sozinha à beira-mar, e fiz o meu pedido: Eu quero uma família feliz! Eu desejo encontrar uma pessoa que me cuide e me ame; então nós construiremos nossa própria família onde não haverá brigas ou lágrimas; nós vamos dar aos nossos filhos uma infância feliz, e nossa família viverá feliz e unida. Continuei andando pela praia, cavando trincheiras profundas atrás de mim. Eu esperava enterrar todas as tristezas do meu passado lá, pois pensei que talvez apenas o vasto oceano pudesse conter toda a minha dor e miséria.

Menina à beira-mar

Fonte da imagem: astoltz

Deus restaura meu coração partido após a separação

Mais tarde, eu o encontrei, um rapaz perfeitamente comum que eu acreditava firmemente que poderia me dar uma família calorosa e a felicidade que eu desejava. Nos dois primeiros anos, minha mãe e minhas amigas desaprovaram nosso amor, mas nos unimos e nosso relacionamento nunca foi afetado; nós dois nos considerávamos no caminho certo. Naquela época, meu coração estava cheio de felicidade e calor.

Como o clima imprevisível do verão, que pode mudar de ensolarado para chuvoso sem aviso, minha vida feliz, sem qualquer sinal, desmoronou de repente. No terceiro ano, eu o descobri flertando com outras garotas na Internet, mas não pude desistir de nosso amor. Pela família feliz com a qual sonhava, eu reprimia minha dor interior, obriguei-me a sorrir para ele e fiz concessões aqui e ali. Um ano depois, começamos a construir nosso futuro lar; Fiz todos os preparativos pessoalmente, elaborando detalhadamente todos os cômodos e preparando a cor de cada parede. Inúmeras vezes imaginei nossa cerimônia de casamento; inúmeras vezes eu sonhei que eu, usando um vestido de noiva branco, entrava na igreja de mãos dadas com ele, recuperando a felicidade que eu não tive na minha infância. Eu pensei que finalmente teria minha própria família, mas, inesperadamente, vinte e dois dias antes do casamento, nós terminamos, nos transformando em estranhos como se nunca tivéssemos nos visto antes; Eu não teria uma vida feliz. A cruel realidade partiu meu coração. Quando pensei em todos os sacrifícios que fiz pelo nosso amor, meu coração estava com muita dor, como se estivesse sangrando gota a gota.

Eu gritei: “Por quê? Por quê? Por que diabos? Eu suportei tudo apenas pela possibilidade de uma família feliz e calorosa; como meu sonho poderia sumir assim? Não! Eu não posso aceitar! ”Várias vezes quase perdi a cabeça e caí em depressão; em incontáveis ​​noites, caminhava sozinha pela praia e queria entrar nas profundezas do vasto mar para acabar com minha dolorosa vida.

Naquele ano eu tinha apenas vinte e dois anos. Na flor da juventude, eu, como uma flor fustigada pela tempestade, sentia o peso da vida. Como ansiosamente eu queria uma família que me traria felicidade e acolhimento, então, eu ainda morava sozinha.

O outono chegara, as folhas amarelas e murchas caíam lentamente com o vento; Eu, como uma folha caindo, não sabia para onde ir. No vento gelado, tremia involuntariamente, sentindo que o inverno frio se aproximava cada vez mais.

Quando caí no fundo do poço, achei que minha vida nunca teria uma mudança; Quando perdi todas as esperanças e após tentativas de suicídio, para minha grande surpresa, recebi a felicidade pela qual ansiava. Eu nunca esqueceria daquele dia …

Eu sou feliz em Deus

Naquele dia, o vento estava cortante, com flocos de neve flutuando no ar. Eu corri para a minha casa apressadamente, como de costume, e vi uma senhora da idade da minha mãe sentada na sala de estar, que parecia muito gentil e estranhamente familiar.

Ela conversou ativamente comigo; nos olhos dela, eu vi sua sinceridade; De suas palavras, senti o aconchego perdido. Ela me disse que existe um Criador no mundo. Ele sempre esteve de guarda ao meu lado em silêncio. Embora eu não o conhecesse nem soubesse de sua existência, Ele nunca esteve longe de mim. Toda vez que eu estava com dores extremas e queria acabar com a minha vida, Ele estava me vigiando e me protegendo silenciosamente.

Essa foi a primeira vez em que eu soube da existência de Deus, a primeira vez que chamei gentilmente seu nome. Naquele momento, um sopro quente derreteu meu coração gelado, eu não pude deixar de chorar de felicidade e alegria, como uma criança perdida por anos que finalmente retornou ao abraço de sua mãe, um barco que havia se afastado por um longo tempo do paraíso. Enquanto isso, um suave hino das palavras de Deus chegou aos meus ouvidos: “1. A humanidade, tendo se desviado da provisão de vida do Todo-Poderoso, ignora o propósito da existência, mas ainda assim teme a morte. Ela está sem ajuda ou apoio, mas ainda relutante em fechar os olhos, e se prepara para arrastar uma existência ignóbil neste mundo, um saco de carne sem nenhum senso da própria alma. Você vive desse modo, sem esperança, como fazem os outros, sem objetivo. Só o Santo da lenda salvará as pessoas, que, gemendo em meio ao sofrimento, anseiam desesperadamente por Sua chegada. Até agora, tal crença não foi concretizada naqueles que carecem de consciência. No entanto, as pessoas ainda anseiam por isso.

2. O Todo-Poderoso tem misericórdia dessas pessoas que sofreram profundamente; ao mesmo tempo, está farto dessas pessoas que carecem de consciência, pois teve de esperar muito por uma resposta da humanidade. Ele deseja buscar, buscar seu coração e seu espírito, trazer-lhe água e comida, acordar você, para que você não tenha mais sede e fome. Quando você estiver enfadado e quando começar a sentir um pouco da triste desolação deste mundo, não fique perdido, não chore. Deus Todo-Poderoso, o Vigia, abraçará a sua chegada a qualquer tempo.

3. Ele está vigiando do seu lado, esperando você voltar. Está esperando pelo dia em que você recuperará a memória de repente: quando você perceber que veio de Deus, que, em algum momento desconhecido, você perdeu a direção, em algum momento desconhecido perdeu a consciência na estrada e, em algum momento desconhecido, conseguiu um “pai”; quando perceber, além disso, que o Todo-Poderoso sempre esteve vigiando, esperando por muito, muito tempo, ali, pelo seu retorno” (“Deus está buscando seu coração e seu espírito”).

Esta é a voz de Deus, seu firme e sincero chamado! Acontece que Deus sempre esteve esperando por mim para retornar à Sua família. Finalmente, encontrei a direção da minha vida e a família com que sonhei. Certa vez, no vasto mar da humanidade, me iludi para encontrar a felicidade, plantei a semente do sonho, mas não consegui nada além de tristeza; no mundo material, eu, buscando por muito tempo, só queria uma família feliz, mas fracassei. Eu vim a perceber: A raiz de todos os meus sofrimentos foi que eu não encontrei Deus e vim diante Dele.

Mais tarde, ouvi as palavras de Deus dizendo: “Enquanto Minhas palavras são consumadas, o reino é gradualmente formado na terra e o homem retorna gradualmente à normalidade e, portanto, está estabelecido na terra o reino em Meu coração. No reino, todo o povo de Deus recupera a vida do homem normal. Foi-se o inverno gelado, substituído por um mundo de cidades de primavera, onde a primavera dura o ano todo. As pessoas já não são confrontadas com o triste, miserável mundo do homem e já não suportam o frio do mundo do homem. As pessoas não lutam umas com as outras, os países não entram em guerra uns contra os outros, já não há a carnificina e o sangue que flui da carnificina; todas as terras estão cheias de felicidade, e todos os lugares estão repletos de calor entre os homens. Eu ando em todo o mundo, Eu desfruto do alto do Meu trono e vivo entre as estrelas. Os anjos Me oferecem novas músicas e novas danças. Suas próprias fragilidades já não fazem com que lágrimas corram de seus rostos. Já não ouço, diante de Mim, o som dos anjos chorando, e ninguém mais se queixa de dificuldades para Mim” (“Capítulo 20”).

Deus revela a beleza de seu reino para mim, deixando-me vislumbrar uma vida gloriosa; Deus, usando Suas palavras, me leva a caminhar em direção ao paraíso da felicidade. Agora tenho vinte e seis. Entre pessoas da minha idade, algumas trabalham duro e correm para sustentar a vida, algumas estão trabalhando duro para seus filhos e familiares. Vivendo no mundo materialista, todos eles carregam um pesado fardo, e a cruel realidade esgota suas forças. Em contraste, não preciso suportar todas essas dificuldades. Não há necessidade de fingir ser forte; nem me preocupo com as questões triviais da vida nem sofro pela busca da chamada felicidade. Na família de Deus, mostro o que realmente sou quando me dou bem com irmãos e irmãs. Conduzidos e guiados pelas palavras de Deus, nós, como crianças pequenas, somos inocentes e amigáveis, desfrutando de desapego e liberdade em nossos espíritos. Nós não planejamos ou lutamos uns contra os outros; em vez disso, temos paciência e tolerância um pelo outro, bem como nos apoiamos mutuamente. Desfrutando do suprimento da água viva da vida de Deus, e aceitando o julgamento e purificação das palavras de Deus, nós tratamos todas as pessoas, assuntos e coisas de acordo com Suas palavras, aceitamos Sua observação em todas as coisas, e procuramos viver à Sua semelhança..

Na família de Deus, não tenho mais medo de ser enganada ou me preocupo se sofrerei traição. Quando sou passiva e fraca, irmãos e irmãs professam pacientemente a vontade de Deus para mim, ajudando-me a sair da escuridão. Quando expresso minha corrupção, irmãos e irmãs nunca me culpam; em vez disso, eles compartilham suas experiências práticas e me levam a reconhecer minhas próprias deficiências e inadequações. Quando há um distanciamento entre nós, imediatamente oramos a Deus e buscamos a vontade de Deus, e então nos abrimos e conversamos cordialmente para remover o estranhamento. Independentemente de sermos ricos ou pobres, homem ou mulher, jovens ou idosos, ou de onde viemos, somos todos irmãos e irmãs, e porque nossos relacionamentos são estabelecidos sobre o fundamento do amor de Deus, somos honestos. nos mantemos juntos o tempo todo.

Agradeço a Deus por me trazer a esta casa cheia de felicidade!

Por Chen Miao

Tradução: Gisele Benevente

Artigos relacionados:

– Traição no casamento, como superar essa dor?

– Como salvar um casamento à beira do divórcio

– Como evitar brigas no relacionamento e reconquistar meu amor

Contate-nos

Esperas ansiosamente pela aparição do Senhor? Como o Senhor aparecerá? Como devemos acolher a Sua aparição? Convidamos-lhe sinceramente a juntar-se a nós na nossa reunião online para conversar sobre esse tópico connosco.